A Música em 2021

34
0

2021 viu o renascer, aos poucos, das atividades na música, depois de um 2020 em que ficamos isolados. Alguns nomes como Guns N’ Roses, Foo Fighters e Rolling Stones aproveitaram a vacinação em massa nos Estados Unidos e retomaram turnês. Isso foi antes do avanço da variante Ômicron, que embora pouco letal, com alto poder de disseminação o que causou preocupação.

Na música Pop vimos surgir o fenômeno Olivia Rodrigo. Vinda do Disney Channel, com apenas 18 anos de idade, tornou a referência no pop-rock teen no ano.

Por falar em jovem talento, 2021 foi o ano em que Billie Eilish lançou seu segundo álbum, “Happier Than Ever”. Também de disco novo, Adele presenteou os fãs com o aguardadíssimo “30”.

No novo rock, o Greta Van Fleet chegou sob a expectativa do segundo álbum e se continuariam emulando o Led Zeppelin. A diferença é que nesse “The Battle at Garden’s Gate” os irmãos Kiszka  ampliaram o leque e acrescentaram mais bandas dos anos 70 a serem copiadas.

A onipresente ‘Leave Your Door Open’ foi a porta de entrada para o belíssima parceria de Bruno Mars e Anderson .Paak. Febre nos Stories, Reels e Tik Toks, a faixa foi o carro-chefe de “An Evening With Silk Sonic”, que resgata (sem plagiar) a sonoridade do funk/soul dos anos 70, até no timbre dos instrumentos.

Os veteranos se destacaram no Brasil e no exterior. O Iron Maiden lançou o épico “Senjutsu”, mostrando que a força do Metal continua inabalada. Uma metade do Crosby, Stills, Nash & Young lançou disco em 2021. Neil Young trouxe o excelente “Barn”, enquanto David Crosby nos brindou com o belíssimo artesanato “For Free”.

O lendário ex-vocalista do Led Zeppelin Robert Plant e a rainha do Bluegrass Alison Krauss retomaram, quatorze anos depois sua parceria. Repetindo a química do triunfante “Raising Sand”, a dupla lançou o ótimo “Raise the Roof”.

No Brasil, Caetano Veloso lançou um disco de inéditas vigoroso, “Meu Coco”. Marisa Monte veio com “Portas”, seu nono álbum, após dez anos sem lançar uma música inédita. O disco, claro, traz o característico refinamento da cantora.

Artistas que nos deixaram

A música também sofreu com  duras perdas em 2021. Em agosto faleceu o baterista dos Rolling Stones Charlie Watts. Aos 80 anos, ele havia passado por uma cirurgia e já havia anunciado que não participaria da turnê com a banda pelos Estados Unidos que se iniciaria em setembro. Seu estilo jazzístico e a elegância eram as marcas registradas.

Em novembro o Brasil chorou a morte da cantora Marília Mendonça, aos 26 anos, em um acidente aéreo que matou também outros quatro ocupantes da aeronave.

Em 1° de dezembro morreu Nelson Freire, de 77 anos, considerado um dos melhores pianistas do mundo, em sua casa, na Zona Oeste do Rio. Ele teve uma concussão cerebral.

O arranjador, compositor e instrumentista Letieres Leite morreu aos 61 anos em outubro. Tendo colaborado com nomes como Ivete Sangalo e Ed Motta, vinha comandando também o Instituto e a Orquestra Rumpilezz na Bahia. Em fevereiro o jazz perdeu um dos maiores pianistas de sua História, Chick Corea.

Em novembro o UB40 perdeu  Terence Wilson, aos 64 anos. O guitarrista Michael Nesmith, da formação original do The Monkees, faleceu em 10 de dezembro de 2021 por causas naturais.

Abaixo você confere os melhores discos de 2021!

Robert Plant & Alison Krauss – Raise the Roof

Liz Phair – Soberish

Neil Young & Crazy Horse – Barn

Silk Screen – An Evening With Silk Sonic

Caetano Veloso – Meu Coco

The War on Drugs – I Don’t Live Here Anymore

Iron Maiden – Senjutsu

Tindersticks – Distractions

Marisa Monte – Portas

David Crosby – For Free

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *