em ,

O Eterno Retorno – Samir Yazbek

Dramaturgo comemora 30 anos de carreira

As luzes de Aline Santini anunciam O Eterno Retorno, numa transição que alcança o pretendido encontro entre ator e platéia.
Um tablado e o solilóquio do ator (Luciano Gatti), declama Baudelaire, símbolo de pintor da vida moderna.
O ator com a chama acessa faz o gesto da palavra, incandescente paixão pelo ofício, destemido à treva, a solidão e a busca do absoluto.
O Eterno Retorno - Samir Yazbek | Críticas | Revista Ambrosia
A quebra do ritmo de um mergulho à natureza humana vem com a chegada do produtor (Gustavo Haddad) descontraído trata de compromisso, valor e visibilidade do ingresso do ator à uma telenovela.
Este é o primeiro impasse do ator na sua busca profunda de realização e sucesso. Estaria o ofício do ator mergulhado ou na superfície?
Há uma fenda no plano da realidade e fantasmagoria. Presentes para às fissuras do alimento do ator, o diretor (Carlos Palma) intervém constantemente sem qualquer privação de tempo como estado da alma.
As provocações que o plano fantasma intercepta na realidade do ator e sua dúvida enquanto profissional são demandas de uma carreira de paixão, inclinação, predileção e no exercício do trabalho, atrelado ao texto de Baudelaire o pintor da vida moderna, seus gestos e palavra se engatam no cume das colinas com dicas do diretor. Passando pelo vale, tem a aparição da mãe (Patrícia Gaspar) ela é a audiência existencial do filho, portadora de fórmulas para a prática vital e desmonte de complexidade, dúvidas e questões do filho ator.
O alimento, arroz com lentilha, aparece figurado como o alimento que a mãe prepara para o filho como o seu predileto, porém, O Eterno Retorno fomenta a arte no estado existencial, de alma e abstrato.
O Eterno Retorno - Samir Yazbek | Críticas | Revista Ambrosia
Os planos da realidade e fantasmagoria tem o incenso (substância aromática), ativo ou passivo, aceso permite a participação, ação ou crença dos elementos, mãe e diretor; aparição intrépida do diretor que traz a memória e grandeza dos feitos e dos pequenos.
A namorada (Helô Cinta Castilho), por quem prevê afeto, relação e diálogo é quem instaura a crise do ator e o individualismo.
O Eterno Retorno - Samir Yazbek | Críticas | Revista Ambrosia
O Eterno Retorno - Samir Yazbek | Críticas | Revista Ambrosia
O Eterno Retorno - Samir Yazbek | Críticas | Revista Ambrosia
O produtor mantém o seu propósito o que sustenta a fissura do plano real e fantasmagórico do ator.
A música de Wagner “Rienzi” é o acordo “No teatro, para que algo aconteça, o ator e o público precisam estar presentes”
Direção de Sérgio Ferrara, “generosa com o público, com andamento perfeito, em que cada ação e palavra são acompanhadas à perfeição, em profundidade crescente, transitando com naturalidade entre o real e o onírico, o simbólico e o humano” diz o autor Samir Yazbek.
 

FICHA TÉCNICA

Direção: Sérgio Ferrara
Assistência de direção: Angélica Prieto
Elenco: Carlos Palma, Gustavo Haddad, Helô Cintra Castilho, Luciano Gatti e Patricia Gasppar
Figurinos: Kleber Montanheiro
Cenário: Telumi Hellen
Iluminação: Aline Santini
Trilha Sonora: Sérgio Ferrara
Fotografia: Lenise Pinheiro
Assessoria de imprensa: Pombo Correio
Direção de Produção: Elza Costa (Brancalyone Produções)
Coordenação Geral Projeto: Edinho Rodrigues
Realização: Sesc São Paulo
 

Serviço

Temporada: de 9 de novembro a 2 de dezembro.
Sessões únicas: sexta dia 9/11 às 21h (estreia), sábados às 21h e domingos às 18h
Sessões duplas: sextas dias 16, 23 e 30/11, às 18h e 21h
Às sextas-feiras, às 18h e às 21h (exceto no dia 9, que tem sessão apenas às 21h); aos sábados, às 21h; e aos domingos, às 18h.
Ingressos: R$ 40,00 (inteira); R$ 20,00 (meia: estudante, servidor de escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência); R$ 12,00 (credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes).
Duração: 70 minutos.
Recomendação etária: 14 anos.
Leituras Dramáticas: dias 10, 17 e 24/11 e 1/12, aos sábados, às 14h. Gratuito. Retirada de ingresso com 1 hora de antecedência.
Debate – A dramaturgia Contemporânea Brasileira: 1/12, às 16h. Gratuito. Retirada de ingresso com 1 hora de antecedência.
Oficina – Iniciação à Dramaturgia – Atelier de Escrita: 16, 23 e 30/11, das 14h às 17h. Gratuito. Inscrições antecipadas.
SESC 24 DE MAIO
Rua 24 de Maio, 109, República, São Paulo
Fone: (11) 3350-6300
Transporte público: Estação República do Metrô, Linhas 3 – Vermelha e 4 – Amarela
Horário de funcionamento da unidade:
Terça a sábado, das 9h às 21h
Domingos e feriados, das 9h às 18h
Site: sescsp.org.br/24demaio
Facebook: facebook.com/sesc24demaio/
Instagram: @sesc24demaio

Participe com sua opinião!