em ,

Festival Internacional de Mulheres nas Artes Cênicas de 9 a 13 de novembro no Rio

O MULTICIDADE – Festival Internacional de Mulheres nas Artes Cênicas traz ao Rio de Janeiro, de 9 a 13 de novembro, mulheres artistas da Alemanha, Dinamarca, Reino Unido, França e Brasil (RJ, SP e PE) como forma de possibilitar o intercâmbio e a reflexão sobre o fazer artístico e o posicionamento da mulher na sociedade contemporânea. Trabalhos de excelência artística de mulheres engajadas na ampliação dos espaços sociais de atuação da mulher. A direção geral e curadoria do festival são da atriz e diretora italiana Paola Vellucci, da diretora sérvia Jadranka Andjelic e da dramaturga e cineasta brasileira Eveline Costa.
 
Focado na produção teatral contemporânea e multimídia, a programação oferece ao público, de todos os gêneros, uma variada programação de espetáculos, performances, instalações, concerto teatral, exposição fotográfica, mostra de vídeos, demonstração de trabalhos, falas temáticas e oficinas gratuitas.

Paola Vellucci diz que o MULTICIDADE “é um encontro entre a arte na cidade e a cidade na arte” e Jadranka Andjelic complementa dizendo que é também “uma possibilidade de expandir uma cidade em várias”. 
 
Ao contrário do que aconteceu na 1ª edição (2015), quando o festival ocupou durante 8 dias as instalações do Espaço Tom Jobim, localizado no Parque Jardim Botânico, a atual edição se “espalha” pela cidade com cerca de 27 atividades acontecendo em 10 importantes espaços culturais do Centro e Zona Sul do Rio de Janeiro.

A abertura, no dia 9 de novembro, será na área externa do MAM Rio – Museu de Arte Moderna de Rio de Janeiro, com apresentação do espetáculo de teatro aéreo “Paper Dolls” (Alemanha). Nos dias seguintes a programação acontece no Teatro Ipanema, Casa de Cultura Laura Alvim, Teatro Poeira, Casa França-Brasil, Espaço Sequência, Casa 7, Universidade Candido Mendes e Escola Nacional de Circo. O encerramento será na Sala Cecília Meirelles com o concerto teatral “Tout Moreau” do Voix Poliphonique (França).
 
O MULTICIDADE está conectado ao THE MAGDALENA PROJECT, uma rede internacional de mulheres atuantes no cenário artístico contemporâneo, que têm como perfil a valorização do fazer artístico feminino e a contribuição para a criação e comunicação em rede, como forma de fortalecimento mútuo, num sistema primordialmente colaborativo.
 
A diretora Jill Greenhalgh (País de Gales, Reino Unido), uma das fundadoras do The Magdalena Project, participa da programação com uma oficina de construção da performance “Daughter/Filha”, que será apresentada no último dia do festival. Esta atividade já realizada em Cuba, Dinamarca, Equador, Espanha, País de Gales e Suíça. Depois do Brasil, Jill a levará essa atividade para o Japão, EUA e Irlanda.
 

Programação diária

 
09/11, SEXTA-FEIRA

15h – FÓRUM com Participantes do Festival
Casa de Cultura Laura Alvim – Varanda
16h – Instalação POESIA DO GRITO
de Paola Luna e Maria Pace Chiavari [RJ . BRASIL]
Sinopse: Da urgência nasce o ato, a ação, a rebelião. Um grito contra a violência, o abuso, a guerra. Um grito poético que resgata a sacralidade da mãe terra, que resgata a compaixão. A poesia provoca o sonhar e o meditar. “Desejo fechar em minhas mãos a compaixão para jogar no ar e ao redor”. Uma instalação que tem como protagonista um mundo de guerra, violência, intolerância, exploração, indiferença.
Casa de Cultura Laura Alvim – Sala Multiuso – GRÁTIS

17h – Abertura da exposição fotográfica MUNDOS ESQUECIDOS
de Eliane Band [RJ . BRASIL]
Sinopse: A fotógrafa Eliane Band mostra o resultado de cinco anos de residência e pesquisa em suas viagens pelo interior do Nepal, Vietnã e Índia. Em busca de povos que ainda preservam suas tradições, registrando imagens de momentos rotineiros e solenes de pessoas que vivem em lugares remotos e resguardam em suas paisagens, rostos, corpos e ritos – as histórias de seus povos e etnias.
Casa de Cultura Laura Alvim – Galeria – GRÁTIS

19:30h – Espetáculo PAPER DOLLS
com Jana Korb, Teatro Aéreo [ALEMANHA]
Sinopse: Jana Korb transforma o romance de Margaret Atwood “Olho de Gato” em um espetáculo solo. Acompanhado de voz e sons de Jennie Zimmermann, com palavras que parecem hipnotizar o público. Uma peça sobre as melhores amigas. Um solo sobre a crueldade “tranquila” e manipulação sutil que é a amizade das meninas – uma reminiscência sobre infância – memórias sem nostalgia. No entanto, “Paper Dolls” é um apelo à amizade! Uma saudade da melhor amiga! Em seu trabalho Jana Korb está à procura de interdisciplinaridade e transcendência nas fronteiras tradicionais. Mescla teatro físico com artes circenses, dança com trapézio e novas mídias. Seu mundo do teatro aéreo é dolorosamente humano, é sobre sonhos pessoais e puras emoções.
MAM Rio – Área Externa – GRÁTIS
Classificação: 16 anos
 
10/11, SÁBADO

12h às 18h – Mostra de Vídeos É CONCEBÍVEL QUE MEUS OLHOS ESTIVESSEM ABERTOS
curadoria de Analu Cunha e Alessandra Bergamaschi  [RJ . BRASIL]
Sinopse: A seleção de vídeos segue uma linha que busca o feminino como tópico relacionado a esse outro não revelado e não revelável, uma gama de forças psíquicas e sociais sobre as quais os indivíduos têm pouco ou nenhum controle, e que, por isso, causam medo e tendem historicamente a ser reprimidas: na vida, mas também na arte. O primeiro programa é sobre intuições, epifanias e olhares femininos voltados para a a natureza – pois as forças da “criação” são intimamente ligadas a esse segredo. O segundo é sobre os corpos: vozes femininas que dançam em volta de corpos massacrados, fragilizados, exilados, marginalizados, que acolhem e revelam suas fragilidades.
Casa França Brasil – Sala 40º – GRÁTIS

13h às 20h – Exposição fotográfica MUNDOS ESQUECIDOS
de Eliane Band [RJ . BRASIL]
Sinopse: A fotógrafa Eliane Band mostra o resultado de cinco anos de residência e pesquisa em suas viagens pelo interior do Nepal, Vietnã e Índia. Em busca de povos que ainda preservam suas tradições, registrando imagens de momentos rotineiros e solenes de pessoas que vivem em lugares remotos e resguardam em suas paisagens, rostos, corpos e ritos – as histórias de seus povos e etnias.
Casa de Cultura Laura Alvim – Galeria – GRÁTIS

15h – ESPAÇO ABERTO
Sinopse: O Espaço Aberto é um tempo reservado para curtas apresentações de trabalho, work in progress e intercâmbio entre artistas.
Casa de Cultura Laura Alvim – Varanda – GRÁTIS

16h – Instalação POESIA DO GRITO 
de Paola Luna e Maria Pace Chiavari [RJ . BRASIL]
Sinopse: Da urgência nasce o ato, a ação, a rebelião. Um grito contra a violência, o abuso, a guerra. Um grito poético que resgata a sacralidade da mãe terra, que resgata a compaixão. A poesia provoca o sonhar e o meditar. “Desejo fechar em minhas mãos a compaixão para jogar no ar e ao redor”. Uma instalação que tem como protagonista um mundo de guerra, violência, intolerância, exploração, indiferença.
Casa de Cultura Laura Alvim – Sala Multiuso – GRÁTIS

17h – Fala Temática TIRANDO OS PERSONAGENS DO ARMÁRIO, Diversidade Sexual e de Gênero na Dramaturgia Contemporânea 
com Marcia Zanelatto  [RJ . BRASIL] – GRÁTIS
Sinopse: Em tempos de crise moral e ética como a que estamos vivendo, os narradores são tão responsáveis pela manutenção vida quanto os médicos. Ou narramos as pessoas LGBTs e assumimos a existência delas nas histórias como na vida, ou não estaremos fazendo o nosso papel.
Casa de Cultura Laura Alvim – Varanda

20:30h – Espetáculo LUNARIS
com Emilie Sugai [SP . BRASIL]
Sinopse: Inspirado na poesia zen-budista de Matsuó Bashô (1644–1694), o espetáculo cria uma interface de comunicação artística entre a linguagem do corpo e a imagem da lua, com seus mitos, suas fases e sombras que tanto interfere, inspira e ressoa nas sociedades e culturas humanas. Um ensaio poético narrado entre luzes e sombras onde um guerreiro, um pescador e uma anciã são recriados pela intérprete, vagando em torno de um lago, contemplando a lua. A noção de transitoriedade da existência, a natureza integrada à vida do ser humano e o louvor à sombra são os eixos narrativos que ligam o mundo ancestral ao contemporâneo, criando um diálogo cujo idioma é o gesto que recria culturas distintas, que aproxima o oriental do ocidental e todos os semitons entre eles.
Teatro Ipanema – R$30,00
Classificação: 16 anos
 
11/11, DOMINGO

12h às 18h – Mostra de Vídeos É CONCEBÍVEL QUE MEUS OLHOS ESTIVESSEM ABERTOS
curadoria de Analu Cunha e Alessandra Bergamaschi  [RJ . BRASIL]
Sinopse: A seleção de vídeos segue uma linha que busca o feminino como tópico relacionado a esse outro não revelado e não revelável, uma gama de forças psíquicas e sociais sobre as quais os indivíduos têm pouco ou nenhum controle, e que, por isso, causam medo e tendem historicamente a ser reprimidas: na vida, mas também na arte. O primeiro programa é sobre intuições, epifanias e olhares femininos voltados para a a natureza – pois as forças da “criação” são intimamente ligadas a esse segredo. O segundo é sobre os corpos: vozes femininas que dançam em volta de corpos massacrados, fragilizados, exilados, marginalizados, que acolhem e revelam suas fragilidades.
Casa França Brasil – Sala 40º – GRÁTIS

13h às 20h – Exposição fotográfica MUNDOS ESQUECIDOS 
de Eliane Band [RJ . BRASIL]
Sinopse: A fotógrafa Eliane Band mostra o resultado de cinco anos de residência e pesquisa em suas viagens pelo interior do Nepal, Vietnã e Índia. Em busca de povos que ainda preservam suas tradições, registrando imagens de momentos rotineiros e solenes de pessoas que vivem em lugares remotos e resguardam em suas paisagens, rostos, corpos e ritos – as histórias de seus povos e etnias.
Casa de Cultura Laura Alvim – Galeria – GRÁTIS

15h – ESPAÇO ABERTO
Sinopse: O Espaço Aberto é um tempo reservado para curtas apresentações de trabalho, work in progress e intercâmbio entre artistas.
Casa de Cultura Laura Alvim – Varanda – GRÁTIS

16h – Instalação POESIA DO GRITO 
de Paola Luna e Maria Pace Chiavari [RJ . BRASIL]
Sinopse: Da urgência nasce o ato, a ação, a rebelião. Um grito contra a violência, o abuso, a guerra. Um grito poético que resgata a sacralidade da mãe terra, que resgata a compaixão. A poesia provoca o sonhar e o meditar. “Desejo fechar em minhas mãos a compaixão para jogar no ar e ao redor”. Uma instalação que tem como protagonista um mundo de guerra, violência, intolerância, exploração, indiferença.
Casa de Cultura Laura Alvim – Sala Multiuso – GRÁTIS

17h – Fala Temática MULHERES NEGRAS E AS ARTES CÊNICAS
com Carmen Luz [RJ . BRASIL]
Sinopse: Uma conversa sobre a produção de dançarinas, atrizes, coreógrafas e diretoras negras sediadas nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo.
Teatro Ipanema – GRÁTIS

20:30h – Espetáculo A RECEITA 
com Naná Sodré, Grupo O Poste [PE . BRASIL]
Sinopse: A obra tragicômica descreve o universo de uma mulher num processo de libertação. Em um acerto de contas, a anônima confessa como passou a maior parte do tempo temperando suas ilusões com sal, alho e coentro com cebolinha… até mesmo em momentos desatinados. Morte, violência, loucura e a intolerância de uma maneira peculiar são narradas nesse solo explorando diversos pontos de vista, abordando suas inexoráveis naturezas e revelando uma dramaturgia antenada com as questões de uma personagem no seu processo limite.
Teatro Ipanema – R$30,00
Classificação: 16 anos
 
