em ,

A noite de 16 de janeiro

Com direção de Jô Soares

O elenco asseguro ter preparo físico, tipificação ajustada à dramaturgia, ritmo, idiossincrasia, boa impostação da voz sustentados pelo texto de Ayn Hard – que tem poder de síntese, vocabulário e compreensão universal.

Peça escrita em 1933 pela filósofa, roteirista e romancista Ayn Rand (1905-1982). Considerada de esquerda pela direita e de direita pela esquerda. Perfeita combinação para Jô Soares, que traduziu, dirigiu e atuou antes de se acidentar.

A Noite de 16 de Janeiro” é um peça que se passa integralmente dentro de um tribunal.

Andrea Karen (Guta Ruiz) é acusada pela morte do empresário Bjorn Faulkner, de quem foi secretária e amante por 10 anos.

O advogado de Andrea K., o dr. Mark Stevens (Cássio Scapin) é o advogado de defesa e sustenta que Bjorn se suicidou.

O promotor de justiça Jonas Flint (Marco Antônio Pâmio) considera o envolvimento de Andrea K. na morte do empresário.

As testemunhas de acusação e defesa são personagens caracterizados pelos cargos, isto é a a profissão ou grau de parentesco. Vigia noturno, legista, detetive, governanta, esposa, sogro, perito,etc.) o papel dos atores é a própria versão determinada no tipo, figurino e texto to play que remete ao Actor Studio.

A partir do crime, a morte de Bjorn Faulner um suicídio suspeito a secretária e amante Andrea Karen é destrinchada a relação imoral que existia entre ambos.

O júri é composto por 12 pessoas (convidados ou gente da plateia), quando decidem se Andrea K. é culpada ou inocente o que faz com que o final inédito a cada apresentação.

A montagem leva para o palco a natureza humana antagônica, quando não estamos fechados em caixinhas de bom ou mau. E no decorrer o despachado ganha ou perde lugar nos mandos e desmandos do burocrático.

No processo de decisão se Andrea K. é culpada ou inocente, a peça escancara  o debate de ordem moral, política e jurídica e desígnios que desemboca em escolhas de governo e costumes.

Ficha técnica

Texto: Ayn Rand
Tradução: Jô Soares e Matinas Suzuki Jr
Direção: Jô Soares
Elenco: Cassio Scapin, Erica Montanheiro, Felipe Palhares, Giovani Tozi, Guta Ruiz, Luciano Schwab, Kiko Bertholini, Marco Antônio Pâmio, Mariana Melgaço, Milton Levy, Nicolas Trevijano, Norival Rizzo, Paulo Marcos, Ricardo Gelli e Tuna Dwek
Diretor assistente: Mauricio Guilherme
Cenografia: Chris Aizner e Nilton Aizner
Figurino: Fábio Namatame
Música Original: Ricardo Severo
Videografismo e Mapping: André Grynwask e Pri Argoud
Iluminação: Maneco Quinderé
Direção de Arte Gráfica e Assistente de Dramaturgia: Giovani Tozi
Fotografia: Priscila Prade
Video Maker: Erik Almeida
Assessoria de Imprensa: Morente Forte
Produção Executiva Montagem: Mariana Melgaço
Produção Executiva Temporada: Joyce Olivia
Assistente de produção: Adriana Souza e Bruno Gonçalves
Administração financeira: Vanessa Velloni
Patrocínio: Bradesco Seguros
Produção: Rodrigo Velloni
Realização: Ministério da Cultura e Velloni Produções Artísticas

Serviço

A NOITE DE 16 DE JANEIRO
Teatro Tuca (672 lugares)
Rua Monte Alegre, 1024 – Perdizes
Informações: 3670.8455
Vendas: www.ingressorapido.com.br e 4003.1212
Bilheteria: de terça a domingo a partir das 14h. Aceita dinheiro e todos os cartões, crédito e débito. Não aceita cheque. Acesso para deficiente. Ar-condicionado. Vallet no teatro aos sábados e domingos – R$ 20. Estacionamento conveniado: Píer Park da Rua Monte Alegre, 835 – R$ 14.
Sextas às 21h30 | Sábados às 21h | Domingos às 19h
Ingressos: R$ 120
Duração: 100 minutos
Recomendação: 14 anos
Estreou dia 05 de Maio de 2018
Temporada: até 09 de Dezembro

Renata Bar Kusano

Publicado por Renata Bar Kusano

Alegre, mas às vezes triste.
Estudou teatro na Escola Célia Helena e Comunicação das Artes do Corpo na PUC-SP.
Teatro como fuga da realidade para encontrar na arte resposta da vida.
Formada em Publicidade e Propaganda pela FAAP, uma parábola das questões existenciais a alma do negócio é escrever.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *