Duas peças do autor norte-americano Lee Blessing estreiam no Teatro Cacilda Becker

Os espetáculos, o primeiro dirigido por Pedro Granato e o segundo por Marcelo Lazzaratto, são sequências da mesma história e propõem uma reflexão sobre relações humanas, intolerância política e a barbárie

42
0

O díptico teatral Vista para as Montanhas e Um Passeio no Bosque, ambas do premiado autor norte-americano Lee Blessing, são encenadas ao mesmo tempo pela primeira vez no mundo, no Teatro Cacilda Becker, de 2 a 25 de junho. 

Desde 2019, Blessing e o ator Beto Bellini (também produtor dos espetáculos) vem trocando impressões sobre o espelhamento da polaridade ideológica entre EUA e Brasil e a relevância das peças no cenário atual – o que motivou a realização deste projeto.

Sobre a estreia, o dramaturgo Lee Blessing, diz que “Vista para as Montanhas é uma peça que, além de ter o tom que nos faz presos a idealizações políticas, é também sobre o conceito de família em nossa sociedade. Como essas duas esferas de experiência se conectam é para mim o coração da peça”. 

“A peça explora como a atual polarização política extrema em nossa sociedade voltou para casa e ameaça não apenas nossa nação, mas os laços íntimos que unem as famílias. Uma peça mordaz e divertida que explora política, dinheiro e poder através de um olhar das montanhas’, conta o dramaturgo norte-americano sobre o espetáculo que é sequência de Um Passeio no Bosque, sucesso de público em 2019 quando estreou em São Paulo.

Um pouco sobre cada espetáculo

A estreia é do espetáculo Vista para as Montanhas, que ganha uma montagem inédita dirigida por Pedro Granato (também encenador do espetáculo Veraneio, sucesso de público e crítica, em cartaz no Teatro Faap) e elenco é composto por Beto Bellini, Gustavo Merighi, Lena Roque, Samya Pascotto e Pedro Miranda.

A trama se passa em 2014, 30 anos depois do primeiro ataque nuclear e da construção da profunda e respeitosa amizade entre os dois diplomatas. Em sua casa em Hudson, Nova Iorque, John e sua esposa Isla recebem em casa Will e Gwynn, o filho do primeiro casamento dele e a sua nora.

Depois de ter tido um papel extremamente importante para a criação de tratados de controle do arsenal nuclear durante a Guerra Fria, John, agora aposentado, continua um idealista de esquerda, filiado ao partido Democrata. Seu filho Will é um pragmático jovem senador da direita, filiado ao partido Republicano, que está prestes a se tornar vice-presidente dos Estados Unidos na próxima eleição.

Eles se odeiam e não se falam há décadas, mas John chama o filho para tentar forçá-lo a abandonar a carreira política, sob a ameaça de divulgar uma carta que pode comprometer a sua candidatura. O conflito entre os dois chega ao clímax da violência física, com uma mistura de humor ácido e momentos constrangedores.

Um Passeio no Bosque estreou em 2019 sob a direção de Marcelo Lazzaratto e traz no elenco os atores Gustavo Merighi e Beto Bellini, que também esteve em uma montagem do mesmo texto no começo dos anos 2000. 

A obra, escrita em 1988, revela o encontro entre dois diplomatas representantes de potências adversas em um bosque na Suíça, uma terra de neutralidade e perfeição cívica. Um deles é o russo Botvinik, com larga experiência diplomática e cético em relação ao próprio trabalho; o outro, o jovem americano idealista John, com firme crença no poder da diplomacia e em sua habilidade pessoal.

O mais velho está mais propenso a estabelecer uma relação de amizade com o outro, sem formalidades, e usa os mais variados recursos para vencer os obstáculos em seu caminho. Já o jovem e menos experiente acredita que pode salvar o mundo com seu plano e prefere o argumento direto, objetivo protocolar. Eles não conseguem salvar o mundo mas, quase se tornam amigos.

Grandes questões da política internacional – a guerra ou a paz – são tratadas permanentemente pelos dois diplomatas, frustrando a ambos, pois o poder prefere utilizar-se delas em seu próprio benefício e segundo as conveniências do momento. 

Sobre Lee Blessing – autor

O premiado autor Lee Blessing nasceu em 1949, em Minneapolis, nos Estados Unidos e se formou na Universidade de Minnesota. Ele ficou conhecido mundialmente pela premiada peça “Um Passeio no Bosque”, que ganhou montagens em vários países.

Entre os principais prêmios de sua carreira estão American College Theater Festival Award, American Theater Critics Association Award, Humanitas Prize Award, Guggenheim Fellowship e National Endowment for the Arts Grant, além de indicações para o Pulitzer e o Tony Award.

Outras peças escritas por ele são “Patient A”, “The Scotttish Play”, “Fortinbras”, “The Road that Leads Here”, “For the Loyal”, “Courting Harry” e “When We Go Upon the Sea”.