12/11, SEGUNDA-FEIRA

12h às 18h – Mostra de Vídeos É CONCEBÍVEL QUE MEUS OLHOS ESTIVESSEM ABERTOS
curadoria de Analu Cunha e Alessandra Bergamaschi  [RJ . BRASIL]
Sinopse: A seleção de vídeos segue uma linha que busca o feminino como tópico relacionado a esse outro não revelado e não revelável, uma gama de forças psíquicas e sociais sobre as quais os indivíduos têm pouco ou nenhum controle, e que, por isso, causam medo e tendem historicamente a ser reprimidas: na vida, mas também na arte. O primeiro programa é sobre intuições, epifanias e olhares femininos voltados para a a natureza – pois as forças da “criação” são intimamente ligadas a esse segredo. O segundo é sobre os corpos: vozes femininas que dançam em volta de corpos massacrados, fragilizados, exilados, marginalizados, que acolhem e revelam suas fragilidades.
Casa França Brasil – Sala 40º – GRÁTIS

13h às 20h – Exposição fotográfica MUNDOS ESQUECIDOS
de Eliane Band [RJ . BRASIL]
Sinopse: A fotógrafa Eliane Band mostra o resultado de cinco anos de residência e pesquisa em suas viagens pelo interior do Nepal, Vietnã e Índia. Em busca de povos que ainda preservam suas tradições, registrando imagens de momentos rotineiros e solenes de pessoas que vivem em lugares remotos e resguardam em suas paisagens, rostos, corpos e ritos – as histórias de seus povos e etnias.
Casa de Cultura Laura Alvim – Galeria – GRÁTIS

15h – Fala Temática TRÁFICO DE MULHERES – A palavra de  NEVENA MITIC
“Violência, Arte e Realidade” Ato Performático/filme em processo, direção de Eveline Costa.
com Nevena Mitic [SÉRVIA]
Sinopse: Para fugir da pobreza e da violência de sua família em Nis, na Sérvia, um país em desintegração por causa da guerra, Nevena envolveu-se com um homem da máfia organizada de exploração sexual. Aos 21 anos foi levada em um trem para a Holanda, onde se deparou com um mundo de tortura e medo. Sem passaporte e sob ameaça de morte, foi forçada a se prostituir. Permaneceu na Holanda por 2 anos, até que com a ajuda de um fabricante de ecstasy, cliente que se apaixonou por ela, conseguiu fugir para o Brasil, onde gradualmente desligou-se do comércio do corpo. Nevena Mitic, sérvia, 42 anos, uma das raras vítimas resgatadas do tráfico de mulheres, vai contar em detalhes como sobreviveu em poder de uma organização criminosa internacional.
Teatro Laura Alvim – GRÁTIS

16h – Instalação POESIA DO GRITO 
de Paola Luna e Maria Pace Chiavari [RJ . BRASIL]
Sinopse: Da urgência nasce o ato, a ação, a rebelião. Um grito contra a violência, o abuso, a guerra. Um grito poético que resgata a sacralidade da mãe terra, que resgata a compaixão. A poesia provoca o sonhar e o meditar. “Desejo fechar em minhas mãos a compaixão para jogar no ar e ao redor”. Uma instalação que tem como protagonista um mundo de guerra, violência, intolerância, exploração, indiferença.
Casa de Cultura Laura Alvim – Sala Multiuso – GRÁTIS

16h – ESPAÇO ABERTO
Sinopse: O Espaço Aberto é um tempo reservado para curtas apresentações de trabalho, work in progress e intercâmbio entre artistas.
Casa de Cultura Laura Alvim – Varanda – GRÁTIS

18h – Pocket ZEBELINHA
com As Marias da Graça  [RJ . BRASIL]
Sinopse: Zabelinha (pocket) é uma adaptação de um conto popular, da tradição oral brasileira, compilado por Laerte Vargas. Trata-se da história de uma heroína que espera marido, “moça casadoira, cheia de sonhos”, um enredo que surpreende pelo final que não é feliz ao inverso das histórias tradicionais dos contos de fada.
Casa de Cultura Laura Alvim – Varanda – GRÁTIS

