quarta-feira, 19 setembro, 2018

Fernando Andrade

Escritor e poeta, e jornalista, tem dois livros de poemas, Lacan por Câmeras Cinematográficas, e Poemometria lançados pela editora Oito e meio. Participa do coletivo de Arte, Caneta lente e pincel, com contos e poemas. também participa do Trema Literatura, coletivo de textos de ficção. tem entre seus escritores mais amados, Thomas Pynchon, Ìtalo Calvino, e no cinema ama demais Krzysztof Kieslowski.

Resenha de “Eu Algum na Multidão de Motocicletas Verdes Agonizantes”

Livro de contos "Eu algum na multidão de motocicletas verdes agonizantes" media relação social de personagens com seu entorno Há uma operação lógica na cabeça dos personagens do novo livro...

Existência, experiência e extensão: Mariana Basílio acerca de Tríptico Vital

A autora Mariana Basílio acaba de lançar seu novo livro Tríptico Vital pela editora Patuá. Poeta, tradutora e mestre em educação, apresenta poema longo em formato de Tríptico, onde...

Livro de contos “Antes do Zoológico” sintetiza pela linguagem as nuances do homem contemporâneo

Se houvesse uma rixa ou um racha entre a lisura e a concisão? A lisura costuma ser verborrágica? Ela tem verbo até na língua. Coça até o vernáculo. Mas...

Livro “Nos vemos em Marduk” dissolve fronteiras literárias ao compor vida e obra de Hilda Hilst

Imagine, leitor, que duas pessoas estão a trocar narrativas, aqui não menciono o meio (que dizem ser a mensagem). Elas podem estar tão próximas uma da outra que basta...

Entrevista com a escritora Carola Saavedra

Carola Saavedra é autora dos romances Toda terça 9 (2007) Flores Azuis ( 2008 prêmio melhor romance pela APCA finalistas dos prêmios  São Paulo  de literatura e Jabuti) Paisagem...

Quatro perguntas para a poeta Clarissa Macedo

Clarissa Macedo é baiana, doutoranda em Literatura e Cultura, escritora, revisora, professora e pesquisadora. Apresenta-se em eventos pelo Brasil e exterior. Integra coletâneas, revistas, blogs e sites. Publicou O...

Livro de poemas “Bigornas” fala da arte com forma de percepção do outro

Vou pensar no David Bowie,  aquele artista camaleônico  que teve várias vestes, inúmeras facetas em seu périplo artístico. Que sabe de adequar ao ambiente ao mesmo tempo que toma...

“Saltar Vazio” reflete o mundo de um ser sem ( re)visões extremadas

Imagino um olhar nublado, assim como uma lente desfocada que não lê a imagem em sua perfeita semântica angular. Imagino os dias serem uma versão estrofada dos versos. A...

Livro A engenhosa tragédia de Dulcineia e Trancoso desfaz fronteiras ao fiar uma herança narrativa e cultural

A escrita difere da vida porque na vida não nos é dado a visibilidade dos fios, não podemos ver (de frente) o destino. Ele só será escrito quando o...

Livro ‘Remorsos para um cordeiro branco’ utiliza a poética para embaralhar memórias de Cuba

A poesia de Reina Maria Rodrigues me lembra um vasto campo de café ou uma planície de plantação de café. Talvez pela relação de grandeza entre o espaço aberto...