em

Festival do Rio: A Todo Volume (It Might Get Loud)

A Todo Volume pede pouca palavras.

A Todo Volume

Jimmy Page (Led Zeppelin), The Edge (U2) e Jack White (The White Stripes, The Raconteurs, The Dead Weather) se encontram sob a batuta de Davis Guggenheim, vencedor do Oscar por ‘Uma Verdade Inconveniente’, para falar sobre sua trajetória, sobre guitarras e claro, produzir músicas. Fique com o trailer abaixo.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=5sBLir8H2zM&feature=player_embedded[/youtube]

A grande sacada de A Todo Volume é permitir a qualquer espectador imergir no assunto da produção – a guitarra elétrica – sem tornar o tema cansativo ou demais raso. Guggenheim intercala com maestria as carreiras e personalidades totalmente distintas de Page, Edge e White, que através de um belíssimo trabalho de edição do filme dividem seu passado e filosofia no documentário por (somente) 1 hora e 38 minutos.

Através de entrevistas individuais e cenas de arquivos o filme se torna uma bela canção tributo ao poder da guitarra elétrica e da trajetória dos protagonistas que, sem dúvidas se misturam com a própria história do rock ‘n’ roll. De maneira não linear seguimos a trajetória de Jimmy Page dos anos 50 e 60 até a formação do Led Zeppelin; de The Edge e sua infância complicada no Reino Unido, esbarrando na  revolução punk nos anos 70 e a busca do engajamento político do U2 através da música; e Jack White, garoto branco que cresceu na Detroit dominada pelo negros e latinos na explosão do hip-hop nos anos 80 para se tornar um dos maiores guitarristas do mundo com The White Stripes.

Um filme brilhante e imperdível para ser aproveitado nos cinemas!

A Todo Volume

2 opinaram!

Deixe sua opinião!

Deixe sua opinião

Avatar

Publicação Salvador Camino