20h30 – Espetáculo CARTA PARA O ESPECTADOR
com Sandra Pasini, Teatro OM [DINAMARCA ]
Sinopse: A Atriz Sandra Pasini canta e fala do seu encontro com a arte invisível da voz. Na primeira parte, Sandra apresenta músicas dos espetáculos do Teatro OM: “Uma espada para sua mão” e “Color Your Heart”. A segunda parte apresenta canções folclóricas italianas. A terceira parte apresenta músicas da performance “I Maltagliati”.
Teatro Ipanema – R$30,00
Classificação: 16 anos
 
13/11, TERÇA-FEIRA

13h às 20h – Exposição fotográfica MUNDOS ESQUECIDOS 
de Eliane Band [RJ . BRASIL]
Sinopse: A fotógrafa Eliane Band mostra o resultado de cinco anos de residência e pesquisa em suas viagens pelo interior do Nepal, Vietnã e Índia. Em busca de povos que ainda preservam suas tradições, registrando imagens de momentos rotineiros e solenes de pessoas que vivem em lugares remotos e resguardam em suas paisagens, rostos, corpos e ritos – as histórias de seus povos e etnias.
Casa de Cultura Laura Alvim – Galeria – GRÁTIS

13:30h – Apresentação Oficina [DES]VELHECER 
direção Leticia Olivares [SP. BRASIL]
Sinopse: Resultado da oficina que propõe reflexões sensório-cênicas sobre a mulher e o envelhecimento e integra a pesquisa do Coletivo Rubro Obsceno sobre temas relacionados ao feminino e à cena contemporânea. É uma ação cultural que reúne oficina para mulheres acima de 60 anos e apresentação cênica, resultante da oficina, com o intuito de sensibilizar a todos os participantes (comunidade geral e público de terceira idade) sobre um tema de proeminente relevância na contemporaneidade social brasileira: o processo de envelhecimento, em especial o da mulher.
Teatro Ipanema – GRÁTIS

16h – Performance DAUGHTER
direção Jill Greenhalgh [REINO UNIDO]
Sinopse: Durante cinco dias a diretora Jill Greenhalgh trabalhou com um grupo de mulheres que exploraram histórias pessoais e experiências que emergem das reflexões em ser uma filha ou ter filhas. O resultado destes dias de trabalho é o performance DAUGHTER que convida  o público a vivenciar este processo artístico com as participantes. Até hoje, DAUGHTER (FILHA) foi encenada em Cuba, Dinamarca, Equador, Espanha, País de Gales, Suíça e Brasil, com artistas profissionais e não profissionais de todas as idades.
Teatro Laura Alvim – GRÁTIS

16h – Instalação POESIA DO GRITO 
de Paola Luna e Maria Pace Chiavari [RJ . BRASIL]
Sinopse: Da urgência nasce o ato, a ação, a rebelião. Um grito contra a violência, o abuso, a guerra. Um grito poético que resgata a sacralidade da mãe terra, que resgata a compaixão. A poesia provoca o sonhar e o meditar. “Desejo fechar em minhas mãos a compaixão para jogar no ar e ao redor”. Uma instalação que tem como protagonista um mundo de guerra, violência, intolerância, exploração, indiferença.
Casa de Cultura Laura Alvim – Sala Multiuso – GRÁTIS

20:30h – Concerto Teatral  TOUT MOREAU
com Voix Poliphonique [FRANÇA]
Sinopse: Cantando as canções mais famosas de Jeanne Moreau, como o Tourbillon imortalizado por Jules e Jim, junto com interpretações do poeta Norge, com arranjos originais, com cores resolutamente contemporâneas, o concerto TOUT MOREAU encena o percurso e as palavras de uma mulher livre e firme em suas escolhas artísticas como em seus compromissos pessoais. Também segue o fio da história das mulheres e do feminismo no século XX, ecoando este símbolo de liberdade que representa a atriz Jeanne Moreau. TOUT MOREAU lembra algumas datas chaves alusiva às mulheres: o direito ao voto, o direito de abrir uma conta bancária, o direito à contracepção e ao aborto. Eleanor Bovon e Brigitte Cirla cantam a natureza fugaz do tempo, a sucessão imutável na ordem das estações, a intensidade do momento, e uma visão epicurista de amor intensa e absoluta, livre de toda a hipocrisia e convenções: a imagem de Jeanne Moreau.
Sala Cecília Meireles – R$30,00
Classificação: 16 anos
 

