Cultura colaborativa! Participe, publique e ganhe pelo seu conteúdo!

Ghost Doctor (2022), o encontro dos gêneros médico e fantástico

E se um médico fosse possuído por um fantasma para realizar operações? Um tema deste, que nem sequer podemos pensar na realidade, é a premissa dessa comédia coreana da TVN. Ghost Doctor é um dorama que apresenta a história de um médico arrogante Cha Young Min (Rain), um gênio na sua área, que após um acidente de carro, entra em coma. Seu espírito acaba saindo do seu corpo e vai para o do residente Go Seung Tak (Kim Bum), um jovem irresponsável, sem senso de dever.

Ghost Doctor combina o gênero médico com uma fantasia com fantasma. Dois gêneros, que são completamente opostos um do outro, e que aqui mostram uma boa sinergia. O dorama segue o  processo da alma de Cha Young Min entrando no corpo de Go Seung Tak e o efeito dramático ao descobrir uma enorme conspiração ocorrendo no hospital.

O elemento de “posse” funciona como um dispositivo importante, e os episódios imprevisíveis dobram a diversão da série. Esse cenário se destaca especialmente em cenas cirúrgicas. Apesar da trama absurda do espírito de alguém e do corpo de uma pessoa viva se tornar um, a seriedade dos dois personagens em relação ao cuidado aos doentes gera uma certa tensão.

Outra característica de Ghost Doctor é a efeito eufórico que causa, típico dos doramas, concentrando-se nas performances dos protagonistas e mostra menos elementos “arrastados” que poderiam cansar os espectadores. Como os fantasmas são invisíveis para os humanos, podem entrar em qualquer lugar que quiserem a qualquer momento. Young Min, que agora se tornou um fantasma, vê e ouve a trama de Han Seung Won (Tae In Ho), o antagonista e chefe da administração do hospital, veio com a ideia de matá-lo. Então, não importa o quão macabro seja o plano de Won, os heróis resolvem facilmente e satisfaz a derrota dos vilões, mesmo reduzindo pela metade a tensão dramática.

O melhor aspecto de Ghost Doctor é a chamada “química” entre os dois protagonistas. Young Min tenta descobrir a verdade da conspiração que o levou à beira da morte, e Seung Tak quer salvar pacientes usando as brilhantes habilidades cirúrgicas de Young Min. Esses dois, que agora estão na mesma, usam um ao outro para resolver os problemas.

Suas tentativas de assumir o controle continuam, e toda vez, coisas bizarras acontecem, e são bem hilárias. Em particular, a diversão é dobrada, pois as personalidades, status e habilidades cirúrgicas desses dois personagens são exatamente o oposto.

Mas o engraçado não é a única coisa que essa “química possessiva” oferece. Antes do acidente, Young Min era um médico de coração frio e Seung Tak um homem imaturo. Os dois, que unem forças por um propósito, têm tempo para refletir sobre suas deficiências e olhar para trás em suas vidas. A atmosfera calorosa transmitida nesse processo se entrelaça com as histórias tristes dos pacientes, dando um sentimentalismo às cenas.

A melhor parte de Ghost Doctor é o bromance. As atuações de Rain e Kim Bum são bem feitas como se estivessem “ligadas” aos personagens. Kim Bum interpreta Seung Tak, que cresce como médico enquanto interage com Young Min, com  equilíbrio. A química entre os protagonistas é inconfundível, com atuações suaves e comédia transbordando suas interações. Rain mostra os problemas e dificuldades de Young Min, que se tornou um fantasma da noite para o dia, de uma maneira cômica e dolorosa, liderando poderosamente a história.

A história progride suavemente, mas começou a passar por uma fase difícil a partir do metade. Parece que se perde após a revelação sobre o acidente de carro de Young Min. Sem muitos personagens coadjuvantes a série reduz o ritmo ao longo dos capítulos, tendo um clímax no final, quando a “cirurgia de posse” de Cha Young Min e Go Seung Tak enfrenta uma  crise. Além disso, fica a dúvida quando Seung Tak salvará uma pessoa com suas próprias mãos sem a ajuda de Young Min.

Ghost Doctor é uma série divertida de assistir, apesar de ser rotulada como um drama médico de fantasia que lida com assuntos difíceis como vida e morte. Sua previsibilidade também é bastante reconfortante, especialmente se alguém está apenas procurando uma série alegre para assistir em meio a todos os outros K-dramas que temos.

Nota: Bom – 3 de 5 estrelas

Compartilhar Publicação
Link para Compartilhar
Publicação Anterior

“Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore” – considerações e final explicado

Próxima publicação

De volta em espanhol, Terminal Guadalupe explora novos ritmos e usa ironia para afiar discurso

Comentários 2
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia a seguir