Vista para as Montanhas

Ficha Técnica
Autor: Lee Blessing
Tradutor: Claudio Botelho
Diretor: Pedro Granato
Elenco: Beto Bellini, Gustavo Merighi, Lena Roque, Samya Pascotto e Pedro Miranda
Diretora de Produção: Erika Barbosa
Iluminadora: Laiza Menegassi
Cenógrafo: Diego DAC
Figurinista: Samya Pascotto
Programador Visual: Renan Marcondes
Produtores Executivos: Beto Bellini e Gustavo Merighi
Assessoria de imprensa: Pombo Correio
Mídias Sociais: Carolina Romano
Assistente de Produção: Pedro Ivo Pires, Giovanna Braunstein e Giovanna Gargione 
Assistentes de Direção: Carolina Romano e Camila Johann
Visagista: Susi Merighi
Operador de Luz: Pietro Machicao
Operador de Som: Pedro Ivo Pires
Equipe de Filmagem: Renato Heleno – Meridiano Filmes
Fotografia: Lucas Rocha

Sinopse
“Vista para as Montanhas”, é a continuação da peça de Lee Blessing. Hudson, Nova Iorque , 2014. Um casal mais velho: John  e Isla, ricos, recebem em casa o filho do primeiro casamento dele, Will e a mulher Gwynn. John é um diplomata aposentado, idealista, de esquerda, do partido Democrata, que no período da Guerra Fria participou ativamente, com a União Soviética, de assinaturas de tratados para o controle do arsenal nuclear das duas superpotências. Seu filho, Willl, pragmático, de direita, hoje é um jovem senador do partido Republicano, prestes a se tornar vice-presidente na eleição que se aproxima. 

Os dois se odeiam e não se falam há décadas. John o chama para o encontro para forçá-lo a abandonar a carreira política sob a ameaça de divulgar uma carta que pode comprometer  sua candidatura. A relação conflituosa entre pai e filho chega ao clímax da violência física, com uma mistura de humor ácido, com momentos constrangedores e por quê não cômicos?

Serviço

Vista para as Montanhas
Temporada: 2 a 24 de junho, às sextas e aos sábados, às 21h
Teatro Cacilda Becker – Rua Tito, 295, Lapa 
Ingressos: R$20 (inteira) e R$10 (meia-entrada)*
*A bilheteria abre uma hora antes do início do espetáculo.
Telefone: (11) 3864-4513
Capacidade: 198 Lugares
Classificação: 14 anos 
Duração: 90 minutos 
@teatrocacildabecker

Um Passeio no Bosque

Ficha Técnica
Autor: Lee Blessing
Tradutora: Barbara Heliodora
Diretor: Marcelo Lazzaratto
Adaptação para Teatro Cacilda Becker: Beto Bellini e Gustavo Merighi
Elenco: Beto Bellini e Gustavo Merighi 
Direção de Produção: Erika Barbosa
Produção Executiva: Pedro Ivo Pires
Figurinos: Ricardo Pettine e Tina José
Iluminador: Marcelo Lazzaratto
Cenografia: Marcelo Lazzaratto
Cenografia (adaptação para Teatro Cacilda Becker): Diego DAC e CW
Cenotécnico:  José Roberto Tomasim
Programador Visual: Ivam Vinagre
Assessoria de imprensa: Pombo Correio
Fotos: Kim Leekyung
Visagista: Suzi Merighi
Assistentes de Produção: Pedro Ivo Pires, Giovanna Braunstein e Giovanna Gargione
Assistentes de Direção: Thaís Rossi
Operadora de Luz e Som:  Juliana Morimoto
Equipe de Filmagem: Renato Heleno – Meridiano Filmes e Lucas Rocha 

Sinopse
Num jogo emocionante e engraçado, um diplomata russo e outro americano, encontram-se em um bosque na Suíça para discutir um tratado de desarmamento nuclear em quatro cenas, nas quatro estações do ano. O russo um veterano e desencantado profissional que insiste em acordar uma amizade, antes de mais nada, e o jovem americano que acredita piamente que pode salvar o mundo com seu plano e, por tanto, recusa a amizade, valorizando o profissionalismo. Eles não conseguem salvar o mundo, mas quase se tornam amigos. O encontro é um fracasso muito bem-sucedido.

Serviço

Um Passeio no Bosque 
Temporada: 4 a 25 de junho, aos domingos, às 19h
Teatro Cacilda Becker – Rua Tito, 295, Lapa
Ingressos: Grátis, distribuídos uma hora antes de cada sessão
Telefone: (11) 3864 4513
Capacidade: 198 Lugares
Haverá também a versão online para a plataforma Cultura em Casa.
Classificação: 14 anos 
Duração: 90 minutos 
@teatrocacildabecker

Pombo Correio
WRITTEN BY

Pombo Correio

A Pombo Correio Assessoria de Comunicação foi fundada em 2013 pela jornalista e atriz Heloisa Cintra Castilho (formada em Comunicação Social pela PUC-SP, com pós Graduação em Mídias Digitais pela FGV e Artes Cênicas pelo Teatro Escola Célia Helena) e pelo publicitário Douglas Picchetti (formado pelo Mackenzie). O braço cultural da empresa já atendeu mais 600 espetáculos de teatro, dança e música, exposições em artes visuais. Atuamos também em trabalhos em audiovisual, literatura e projetos educacionais. A empresa faz assessoria de imprensa, mídias sociais, redação de textos, gerenciamento de crise e media training. Com foco em uma comunicação ampla e cuidadosa, olhamos para cada projeto como único, respeitando suas especificidades e trabalhando para que ele seja comunicado da forma mais adequada e eficiente possível.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *