“Aliados”, uma correta alusão ao passado

12
0

Espião conhece espiã em missão internacional. Se apaixonam. Passam a ser um casal e até mudam de país. Alguns anos depois, o serviço secreto passa a desconfiar de espiã, portanto, o espião acaba tendo que colocar a vida pessoal em segundo plano para investigar a possibilidade de a própria esposa ser uma inimiga nacional. Tudo isso sob o glamour dos anos 40 e a urgência da Segunda Guerra Mundial. Aliados é construído em cima desse argumento.

Os agentes Max Vatan (Brad Pitt) e Marianne Beausejour (Marion Cotillard) nunca tinham se visto até receberem uma missão durante a Segunda Guerra Mundial: assassinar um embaixador nazista, em Casablanca, no Marrocos. Disfarçados de marido e mulher, os dois acabam se rendendo ao papel. Eles se apaixonam e decidem ir morar em Londres para construir uma vida juntos. Mas uma suspeita de traição recai sobre Marianne, e não só o caráter da companheira de Max é posto à prova, mas também o amor de um pelo outro.

O universo de espionagem onde ninguém parece conhecer ninguém, mesmo dentro de seu próprio seio familiar, é instigante. Pitt e Marion, com seus charmes e competências habituais, dosam bem essa relação de passionalidade e paranoia que os une. O diretor Robert Zemeckis é conhecido por sua versatilidade. O nome por trás de obras tão díspares quanto marcantes, como Forrest GumpDe Volta para o Futuro e Contato, reflete no longa essa característica ao investir no gênero em sua forma mais clássica como num típico exercício de linguagem arquetípica, como a fotografia envolta pelo clima noir e enquadramentos que remetem a clássicos óbvios como Casablanca.

E ele sabe contar suas histórias, mesmo que, ao manter a atmosfera de ambiguidade de sua história, tenha se excedido e afetado sua própria fluência. É como se o conceito fosse muito mais importante que a dramaturgia, especialmente no meio da história. Mas como bom contador de história, sua narrativa tem bases que o qualificam para um final forte e inescapável a força de seu plot. Assim, Aliados é um deleite aos olhos (reconstituição de época e figurinos deslumbrantes) e um correto exemplar do gênero espionagem.

Leia também:

Robert Zemeckis fala sobre seu novo filme, “Aliados”

Revisitando a carreira cinematográfica de Robert Zemeckis

Filme: “Aliados” (Allied)
Direção: Robert Zemeckis
Elenco: Brad Pitt, Marion Coutillard, Jared Harris
Gênero: Suspense
País: EUA
Ano de produção: 2016
Distribuidora: Paramount Pictures
Duração: 2h 05min
Classificação: 14 anos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *