Cultura colaborativa! Participe, publique e ganhe pelo seu conteúdo!

Hayden Christensen temia perder o papel de Anakin para Leonardo DiCaprio

Em uma galáxia distante, muito distante, o icônico papel de Anakin Skywalker estava em jogo. O ano era 2002, e George Lucas estava fazendo o elenco para “Star Wars: Ataque dos Clones”. Entre os concorrentes estava um ator relativamente desconhecido chamado Hayden Christensen. Mas havia um detalhe: Leonardo DiCaprio, o galã de Hollywood, também estava na disputa.

Christensen, agora eternamente associado à saga “Star Wars” como o Jedi conflituoso que se tornou o Lorde Sith, recentemente revelou suas emoções durante o processo de audição. Em uma entrevista exclusiva à revista, ele compartilhou os bastidores do drama que se desenrolou enquanto competia pelo cobiçado papel.

Quando surgiram rumores de que DiCaprio estava em negociações com a Lucasfilm, o coração de Christensen acelerou: “Eu tinha ouvido dizer que eles tinham se encontrado com Leonardo e vários outros atores”, confessou. A mera ideia de competir com o galã de “Titanic” parecia uma empreitada fútil. “Isso apenas confirmou minha suspeita de que o papel iria para outro ator”, lembrou Christensen.

Mas o destino tinha outros planos. Apesar de seu ceticismo, Christensen conquistou o papel de Anakin Skywalker. A notícia o pegou de surpresa. “Durante todo o processo de audição, eu tinha me dito, desde o primeiro dia, que não conseguiria o papel”, admitiu. “Isso simplesmente não era uma possibilidade. E acho que isso provavelmente me ajudou muito, porque me liberou de várias maneiras. Então realmente foi uma surpresa para mim quando consegui o papel.”

A jornada de Christensen como Anakin Skywalker não foi isenta de desafios. A trilogia de prequels enfrentou sua parcela de críticas, e o ator se viu no centro das críticas dos fãs. “O personagem foi criticado, minha atuação foi criticada, e aquela parte foi difícil”, refletiu ele com sinceridade. Mas ele também manteve uma perspectiva única.

“Quando ‘Episódio I’ foi lançado, havia muita empolgação por estarem fazendo um novo ‘Star Wars’, e seria a história de origem de Darth Vader”, explicou Christensen. “Eu assisti ao filme e adorei. Era tudo o que eu queria e mais. E eu não entendia a desconexão entre o filme que eu vi e a negatividade em algumas das críticas.”

A defesa de Christensen estava enraizada na essência do universo “Star Wars”. “De certa forma, essa crítica vem de uma certa falha na própria suspensão da descrença deles”, afirmou ele. “Se você vai sentar em um cinema e o texto de abertura começa com ‘Há muito tempo, em uma galáxia muito, muito distante’, isso está preparando o cenário para que qualquer coisa seja possível.”

Ele continuou: “Essas pessoas não precisam soar e se comportar da maneira que esperamos. E se você vai se sentar e pensar que está recebendo algo que está em sintonia com o zeitgeist atual, então está se preparando para outra coisa. Você entende o que quero dizer?”

A jornada de Christensen com “Star Wars” não terminou aí. Ele reprisou seu papel como Anakin/Darth Vader em séries recentes do Disney+, como “Obi-Wan Kenobi” e “Ahsoka”.

Quanto ao futuro, veremos Christensen vestir o icônico capacete mais uma vez? Só o tempo dirá.

Compartilhar Publicação
Link para Compartilhar
Publicação Anterior

Mostra “Cia Rústica 20 anos: o começo” terá dois meses de programação em Porto Alegre

Próxima publicação

FatSync une música eletrônica e energia do rap em single

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia a seguir