“Já Estou Com Saudades” (Miss You Already/2014), novo filme da diretora Catherine Hardwicke estreia hoje nos cinemas brasileiros, depois de ter tido sessões no Festival do Rio em outubro (leia a crítica aqui).

Na trama, Jess (Drew Barrymore) e Milly (Toni Collette) são melhores amigas desde a infância. Enquanto Milly se casou, teve dois filhos e construiu uma carreira de sucesso, Jess decidiu levar uma vida pacata ao lado do marido Jago (Paddy Considine). Após se submeter a um tratamento, Jess enfim consegue engravidar. Mas a notícia vem justamente quando Milly descobre ter câncer de mama e precisa passar por quimioterapia, o que necessitará do apoio não apenas da amiga, mas de toda a família.

De passagem pelo Rio de Janeiro durante o festival para divulgar o filme, Catherine Hardwicke bateu um papo com a Revista Ambrosia. Divertida e bem humorada, a cineasta, que tem no currículo “Aos Treze”, “Os Reis de Dogtown” e “Crepúsculo”, falou sobre como extraiu leveza do tema, orçamento e de seus planos de filmar no Brasil em breve. 

Você é conhecida por filmes que giram em torno de personagens jovens, você achou que agora era necessário falar para uma audiência mais adulta?

Sim, quando eu peguei o script, eu vi que o tema do câncer era um tema difícil para se colocar em um filme e daí eu gosto de desafio. Eu queria experimentar o desafio de fazer um filme que fosse divertido, que fizesse as pessoas gostarem dos personagens e rirem. Quando meu pai estava com câncer ele ainda estava fazendo piadas. Embora estivéssemos todos tristes, ele nos fazia rir. Eu pensei “gosto disso. Como transformar isso em uma mensagem positiva?” Porque todos acabam passando por isso em algum momento, quando um familiar próximo, sua mãe sua irmã ficam doentes. Eu achei que seria um desafio

Assistindo o filme temos a impressão de que, apesar da temática de drama, a equipe estava se divertindo

Sim (risos)

 Foi mesmo divertido, trabalhar com a Toni e a Drew?

Sim, pq elas s muito divertidas e muito boas de improviso. Se você vê no filme, muito das coisas engraçadas elas improvisavam, como uma equipe de comediantes, e isso foi ótimo porque foi um relatório muito orgânico que passaram. As duas são muito divertidas

miss youVocê fez filmes de grande orçamento como Crepúsculo, A Garota da Capa Vermelha.

Esses filmes custaram algo em torno de 40 milhões, não chega a ser um orçamento tão inflado, mas ainda assim é muito dinheiro

Depois desses, você fez um filme chamado Plush

Isso, sem dinheiro nenhum (risos)

E Já Estou Com Saudades seria um meio termo…

É esse custou sete milhões, bem baixo para uma produção regular

Sim, com elenco com grandes nomes

E filmado em Londres, uma cidade bem cara

Você acha que esse é o tamanho ideal para você?

Bem eu realmente gosto desse formato porque há menos expectativa. Primeiro de tudo, nenhum grande estúdio investe dinheiro em um filme dirigido por mulher escrito por mulher, estrelado por mulher. Sem condição. A menos que haja um vampiro nele (risos)

A história se passa na Inglaterra e pode-se ver que a sua câmera é muito gentil com o país. Você gosta de lá? Sente conexão com o lugar?

Sim, eu realmente gostei de Londres, adorei filmar lá. Eu era arquiteta antes de fazer cinema e eu adoro a arquitetura de lá, há uma bela justaposição de história e futuro. Eu estava procurando por lugares que eu não tivesse visto muito em Londres em filmes, eu não sabia dos canais. Eu vivo em Venice, Califórnia e chegamos a filmar em Little Venice (área conhecida por seus canais), mas em Londres, eu não sabia que isso existia. Eu adorei filmar lá

Seu filme Aos Treze teve boas críticas no Festival do Rio de 2003 e agora você exibiu um novo trabalho no mesmo festival…

Sim, é uma honra

Então, o Brasil também tem chances com as suas câmeras?

O produtor de Já Estou Com Saudades e eu tivemos a ideia de filmar no Brasil. Eu ainda tenho que escrever o roteiro, mas eu adoro a ideia e eu estive procurando em todas as oportunidades de andar por aí achar lugares bonitos. Eu realmente quero filmar aqui.