A Cura pela Arte

Médico oncologista de formação, o artista paraibano Gray Portela encontrou na pintura uma terapia e fundou ONG para atender pacientes com câncer de mama

20
0

De natureza reclusa, Gray Portela virou a chave no seu encontro com a arte, ao ser diagnosticado com transtorno do espectro do autismo. A condição fez com que criasse alguns personagens para interagir com o mundo exterior. Ele, que desde os cinco anos de idade desenhava, pintava e escrevia, foi aconselhado a fazer arte terapia quando, em 2015, começou a apresentar síndrome de esgotamento de repetição (burn out), uma vez que oferecia resistência aos tratamentos usuais.

Foi quando procurou um pintor da região onde mora, Pernambuco, para começar aulas de desenho, grafite, pintura e escultura. Após avaliar cada trabalho, o “professor” achou que Gray deveria deixar de ser aluno, por achar que seu traço já estava pronto.

“Minha arte tem tudo a ver com Oncologia porque o câncer é uma grande lição de humildade, fé e esperança, então eu sempre tento ressignificar o que é ser humano, por isso minhas obras são figurativas com predomínio dos tons azuis, sendo um eterno questionamento do que nos torna humanos”.

Nesta fase, apenas os amigos muito íntimos tinham acesso ao q e produzia, até o dia em que recebeu duas visitas importantes que estimularam sua vocação. Em 2019, expôs em duas metrópoles que são a meca das artes visuais, Nova Iorque e São Paulo. Na primeira, na Agora Gallery (Manhattan), sua galerista deu o caminho das pedras – ou melhor, dos pincéis -, para alavancar sua carreira, sugerindo inclusive a construção de um ateliê para canalizar sua criação. Foi entre 2020 e 2022, com a pandemia e a pausa obrigatória em todos os segmentos, incluindo o das artes, que o artista realmente sentiu a necessidade de construir seu próprio ateliê. Criou a Oficina Gray Portela, com 400 metros quadrados, situada na zona rural de Petrolina, em Pernambuco, onde reside atualmente, às margens do Rio Francisco (ele é natural de Serra Branca, cidade da região da caatinga do estado de Paraíba). De 2020 para 2021, começou a atender gratuitamente pacientes carentes portadores de câncer de mama, sendo fundada a ONG Casa Azul. No ano passado, Gray Portela dedicou seu tempo livre à criação do Podcast “Em Casa Oncologia”, buscando divulgar a ONG e discutir temas relacionados à doença.

Voltou a produzir novas séries figurativas em 2024, todas em grandes formatos, incluindo painéis que chegam a medir cinco metros e telas de três por dois metros. Atualmente, participa com frequência da feira Expo Arte, na Art Lab Gallery, em São Paulo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *