Onimusha: Netflix e Capcom revivem Toshiro Mifune em uma adaptação desvinculada do game

22
0

Quando a Netflix disse que ia investir pesado em adaptações de videogames, ficamos receosos pelo histórico de algumas versões. Entretanto, eles acertaram em cheio, o streaming tem uma mina de ouro. Cyberpunk: Mercenários (Cyberpunk:Edgerunners) foi um dos maiores sucessos no campo da animação, e este ano já lançaram “Captain Laserhawk: A Blood Dragon Remix “. e agora esse anime do Onimusha.

E com os jogos da Capcom que estamos aguardando a adaptação ou preocupados com a fidelidade à trama… Não há motivo para muita preocupação, já que Onimusha segue uma história totalmente original.

O lendário Musashi

O lendário samurai Miyamoto Musashi serviu de inspiração para vários personagens e apareceu em todos os tipos de obras de ficção. E em Onimusha não ia ser diferente, pois já caiu nos games na mesma época que viveu mas aqui vira protagonista com uma aparência inspirada no ator Toshiro Mifume.

A trama se passa no período Edo do Japão, com um Musashi mais velho embarcando em uma missão para derrotar um exército invasor de demônios. Além de suas habilidades como espadachim, ele também conta com um grupo de samurais para ajudá-lo e o mítico Oni Gauntlet (Manopla Oni).

Onimusha funciona muito bem como um típico filme de samurai, com seu grupo heterogêneo formado por um monge, aquele personagem engraçado, o esperto e o resto da turma com um estilo muito gostoso que lembra Os Sete Samurais. Claro, no fundo adicione uma conspiração sobrenatural, possessões e cenas de ação tiradas de um videogame.

O anime não economiza quando precisa ficar mais intenso e sangrento, o que vindo da franquia de onde viemos é algo de se esperar. Embora também deva ser dito que Onimusha encontra um bom equilíbrio entre a fidelidade histórica e as batalhas passadas com algumas sequências bastante bem executadas, mas tem dificuldade em começar com um ritmo um tanto lento nos primeiros capítulos da série.

E devemos falar também da animação, que provavelmente vai te fazer voltar um pouco sabendo que é CGI, para rever algumas cenas. A Sublimation, estúdio Dragon’s Dogma, se encarregou da parte gráfica de Onimusha com um estilo muito semelhante mas com o qual melhora consideravelmente desde sua última produção.


Os cenários têm um acabamento encantador, e a animação dos personagens funciona na maior parte do tempo… Embora nem sempre engane com aquele falso 2D que tentam alcançar e que acima de tudo sofre de rigidez e modelos expressivos.

Se voltarmos a narrativa, poderemos acompanhar a história sem problemas, algo que a Netflix está fazendo muito bem com séries como esta ou como Tekken: Bloodline, embora também deixe algumas joias para os fãs da saga.

É uma série que vai bem, que pode não atingir o nível de outras adaptações de videogame que a Netflix vem lançando, mas deixa uma história divertida que pode ser vista de uma só vez. Com personagens que, embora não se afastem muito de seus arquétipos, são fáceis de gostar. E samurais lutando contra demônios, que também nunca são supérfluos.

Onimusha (2023)

Onimusha (2023)
8 10 0 1
Nota: 8/10 Excelente
Nota: 8/10 Excelente
8/10
Total Score iExcelente
Cadorno Teles
WRITTEN BY

Cadorno Teles

Cearense de Amontada, um apaixonado pelo conhecimento, licenciado em Ciências Biológicas e em Física, Historiador de formação, idealizador da Biblioteca Canto do Piririguá. Membro do NALAP e do Conselho Editorial da Kawo Kabiyesile, mestre de RPG em vários sistemas, ler e assiste de tudo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *