Cultura colaborativa! Participe, publique e ganhe pelo seu conteúdo!

Diretores de “Batgirl” ficaram tristes com “The Flash”

Os cineastas Adil El Arbi e Bilall Fallah revelaram nesta semana que não tiveram uma boa experiência com o filme “The Flash”:

“Nós assistimos e ficamos tristes”, disse Adil ao Insider sobre assistir “The Flash”. “Adoramos o diretor Andy Muschietti e sua irmã Barbara, que produziram o filme. Mas quando assistimos, sentimos que poderíamos ter feito parte de tudo”.

“Não tivemos a chance de mostrar ‘Batgirl’ ao mundo e deixar o público julgar por si mesmo”, continuou Adil. “Porque o público é realmente nosso chefe e deve decidir se algo é bom ou ruim, ou se algo deve ser visto ou não.”

Em agosto de 2020, a Warner Bros. Discovery, sob a liderança de seu novo CEO David Zaslav, anunciou que “Batgirl” não seria mais lançado na HBO Max, que desde então foi rebatizada como Max, ou mesmo nos cinemas. A decisão causou furor pelo fato do filme estar em pós-produção na época, ou seja, praticamente pronto.

O filme da ‘Batgirl’ trazia Leslie Grace como protagonista, com Brendan Fraser interpretando o vilão Firefly, J.K. Simmons interpretando o Comissário Gordon e Michael Keaton reprisando seu papel como Batman. Keaton acabou interpretando Batman também em “The Flash”, marcando sua volta ao personagem desde “Batman Returns”, de 1992.

“Nosso filme foi muito diferente de ‘The Flash’”, disse Adil. “Isso tem um grande componente de fantasia, o nosso era mais fundamentado. Mais parecido com Gotham City de Tim Burton.”

“Eu me senti como uma criança trabalhando com Keaton no set”, disse Bilall. “Esqueci totalmente que estava dirigindo.”

Eles disseram que Keaton, junto com o resto do elenco, os procurou quando chegou a notícia de que “Batgirl” não seria lançado: “Ele estava triste, mas também disse que se divertiu”, disse Adil sobre a mensagem de Keaton para eles.

“É a maior decepção de nossas carreiras”, disse ele sobre a experiência “Batgirl”. “Como um fanboy, apenas estar na presença de Keaton como Batman, é um privilégio e uma honra. Mas é um sentimento agridoce.”

No entanto, os diretores disseram que não têm ressentimentos em relação à Warner Bros. e que ainda gostariam de fazer um filme da DC Comics um dia.

“Ainda há uma sensação de negócios inacabados”, disse Bilall.

“Nosso amor por DC, Batman, Batgirl, Gotham City é tão grande que, como fãs, nunca poderíamos dizer não a outro projeto”, disse Adil. “Se tivéssemos outra chance de fazer parte disso, faríamos isso.”

Compartilhar Publicação
Link para Compartilhar
Publicação Anterior

Patrícia Poeta registra pior audiência à frente do Encontro e derruba Mais Você

Próxima publicação

Festival Que P é essa? retorna com diversidade musical

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia a seguir