“Turma da Mônica: Laços” é tudo que os fãs das HQs queriam

No Sessão Pipoca do Pipoca & Nanquim, uma análise do filme “Turma da Mônica: Laços”.

As criações de Maurício de Sousa, o maior contador de histórias do Brasil e um dos maiores do mundo, já são um patrimônio nacional. Gerações e mais gerações aprenderam a ler com a Turma da Mônica, que vem sendo publicada ininterruptamente há seis décadas.

Maurício soube como trabalhar seus personagens e transformá-los, acima de tudo, numa grande franquia de sucesso, aliando-os a produtos que vão de fraldas a molho de tomate, e também fazendo-os migrar para outras mídias, como o universo da animação.

Contudo, até hoje, o mais próximo que existia de uma versão live-action da Turminha eram os atores fantasiados que animavam os parques temáticos da Mônica. Isso mudou com a bombástica estreia de TURMA DA MÔNICA: LAÇOS, o novo longa-metragem do diretor Daniel Rezende.

Baseado na graphic novel homônima de Vitor Caffagi e Lu Caffagi, Laços é o filme que todos esperavam.