Haroldo Bontempo abre os caminhos do novo disco com o single “Lamento de Solidão”

24
0

Depois de lançar neste ano o disco “Memórias do Mundo Real” com sua elogiada banda Mineiros da Lua, Haroldo Bontempo anuncia um novo trabalho, seu segundo disco em carreira solo, homônimo, previsto para março de 2022. Abrindo os caminhos do novo registro, o cantor e compositor lança dia 08 de dezembro (quarta-feira) o single “Lamento de Solidão”, em parceria com os artistas mineiros Mariana Cavanellas (ex Rosa Neon e Lamparina) e Lucca Noacco, ambos figuras requisitadas por bandas e artistas da cena de Minas Gerais como FBC, Djonga, Bernardo Bauer (Moons), Arthur Melo, Midnight Mocca, etc.

“Lamento de Solidão” é um título que diz por si só. A faixa, composta por Lucca Noacco e letrada por Haroldo, versa sobre uma separação ainda não superada pelo eu-lírico, que espera o mesmo de seu amor. Com arranjo muito bem elaborado, Haroldo demonstra mais uma vez a sensibilidade e delicadeza já apresentada em seu primeiro álbum, “Músicas para Travessia”, lançado em 2020. A nova MPB proposta por Haroldo se espelha nas obras de artistas como Rubel, Guinga e João Donato. “Nos ensaios para a gravação do meu primeiro disco, Lucca me mostrou um rascunho de composição com harmonia e melodia, na mesma noite eu escrevi a letra”, diz Haroldo sobre a música. A interpretação é em dueto com a Mariana Cavanellas, que participa de outra faixa do disco, “Brasil, 17h”, próximo single a ser revelado.

“Lamento de Solidão”, assim como as demais faixas do novo álbum, foi produzida por Leonardo Marques na Ilha do Corvo, onde Haroldo já gravou com os Mineiros da Lua (Turbulência, 2017) e Arthur Melo (Nhanderuvuçu, 2018), além de seu primeiro disco. O clipe foi dirigido por Flávio Charchar, artista visual responsável por clipes de bandas como Young Lights, Baka Dekai (Rosa Neon), Jonathan Tadeu, além dos registros do projeto Sofar Sounds BH. O roteiro, escrito pelo próprio Haroldo em parceria com Charchar, foi criado baseado em sua vontade de conectar a dança contemporânea com seu trabalho musical. O músico tem a dança em sua trajetória, se apresentou em espetáculos de dança por cerca de três anos. A coreografia ficou por conta das dançarinas Deborah Lopes e de Luciana Lapér.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *