Crianças de todo o mundo têm uma coisa em comum: elas odeiam ir ao dentista! Será que é verdade? Não sei. Mas mesmo que seja apenas para um check-up de rotina, a sensação de se recostar na cadeira, ficar de boca aberta, impotente, enquanto o dentista vem com aquelas ferramentas afiadas, pontudas, perguntando “por que você não usa fio dental?” E aquele motorzinho da broca? Bem, para a americana Raina Telgemeir não parece, que traz sua versão numa narrativa gráfica única.

Battle_of_Gettysburg__by_Currier_and_IvesLançado pela Devir, licenciado pela Scholastic, Sorria (Smile, tradução de Guilherme Miranda) é uma história que narra as memórias da autora e gira em torno de uma experiência traumática ortodôntica. Mesmo autobiográfica a graphic novel traz uma lição sobre o verdadeiro sentido da amizade e sobre a vida escolar.

album-page-large-3867A autora de 37 anos mudou-se para Nova Iorque, onde se formou num curso de ilustração na School of Visual Arts. Os seus comics foram nomeados para os Prémios Ignatz, Cybil e Eisner, e apareceram na Internet, em revistas e em várias antologias. Adaptou e ilustrou as novelas gráficas d’O Clube das Baby-sitters, que foram selecionadas para a lista YALSA de Grandes Novelas Gráficas para Teenagers e para o Top 10 da Lista de Livros de Novelas Gráficas para a Juventude em 2007. O seu título mais recente, X-Men: Inadaptados, do qual foi coautora com o seu marido Dave Roman, foi ilustrado por Anzu e foi um bestseller do New York Times.

A narrativa começa quando a personagem/autora tinhas seus 12 e voltava para sua casa com seus amigos. Por causa de um acidente, um tropeço, ela perde seus dois dentes. E terá que passar por vários anos de procedimentos odontológicos: uma cirurgia terrível de reparação, retentores, gesso, dentes falsos, injeções, aparelhos dos mais diversos e profissionais dos mais diversos e nomes difíceis para pronunciar.

13516426_120129675084399_1659028546322477313_nO interessante disso tudo é que através deste tratamento, o enredo acompanha o crescimento da garota, de sua infância a adolescência, o desenvolvimento de personalidade e o modo do que ver tudo em sua volta, de sua família a seus colegas de escola. Tudo bem sutil e terno, com um humor sarcástico incrível, além disso é uma viagem aos anos 1980 e inicio dos anos 1990, a atenção que a autora faz da moda, tecnologia e cultura pop é palpável. Outro tema que foi bem explorado são os casos que todo adolescente passa: os relacionamentos, a popularidade, o bullying, irmãos, o primeiro amor, as crises da puberdade.

Uma história que diz pra a personagem e para você: “Não se preocupe, as coisas que está passando agora, as proibições, a acne, o medo de crescer tudo faz parte”. Acredito que muitos que irão ler Sorria irão se identificar com várias facetas da história ou uma ou outra.

178A edição continua com a marca da Devir, sempre bem cuidada, o acabamento perfeito. As ilustrações são simples e as cores dão um tom à narrativa gráfica de um desenho animado ou mesmo do estilo de Calvin & Haroldo, mas é só a forma, pois o contexto é significativo e nos ambienta do ensino fundamental ao médio da autora, mas também leva o leitor para essa espécie de túnel do tempo.

Um livro divertido da adolescência feminina, com a passagem de menina a mulher, mas que também irá agradar a todas as idades e sexos.