em ,

“A Fábrica de Cachorros”, peça escrita no período eleitoral, leva o feminismo à Casa Rio

Com estreia marcada para 8 de novembro, na Casa Rio, em Botafogo, “A Fábrica de Cachorros” captura o espírito do nosso tempo em velocidade máxima. Com direção da dupla Julia Stockler (Mulheres de Buço – Uma Peça Show) e Julianna Firme (Coletivo Dupla de 3), o espetáculo, escrito durante a corrida eleitoral no Brasil de 2018, marca a estreia da roteirista, escritora e militante feminista Renata Corrêa no teatro.

“Escrevi ‘A Fábrica de Cachorros’ num momento em que as discussões sobre gênero, feminismo e igualdade entre os sexos estavam contaminadas por fake news, desinformação e, principalmente, pelo discurso fascista da eliminação do outro como solução para os problemas do país”, explica Renata.

Protagonista do texto, Ana (vivida por Laura de Araújo, que colaborou com o texto) é contaminada e atravessada por esse fascismo e, ao longo da narrativa, abre mão de uma tentativa de igualdade para testar para si e para o mundo a superioridade das mulheres: o que seria da sociedade se as mulheres abraçassem a violência tanto quanto os homens?

Segundo Renata, o argumento em primeira pessoa nasceu de um ensaio sobre silenciamento que tinha como figura central o mito grego de Cassandra que, ao se recusar a se deitar com o Deus Apolo, foi amaldiçoada. Mesmo sendo a maior profetiza do mundo antigo, ninguém acreditaria em suas previsões, que estariam sempre corretas.

Com ecos de textos feministas de Valerie Solanas, Virginie Despentes e Roxane Gay, Ana tateia pela difícil tarefa de viver em um mundo onde mulheres são ensinadas a amar e homens são ensinados a odiar — mesmo aqueles acima de qualquer suspeita, como Mahatma Gandhi, Sigmund Freud ou Vinicius de Moraes.

A equipe de “A Fábrica de Cachorros” é composta em sua maioria por mulheres e o espetáculo está sendo financiado coletivamente. Entre as recompensas, oferecem aulas com Marília Moscovitch, cientista e analista política brasileira radicada em Berlim, e com Ana Rüsche, poeta e romancista premiada. LINK:

 

Ficha técnica:

Texto: Renata Corrêa
Direção: Julia Stockler e Julianna Firme
Atriz: Laura de Araújo
Cenário: Constanza de Córdova
Luz: Lara Cunha
Figurino: Anouk Zee
Trilha Sonora: Diego Ávila
Produção: Anthonio Andreazza
Designer Gráfico: Bruno O. Barros

Serviço:

O quê: “A Fábrica de Cachorros”
Quando: Quintas e sextas de novembro de 2018 (8/9, 15/16, 22/23 e 29/30)
Horário: 20h
Onde: Casa Rio (Rua São João Batista, 105 – Botafogo)
Quanto: R$ 20

Vivian Pizzinga

Publicado por Vivian Pizzinga

Vivian é escritora e psicanalista. Lançou dois livros de contos (A primavera entra pelos pés, 2015; Dias roucos e vontades absurdas, 2013), ambos pela Editora Oito e Meio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Comentários