em , , ,

Tudo sobre Laranja Mecânica – livro e filme

A Editora Aleph acaba de lançar uma nova versão do clássico LARANJA MECÂNICA, do escritor inglês Anthony Burgess, uma excelente oportunidade para conhecer essa controversa obra, que ficou mundialmente conhecida por conta de sua versão cinematográfica dirigida pelo genial Stanley Kubrick.

Alexandre Callari, Daniel Lopes e Bruno Zago adoram tanto o livro quando o filme e, agora, batem um papo sobre os vários aspectos que fazem dessa obra um marco da literatura e da cultura pop em geral.

SINOPSE DO LIVRO

Uma das mais brilhantes sátiras distópicas já escritas, Laranja Mecânica ganhou fama ao ser adaptado em uma obra magistral do cinema pelas mãos de Stanley Kubrick. O livro, entretanto, também é um clássico moderno da ficção inglesa e um marco na cultura pop, que ao lado de 1984, de George Orwell, Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley, e Fahrenheit 451, de Ray Bradbury, representa um dos ícones literários da alienação pós-industrial.

Alex é o jovem líder de uma gangue de adolescentes cuja diversão é cometer perversidades e atos de violência pelas ruas de uma cidade futurista governada por um Estado repressivo e totalitário. Depois de cometer um crime que termina em um assassinato, ele acaba preso pelo governo e submetido a um método experimental de recondicionamento de mentes criminosas, que se utiliza de terapia de aversão brutal.

Brilhante, transgressivo e influente, o livro traz uma visão assombrosa do futuro contada em seu próprio léxico inventivo chamado “nadsat”, que mescla gírias de gangues inglesas e palavras russas. O filme homônimo de Stanley Kubrick teve como base as primeiras edições americanas deste livro, que por conta da insistência dos editores americanos, tiveram o capítulo final suprimido, acreditando que um final sem redenção para Alex seria mais realista. Esta edição, entretanto, mantém o capítulo final original.

A nova edição ganha uma capa de Giovanna Cianelli inspirada em uma cena marcante do filme e que transmite toda a influência pop que ele representa, homenageando-o como clássico que é.

EDIÇÃO DO VÍDEO: Jessica Torlezi

34 opinaram!

Deixe sua opinião!
  1. Mas o filme é melhor do que o livro. stou querendo dizer que o livro seja ruim, pelo contrário, o livro é fantástico. O problema é que o Kubrik é gênio, e consegui extrair todo o potencial da narrativa de Laranja Mecânica. Inclusive, o final do filme é muito melhor do que o final do livro.

  2. Que oportuno vocês debaterem sobre a percepção das pessoas sobre a violência nas obras artísticas.

    A minha namorada viu Cannon – a HQ de vocês – na minha estante, e desde então ela se afastou de mim. Ela disse que sente nojo de mim por eu ter comprado aquilo. Segundo ela, "aquela obra estimulou homens a praticar violência sexual contra mulheres".

    Eu já tentei debater com ela, usando os mesmos argumentos que vocês deram; mas ela não entende (ou não quer entender) e o apelo à emoção é a única coisa que prevalece na discussão.

    É claro que a minha palavra ou a palavra de vocês do PN não são definitivas. Esse é um tema mais complexo do que parece, e é importante ouvir opiniões de todos os lados. Mas eu acho que a minha namorada está sendo radical e intolerante.

  3. Por incrível que pareça eu conheci laranja mecânica nas sessões dos filmes de madrugada do SBT. Pois é, silvão tem uma relíquia empoeirada lá.

    PS: outro filme que vi no SBT de madrugada foi GUMO

  4. Interessante falar que a cena que forçam o Alex a assistir aqueles filmes perturbadores no cinema com aqueles negócios segurando o olho dele aberto foi real. O médico que hidratava o olho do Malcolm McDowell na cena era um médico de verdade.

  5. Esse quadro do pn falando sobre filme e simplismente magnífico, me sinto dentro de uma roda de amigos, o video acaba e você fica tipo, mais jaaa? ? simplismente o tempo passa como um sopro, amo esse quadro!tomara que o PN fale ainda nesse quadro sobre a trilogia do aranha do Sam Raimi, Senhor dos aneis, Harry Potter, Indiana Jones, seria fantástico, vida longa ao PN, vocês sao feras amigos, tranquilamente meu canal favorito do youtube, pn e de maiss!!

  6. Muito boa a avaliação do livro e do filme! Acrescento uma ligação entre o Método Ludovico criado pelo autor com o Behaviorismo (abordagem da psicologia) formulada principalmente por Watson, onde dizia: "me dê uma criança e eu a transformarei no que eu quiser através do método do estímulo e resposta." Logicamente já foi comprovado que nenhum condicionamento é 100%, mas se engana quem pensa que o método behaviorista não é eficaz em vários aspectos do controle da vida humana. Psicologia comportamental está muito ligada ao marketing e aos mecanismos de controles midiáticos até os dias atuais. Pra quem gosta de psicologia, o livro e o filme são um prato cheio, sendo utilizado até na graduação da área como referência de estudo.

  7. Sou muito fã de vcs. Já li várias distopias. Das quatro grandes distopias, a única que não li foi laranja mecânica. Por enquanto acho que não tenho estomago. Entendo a discussão de vcs sobre a discussão de que esse tipo de obra levanta. Mas me incomoda esse tipo de obra que exaltam a violência de forma gratuita. Estamos vivendo uma Era em que criminosos estão sendo alçado ao patamar de ídolos. Várias pessoas hoje em dia presenciam a violência criminal na vida real. Não na fantasia. Ser vítima de um crime é uma coisa mentalmente e emocionalmente terrível. Vejo muitas obras que endeusam criminosos. Mas que tal pensar em cada uma das vítimas desses criminosos? Cada família que foi destruída pela ação de um criminoso drogado que queria apenas se divertir?

  8. Opa! To cursando direito, no último período e, não por acaso, meu TCC será uma análise jurídica com enfoque social e psicológico na obra Laranja Mecânica, numa visão da natureza humana defendida por filósofos das ciências políticas como Thomás Hobbes. Esse vídeo veio muito a calhar. Obrigado pelo excelente conteúdo e por sempre incentivarem a cultura propondo uma discussão extremamente pertinente. Vocês são absolutamente incríveis, aprendo muito e me divirto com o carisma de vocês. Eu, como um jovem mancebo, quero chegar um dia ao alto nível de intelectualidade de vocês.

  9. Adoro assistir vocês, principalmente pelas ótimas informações que vcs passam e também porque o Bruno acha graça de tudo, é muito divertido, enquanto o Callari é (aparentemente) sério… esse paradoxo é muito bom! Por favor, Alexandre, fale sobre o livro da Darkside "Medo Imortal ", não lembro de ter visto algum vídeo sobre. Estou com o Laranja mecânica na minha estante, mas está na fila. Adoro distopias, já li 1984, Admirável mundo novo, Farenheit (vi o filme de 66 também, do Truffault) , mas falta o Laranja e o "Nós ", do Zamiátin, que também está na minha 'fila' da minha estante. Dizem que o "Nós" foi a inspiração para o Orwell escrever o 1984. Beijão pra vcs todos!

  10. Eu fui apresentado ao filme pela minha mãe. Quando estávamos vendo, uma amiga da minha tia chegou lá em casa, e minha mãe deu stop no VHS e colocou na TV aberta. Depois eu perguntei o porquê daquilo e ela disse: "Não quero que os outros vejam que eu deixo você ver um filme desse." Depois que a moça foi embora nós terminamos de assistir. Hahaha

Deixe sua opinião