“Travessia” na mostra Segundas de Solo, em São Paulo

14
0

Uma nova temporada está chegando. Segundas de Solo de abril receberá Felipe Oládélè e o espetáculo Travessia. O solo articula teatro, dança, música e performance, apresentando em sua dramaturgia elementos como mar, DNA, família, busca de si, identidade, nome, sobrenome e mascaramento. Estreia dia 1 de abril, às 20h, na mostra Segundas de Solo do espaço ºAndar. A temporada vai até 29/04.

Em 2019, Felipe Oládélè esteve em Cabo Verde, com passagens nas ilhas de São Vicente, Ilha do Sale Santo Antão. Um encontro de um atlântico real com um atlântico singular. A busca transatlântica da memória como persistência e invenção. A experiência ao conhecer um território pela primeira vez integra uma das pulsões para a construção da dramaturgia corporal deste espetáculo que é tecida a partir desta experiência de viagem, de corpos, deslocamentos, encontros e aproximações como outro.

Felipe, que nos últimos anos desenvolve sua pesquisa entre teatro, dança, música e performance a partir do corpo- diaspórico, vem expandindo seu trabalho através dessas linguagens em espetáculos como “Chão de Pequenos” e a performance “invisibilidade social”, ambos da Companhia Negra de Teatro, e também no espetáculo “PRETO” da companhia brasileira de teatro, dirigida por Marcio Abreu.

Sinopse

Se faz urgente entender o passado, compreender o agora e projetar uma possibilidade de futuro. Produzir novas memórias, novas imagens e novas pontes para a subjetividade. Se faço do meu corpo território, como constituí-lo um a nova terra? Como repovoar a existência?

Ficha técnica dessa temporada:

Travessia

Direção, dramaturgia e atuação: Felipe Oládélè

Assistente de direção: Diego Roberto

Músico em cena: Fernando Alabê

Trilha sonora: Felipe Storino

Sobre Felipe

Felipe Oládélè é um artista impermanente. Estudou atuação no Centro de Formação Artística Tecnológica da Fundação Clóvis Salgado, em Belo Horizonte. Em 2012, participou de intercambio em Buenos Aires (ARG) no seminário de “Máscara Neutra e Improvisação Teatral”, ministrado por Marcelo Savignone. Durante o ano de 2014, participou de vivência artística com Bando de Teatro do Olodum em Salvador. Em 2017 participou de duas residências artística em Frankfurt e Dresden para criação do espetáculo “PRETO” da companhia brasileira de teatro. Em 2019 esteve em Cabo Verde, na cidade de Mindelo, para residência artística “Dança, festa e persistência”, voltada para pesquisar danças populares cabo-verdianas. Também em 2019 participou da residência artística da “Demolition Incorporada” em Teresina (PI) orientada pelo coreógrafo Marcelo Evelin. Fundou a Companhia Negra de Teatro em 2015 em Belo Horizonte, pela cia circula hoje com o espetáculo “Chão de pequenos”, direção de Zé Walter Albinati e Tiago Gambogi. Pela cia criou a performance “Invisibilidade social”. Atuou, dirigiu, escreveu e produziu a trilogia REVIDE com três obras digitais, são elas: “A partir daqui”,”Aquilombamento Digital” e “EVOCO. É criador do Project Atlantics que tem como primeiro trabalho filme “PAPIAMENTO” uma produção Brasil- CaboVerde. Desde 2017 atua também no espetáculo”PRETO” da companhia brasileira de teatro, com direção de Marcio Abreu. No cinema atuou em filmes como “Apto420″(Dellani Lima), Velhoeste, Thiago Taves Sobreiro e “Coiote”(SérgioBorges). Dirigi e atua no curta”Wanderlust”, assinado pela Companhia Negra de Teatro. Em 2021 lançou seu primeiro single como rapper “Chamado para Aquilombar” e estreio seu primeiro espetáculo solo “TRAVESSIA” dentro do projeto criações de bolso do Sesc Palladium em Belo Horizonte.

Sobre a mostra Segundas de Solo

Segundas de Solo, agora na sua segunda edição, apresenta sempre às segundas-feiras, às 20 horas, um monólogo de atrizes e atores brasileiros no espaço cultural ºAndar. Cada espetáculo terá temporada de um mês, com ingressos à venda de R$30 a R$60.

Outros dois monólogos que ainda acontecem nesta edição:

(06-27 de maio )

Gabri[Elas]

Atuação: Fernanda Viacava

Direção: Malú Bazán

Dramaturgia: Caroline Margoni

Criação: Mulheres Da Vida

(03-24 de junho)

Chuva de Piaba

Dramaturgia, atuação e direção: Priscila Magella

Orientação dramatúrgica: Rogerio Toscano e Carmina Juarez

Codirecao Carmina Juarez e Gisele Calazan

Sonoplatia: Anabel Andres

Espaço ºAndar

Inaugurado em novembro de 2017 pela atriz Ana Paula Dias e a produtora Anayan Moretto, ºAndar é um espaço cultural que ocupa o segundo andar de um edifício tombado no bairro de Santa Cecília, em São Paulo. Com projeto da Lopes Dias Arquitetura, o pavimento ganhou cinco ambientes diferentes, incluindo salas de ensaio, estúdio de som, de imagem e espaço para convivência e reuniões. Hoje, funciona como ponto de encontro para a troca artística e cultural na cena paulistana. O prédio abriga também a Universidade Santo Amaro (Unisa), que ocupa outros dois andares. 

Serviço:

“Travessia” na mostra Segundas de Solo
Quando: de 1 a 29 de abril de 2024
Onde: ºAndar – Rua Dr. Gabriel dos Santos, 30, Santa Cecília (ao lado da estação de metrô Marechal Deodoro – linha vermelha), São Paulo/SP
Telefone: (11) 3666-6138
Segundas-feiras, às 20h
Duração: 60minutos
Classificação: 14 anos
Capacidade: 50 lugares
Acessibilidade: restrita (cadeira escaladora)
Ingressos: de R$ 30 a R$ 60

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *