em ,

Entre a comédia e o romance, “Um Namorado Para Minha Mulher” se destaca por seu carisma

Adaptação muito da espertinha do um enorme sucesso do cinema argentino, Um Namorado Para Minha Mulher é uma agradável surpresa, capitaneada pela diretora Julia Rezende, que vem fazendo sólida carreira com suas inofensivas comédias românticas (algumas realmente muito mais que esse adjetivo, como Ponte Aérea), gênero que sob sua batuta, desvia um pouco dos esquematismos das comédias nacionais constantemente homogeneizadas.

Na trama, Chico (Caco Ciocler) está casado com Nena (Ingrid Guimarães) há quinze anos, tempo suficiente para ela se tornar uma mulher amarga e chata, reclamando de todos os simples fatos da vida. Sem coragem de pedir o divórcio, ele decide contratar um sedutor profissional, um tal de Corvo (Domingos Montagner), sujeito misterioso, para conquistar a própria esposa e, assim, fazê-la pular fora da relação.

Um-namorado-para-minha-mulher-12

Entre a comédia e o romance, o filme ganha muito mais escopo nesse último, principalmente pela personificação do papel de Montagner, o Corvo, numa caricatura que claramente visa equilibrar o gênero da qual a história se insere, mas que fica deslocado dada a força da história central do filme: a ilusão (ou não) do desgaste de uma relação duradoura.

Até a caracterização do ator deixa isso bem nítido (mesmo ele sendo bom de mais para ficar ridículo). Mas Julia é uma diretora que está a cada trabalho aperfeiçoando seu talento em retratar os maneirismos das relações amorosas, por isso, sua expertise adensa a relação do casal, assertivamente compreendido pelos atores: Ingrid constrói com competência a nuance de sua Nena, humanizando sua “chatice” e denotando sua vulnerabilidade. E Ciocler é o perfeito homem panaca, mas num registro muito crível e cômicamente dramático desse arquétipo. Um trabalho perigoso, mas que um excelente ator como ele, tira de letra.

O roteiro deixa aparente esse desnível entre o êxito do romance e a canastrice vil da comédia, mas ao longo da narrativa acaba por dar mais destaque ao seu “lado” mais verdadeiro, e o filme cresce muito, nos envolvendo de tal maneira que abraçamos aquele casal com a ternura que eles exalam. E com uma São Paulo fotografada com um verniz coolUm Namorado Para Minha Mulher ganha identidade própria, para além de ser só um remake e do seu devaneio de ser também algo nonsense.

Um Namorado para Minha MulherFilme: Um Namorado Para Minha Mulher
Direção: Julia Rezende
Elenco: Ingrid Guimarães, Caco Ciocler, Domingos Montagner
Gênero: Comédia
País: Brasil
Ano de produção: 2016
Distribuidora: Paris Filmes
Duração: 1h 40 min
Classificação: 12 anos

Participe com sua opinião!