OFICINAS GRÁTIS

(inscrições antecipadas pelo site)
9 a 12/11 – DAUGHTER – Oficina processo de criação
com Jill Greenhalgh [PAÍS DE GALES, REINO UNIDO]
Teatro Poeira
10 a 12/11 – OFICINA DE CANTO
com Brigitte Cirla e Éléonore Bovon [FRANÇA]
Casa 7
10 a 12/11 – CAMINHOS – Dois olhares sobre o treinamento dos atores
com Jadranka Andjelic e Ana Teixeira [RJ. BRASIL]
Universidade Candido Mendes
10 a 13/11 – [DES]VELHECER – Oficina cênica para mulheres acima de 60 anos
com Leticia Olivares [SP. BRASIL]
Espaço Sequência
 

FESTIVAL +

09/11 a 16/12, das 13h às 20h – Exposição fotográfica MUNDOS ESQUECIDOS
de Eliane Band [RJ . BRASIL]
Casa de Cultura Laura Alvim – Galeria
16 a 18/11 – Oficina A PRESENÇA DO VAZIO
Sandra Pasini e Antonella Diana [DINAMARCA]
Espaço Sequência
12, 13 e 14/11 – Oficina TEATRO AÉREO
Jana Korb com Hoppe Hoppinsky [ALEMANHA]
Oficina exclusiva para Alunos da Escola Nacional de Circo

Ficha ténica

 
Direção Geral e Curadoria: Eveline Costa, Jadranka Andjelic e Paola Vellucci
Produção Executiva: Mateus Tiburi
Produção de Espaços: Leila Meirelles
Coordenação de Comunicação: Guilherme Nanni
Estagiária de Produção: Júlia Teixeira
Cenográfo: Oswaldo Eduardo Lioi
Coordenação Técnica: Bruno Barreto
Coordenação de Palco: Rodrigo Ferreira
Luz: Paulo Ignacio
Som: Yago Rezende Franco e Magno Myller
Multimídia: Pedro Salim
Assistente de Palco: Consuelo Barros
Contra-Regras: Foguinho, Roney Torres e Leandro Nazário
Assessoria de Imprensa: Ney Motta
Projeto Gráfico: Pablito Kucarz
Programação Site: Helton Brito
Redes Sociais: Wes Mariano e Antônio Pedro Bello
Conteúdo Audivisual: Pedro Salim
Fotografia Artística: Renato Mangolin
Registro Videografico: Karima Shehata
Curadoria Mostra Video: Analu Cunha e Alessandra Bergamaschi
Monitora Oficinas: Luciana Fins
Tradutoras: Carol Garcês e Flávia Milioni
Assessoria Jurídica: Carolina Bassin
Contabilidade: Valdilene Telhado Duarte
Auxiliar Administrativo: Edson Inocêncio
Patrocínio: Eudora
Realização: Sequência f i l m e s, músicas e cênicas e Studioline filmes
 

Serviço

MAM Rio – Av. Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo / tel: 3883-5600
Teatro Ipanema – Rua Prudente de Moraes, 824, Ipanema / tel: 2267-3750 e 3518-5220
Casa de Cultura Laura Alvim – Av. Vieira Souto, 176, Ipanema / tel: 2332-2016 
Casa França-Brasil – Rua Visc. de Itaboraí, 78, Centro / tel: 2332-5275 
Sala Cecília Meirelles – Largo da Lapa, 47, Centro / tel: 2332-9223 
Teatro Poeira – Rua São João Batista, 104, Botafogo / tel: 2537-8053 
Espaço Sequência – Rua Campos da Paz, 105, Rio Comprido / tel: 3449-8736 
Casa 7 – Rua Piragibe Frota Águiar, 7, Copacabana / tel: 3344-4212 
Universidade Candido Mendes – Rua Joana Angelica, 63, Ipanema / tel. 2525-1000
Escola Nacional de Circo – Rua Elpídio Boamorte, 4, Praça da Bandeira / tel: 2504-5182
A programação completa está disponível no site oficial www.multicidade.com
Classificação: 16 anos

Vivian Pizzinga

Publicado por Vivian Pizzinga

Vivian é escritora e psicanalista. Lançou dois livros de contos (A primavera entra pelos pés, 2015; Dias roucos e vontades absurdas, 2013), ambos pela Editora Oito e Meio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *