em ,

Festival do Rio anuncia vencedores da Première Brasil e mais

Depois de uma semana intensa para os cinéfilos, com estimativa de público de 180 mil pessoas, o Festival do Rio 2016 anuncia os filmes premiados na edição – marcada pela falta de um grande favorito, com onze filmes sagrando-se premiados no festival.

Premiére Brasil

Junto de Charles Tesson, crítico e Diretor da Semana da Crítica do Festival de Cannes, o júri deste ano foi composto por Maria Augusta Ramos, diretora, Rodrigo Santoro, ator e Sandra Kogut, também diretora de cinema.

MELHOR LONGA-METRAGEM DE FICÇÃO – Fala Comigo, de Felipe Sholl

fala-comigo-cinema-premiado-festival-do-rio-felipe-sholl
MELHOR LONGA-METRAGEM DE DOC – A Luta do Século, de Sérgio Machado

a-luta-do-seculo-sergio-machado-cinema-premiado-festival-do-rio

MELHOR CURTA-METRAGEM – O Estacionamento, de William Biagioli
Menção Honrosa curta-metragem – Demônia, um Melodrama em 3 atos, de Fernanda Chicollet e Cainan Baladez
MELHOR DIREÇÃO DE FICÇÃO – Cristiane Oliveira por Mulher do Pai
MELHOR DIREÇÃO DE DOC – Sérgio Oliveira por Super Orquestra Arcoverdense de Ritmos Americanos
Menção Honrosa Direção de Documentário – Marcos Prado, por Curumim
MELHOR ATRIZ – Karine Teles por Fala Comigo
MELHOR ATOR – Nelson Xavier, por Comeback e Julio Andrade por Redemoinho e Sob Pressão
MELHOR ATRIZ COADJUVANTE – Verónica Perrotta por Mulher do Pai
MELHOR ATOR COADJUVANTE – Stepan Nercessian por Sob Pressão
MELHOR FOTOGRAFIA – Fernando Lockett por Superorquestra Arcoverdense de Ritmos Americanos e Heloisa Passos por Mulher do Pai
MELHOR MONTAGEM – Marcio Hashimoto por Era o Hotel Cambridge
MELHOR ROTEIRO – Martha Nowill e Charly Braun por Vermelho Russo

PRÊMIO ESPECIAL DO JÚRI – Redemoinho, de José Luiz Villamarim

redemoinho-jose-luiz-villamarim-cinema-festival-do-rio-premiados

NOVOS RUMOS

Júri composto por Beth Sá Freire, curadora, Eron Cordeiro, ator e Marina Meliande, produtora e diretora.

MELHOR FILME – Então Morri, de Bia Lessa e Dany Roland
MELHOR CURTA – Não me prometa nada, de Eva Randolph
PRÊMIO ESPECIAL DO JÚRI – Deixa Na Régua, de Emílio Domingos

Menção Honrosa – Layla Kayã Sah pela atuação (Janaína Overdrive, de Mozart Freire)

VOTO POPULAR:
MELHOR LONGA FICÇÃO: Era o Hotel Cambridge, de Eliane Caffé

era-o-hotel-cambridge-eliane-caffe
MELHOR LONGA DOCUMENTÁRIO: Divinas Divas, de Leandra Leal
MELHOR CURTA: Demônia, um Melodrama em 3 atos de Fernanda Chicollet e Cainan Baladez

PRÊMIO DA CRÍTICA FIPRESCI

Júri composto por Klaus Eder, Ivonete Pinto e Filippo Pitanga
Viejo Calavera, de Kiro Russo
Era o Hotel Cambridge, de Eliane Caffé

PRÊMIO FELIX

Juri composto por Katia Adler, organizadora e diretora do Festival de Cinema Brasileiro de Paris e dos Festivais de Toronto e Montreal, Milton Cunha, jornalista, carnavalesco internacional e comentarista da TV Globo e Gilson Packer (Gerente Geral do CineSESC e também coordena o Projeto Tchorfland, que retratará 20 anos da militância LGBT em São Paulo)

Melhor Longa Ficção: Rara (Estranha), de Pepa San Martin
Melhor Longa Doc: Divinas Divas, de Leandra Leal
Prêmio Especial do Júri: Love Snaps, de Daniel Ribeiro e Rafael Lessa

Prêmio Suzy Capó Personalidade Felix de 2016: Lea T

MOSTRA GERAÇÃO

VENCEDOR DO JURI POPULAR: Bruxarias Brujerías de Virginia Curiá – Animação/ Espanha / Brasil.

bruxarias-brujerias-virginia-curia

Deixe sua opinião

Publicado por Redação

Festival do Rio: Terrence Malick entrega viagem existencial lisérgica em “Voyage of Time”

Festival do Rio: “BR 716” é uma carta aberta contra a opressão