em

Festival do Rio: “Alô, Alô, Terezinha”

Festival do Rio: "Alô, Alô, Terezinha" | Filmes | Revista Ambrosia

Se os documentários pudessem ser divididos em gênero, “Alô, Alô Terezinha” seria encontrado na sessão de comédia quando chegasse às locadoras. Assista a esse filme preparado para rir mais do que para se informar sobre a vida de Abelardo Barbosa.

O protagonista da película é o último programa do comunicador, o Cassino do Chacrinha, com todos os personagens que o transformaram num grande acontecimento. Cantores consagrados, de todas as linhas, como Fábio Júnior, Elba Ramalho e Ney Matogrosso compõem, junto com chacretes e ex-calouros desconhecidos, o mosaico de entrevistados sem papas na língua que nos dão uma idéia do universo que havia em torno do que víamos na T.V. Sem papas na língua, friso. Chacretes contam com quem dormiram e com quem deixaram de dormir por motivos às vezes embaraçosos, sem demonstrarem qualquer constrangimento. Ex-calouros sem nada a perder esculhambam músicos consagrados, dizendo que bons mesmo são eles, calouros. É interessante notar o poder do programa, como ele podia ser um divisor de água na vida dos músicos. Calouros que deram certo, como Elymar Santos, vivem em lindas casas, ao passo que os representantes do gigantesco universo de buzinados são entrevistados em bairros simples, favelas e lajes.

Contudo, se você quiser conhecer a biografia de Abelardo Barbosa, o Google pode lhe ser mais útil. Portanto, ao ver esse documentário, saiba que dará muitas gargalhadas e temas controvertidos e quentes sobre o universo do programa despertarão sua curiosidade e interesse. Entretanto, Abelardo Barbosa é apenas um personagem muito citado, sem que, no entanto, haja sequer um trecho de uma entrevista de arquivo ou uma imagem sua fora do palco. Acomode-se, pois, na cadeira, e curta, desarmado, os deliciosos e impressionantemente sinceros depoimentos das pessoas que permitiram que o Cassino do Chacrinha se tornasse um dos maiores fenômenos da história da televisão brasileira.

alguém opinou!

Deixe sua opinião!

Deixe sua opinião

Avatar

Publicação Renato Amado