Caixa Cultural censura peça infantil sobre censura e ditadura | Teatro | Revista Ambrosia
em ,

Caixa Cultural censura peça infantil sobre censura e ditadura

A Caixa Cultural Recife cancelou as futuras apresentações do espetáculo infantil Abrazo, que estavam previstas para este e o próximo finais de semana.

A peça, do grupo teatral Clowns de Shakespeare, de Natal, mostra um país que proíbe afeto e expõe a importância de debater temas como liberdade, ditadura, censura e repressão para todas idades.

O diretor do espetáculo, Marco França, utilizou as redes sociais para acusar a Caixa Cultural de censura:

“Uma censura travestida com argumentos jurídicos. Vivemos um momento de barbárie no país, onde a verba pública para pesquisa e educação são cortadas, onde livros são censurados, onde artistas estão sendo perseguidos e tendo suas obras censuradas. Não nos calarão! Enquanto houver espaço para falar, estaremos aqui denunciando”.

A peça Abrazo é inspirada em O Livro dos Abraços, do jornalista e escritor uruguaio Eduardo Galeano (1940-2015) e, segundo nota oficial da Caixa, foi cancelada por descumprimento contratual.

“Até o momento estamos perplexos diante dessa atitude, uma vez que não reconhecemos qualquer indício de infração que pudesse ter sido eventualmente cometida, pois cumprimos com tudo que estava contratualmente previsto”.

Que descumprimento é este a Caixa Cultural Recife utilizou para cancelar a peça? Utilizar apenas de ‘juridiquez’ para esconder um tenebroso ato de censura de uma entidade pública não deixa de ser mais uma atitude bizarra dentro de instituições públicas deste país.

Nota oficial do grupo Clowns de Shakespeare:

View this post on Instagram

No último sábado, dia 7 de setembro de 2019, após haver realizado a primeira apresentação do espetáculo Abrazo na Caixa Cultural Recife, fomos surpreendidos com o cancelamento da segunda sessão do dia, assim como das demais apresentações que seriam realizadas no dia seguinte. Nesta segunda-feira recebemos um comunicado oficial da Caixa Econômica Federal informando a recisão do contrato relativo ao restante desta temporada, que se estenderia até o próximo domingo, 15 de setembro, sob a genérica alegação de descumprimento contratual. Nenhum esclarecimento adicional nos foi dado, o que nos moveu a solicitar da Caixa o parecer jurídico e a decisão administrativa relativos a essa rescisão, com detalhamento para que possamos analisar e nos posicionar apropriadamente sobre o caso. Até o momento estamos perplexos diante dessa atitude, uma vez que não reconhecemos qualquer indício de infração que pudesse ter sido eventualmente cometida, pois cumprimos com tudo que estava contratualmente previsto. O contrato de patrocínio celebrado com a Caixa decorreu de edital no qual se habilitou e foi selecionado o Grupo Clowns de Shakespeare, dentro das normas legais de seleção de projetos. Esperamos que essa justificativa, genérica e lacônica, seja esclarecida pela Caixa, de forma a possibilitar ao grupo defender-se de tal alegação. Agradecemos o apoio maciço que estamos recebendo de diversos setores da sociedade, e voltaremos a nos pronunciar tão logo a nossa solicitação de esclarecimentos seja atendida pela Caixa.

A post shared by Clowns de Shakespeare (@teatroclowns) on

Deixe sua opinião

Rubens Soares

Publicação Rubens Soares