Segunda temporada de "Big Little Lies" funciona, mas não se justifica | Séries | Revista Ambrosia
em , ,

Segunda temporada de “Big Little Lies” funciona, mas não se justifica

Toda história até pode ser continuada, mas raras são as que realmente precisam. Big Little Lies chegou como quem não quer nada, com sua visão um tanto incômoda e até sombria do cotidiano ordinário de um grupo de amigas tipicamente “housewives” de Monterey, na Califórnia.

A narrativa consistente do livro original de Liane Moriarty ajudou, mas a linguagem impressa pela direção de Jean-Marc Vallée e o entendimento das atrizes para com seus papéis, fizeram com que a série ganhasse uma adesão surpreendente até para a HBO.

O sucesso e a consequente repercussão, obviamente chancelaram uma segunda temporada, que foi muito aguardada, especialmente pela presença de Meryl Streep. O que isso significou? Bem, as atuações de Nicole Kidman (até pelo bom arco de evolução de sua personagem), Streep e Zoe Krävitz acendem ainda mais a voltagem dramática da trama reinventada. E Laura Dern rouba todas as cenas com a histeria de sua Renata frente a decadência financeira de seu marido (e responsável pelo maior volume de memes da série).

Segunda temporada de "Big Little Lies" funciona, mas não se justifica | Séries | Revista Ambrosia

Quanto a história, é bem perceptível que os roteiristas trabalham bem com a substancialidade de suas personagens. Isso é inegável. Mas a justificativa dramatúrgica dessa continuidade é frouxa o bastante para praticamente não acontecer nada em 4 dos 7 episódios.

E mesmo esse enfoque eloquente nos personagens – o gestual franzino de Meryl contrastando com seu cinismo e a dinâmica de reconstrução do casamento da personagem de Reese Witherspoon são exemplos sólidos – não exime a história de uma clara incapacidade de conseguir aglutinar a trama de todos os personagens, o que sacrifica até uma certa tensão social muito presente na primeira temporada e aquela sensação sempre presente de que algo maior está para explodir na aparente calmaria suburbana daquelas vidas.

Algo desse resultado pode ter a ver com a treta interna pelo fato da HBO ter entregue todo o material gravado, agora pela diretora Andrea Arnold para Vallée remontar (com casos até de refilmagem). Talvez. Mas a questão se explica até bem antes disso: toda história até pode ser continuada, mas raras são as que realmente precisam. A segunda temporada de Big Little Lies não precisava. Por mais que ficar por mais um ano com suas personagens e novas companhias, não tenha sido necessariamente ruim.

Deixe sua opinião

Avatar

Publicação Renan de Andrade