em ,

Teatro do Incêndio encerra projeto de resistência com “Rebelião – O Coro de Todos os Santos”

Nos dias 14 e 15 de dezembro (sábado, às 20h, e domingo, às 19h), o espetáculo Rebelião – O Coro de Todos os Santos finaliza o projeto Levante Teatro do Incêndio – Pra Vida e Revida, iniciado em agosto, que reuniu cinco montagens da companhia. Marcelo Marcus Fonseca, que fundou o grupo há mais de 23 anos, assina o texto e a direção de todas as montagens.

No enredo, Artura (Gabriela Morato), Cacimba (Elena Vago) e Jí (Paula Almeida) saem do interior do país com o intuito de salvar o Brasil, devolvendo para Portugal símbolos da colonização. Para cumprirem a missão eles enfrentam os terríveis Arranca-línguas, figuras míticas que encontram durante a viagem.

Rebelião – O Coro de Todos os Santos é a segunda peça do projeto A Gente Submersa, um trabalho de pesquisa do grupo sobre heranças e descaracterização da cultura e da sabedoria popular pelo esquecimento das raízes que moldaram o brasileiro. Trata da manifestação popular como revide contra seu apagamento, como arma de guerra no combate à intolerância religiosa, à infantilização da cultura produzida atualmente e às ingenuidades que aceitam lutas separadas e compartimentadas na sociedade moderna.

O diretor desabafa: “Esse é o espetáculo ‘de saco cheio’. Saco cheio de insensibilidade, de em cima do muro, de engolir a pobreza de manifestações sociais, políticas e culturais no país de Jorge Amado, Vinícius de Moraes, Nelson Sargento. Saco cheio de dizer que gostamos do que não gostamos, de dar ibope para o que não queremos, de desprezar a cultura do nosso país em prol de uma manifestação rasa. A indústria do entretenimento cria um mundo falso, de barulho ensurdecedor para destruir nossa identidade. Teatro não é entretenimento”.

Rebelião é a revolta de toda a raiz brasileira que se levanta com direito a protestar contra tudo que não lhe representa nas culturas oferecidas pela mídia. Protagonistas nas três montagens do projeto, Gabriela Morato afirma que o trabalho foi fundamental para sua formação como cidadã e como artista. “A mulher é a própria terra, é a vida. Hoje ela descobriu que pode mudar as coisas e que sua força inspira e transforma. Tive a honra de viver nessa trilogia várias faces e idades da mulher brasileira”.

Ficha técnica

Texto e direção: Marcelo Marcus Fonseca.
Figurinos: Gabriela Morato.
Iluminação: Rodrigo Alves, Marcelo Marcus Fonseca e Valcrez Siqueira.
Preparação corporal, coreografias e adereços: Gabriela Morato.
Música ao vivo: Renato Pereira, Luiz Viola, Renato Silvestre, Xantilee de Jesus e Yago Medeiros.
Fotos: Giulia Martins.
Design gráfico: Gustavo Oliveira.
Produção e realização: Teatro do Incêndio.
Elenco: Gabriela Morato, Elena Vago, Marcelo Marcus Fonseca, Letícia Nerak, Valcrez Siqueira, Renato Silvestre, Paula Almeida, Thays Ferreira, Jade Buck, Gui Mameluco, Heloisa Feliciano, Kaena Chioratto e Amanda Santana.

Serviço

Apresentações: Sol-Te
7 de dezembro. Sábado, às 15h30 e às 19h30
Ingressos: Contribuição voluntária. Duração: 1h. Classificação: Livre
Espetáculo: Rebelião – O Coro de Todos os Santos
Projeto: Levante Teatro do Incêndio – Pra Vida e Revida
Datas: 14 e 15 de dezembro. Sábado (às 20h) e domingo (às 19h)
Duração: 90 min. Classificação: 14 anos. Gênero: Drama apocalíptico.
Ingressos. R$ 80,00. Bilheteria: 2 horas antes das sessões. Capacidade: 99 lugares.
Antecipados: https://www.sympla.com.br/teatrodoincendio
Teatro do Incêndio
Rua Treze de Maio, 48 – Bela Vista. São Paulo/SP.
Tel.: (11) 2609-3730 / 2609-8561 – Nas redes: @teatrodoincendio

Participe com sua opinião!

Street Fighter

Publicado por Raoni Sami

EscritorVerificado

‘Fale sobre mim’ será apresentado na Unirio com alunos da Escola Municipal Vera Lúcia Chaves da Costa

“Entre Facas e Segredos” funciona sob as benções de Agatha Christie