em

Homem de Ferro 2 – Magistral!

Nunca fui muito ligada em super-heróis. Mesmo me considerando nerd o mundo dos quadrinhos ainda é meio limitado para mim. Então sempre me perdi nos assuntos mais profundos sobre Super-Homem, Batman, Capitão América, Homem-Aranha e afins.

Meus conhecimentos me limitavam a saber que um voava, o outro se vestia de preto e um deles lançava teias. Nunca tive nenhum favorito, nem procurei me interessar mais sobre eles, até o ano passado.

Em 30 de Abril de 2008 eu tinha descoberto meu super-herói. Aquele filme mudou muita coisa na minha errônea concepção sobre heróis. Sai da sala de cinema certa de que tudo naquela produção tinha dado certo e agora era esperar pelo próximo.

Ontem, 29 de Abril 2010, quase 2 anos após o lançamento do primeiro filme era a vez de Homem de Ferro 2. Numa pré-estréia lotada de muitas expectativas, as luzes se apagaram, fez-se o silêncio… e começou o filme.

Se eu tivesse que falar dele em uma palavra eu diria: magistral. Homem de Ferro 2 tem a medida certa de tudo o que é importante em renomadas produções: grande elenco, humor, ação, romance, explosões e vilania. O diretor John Favreau não mediu esforços para que a continuação de um sucesso, fosse exatamente outro sucesso.

Na continuação de Homem de Ferro 2 começamos de onde parou o primeiro filme, com a tumultuada declaração de Stark (Robert Downey Jr.) a imprensa, anunciando ser ele o Homem de Ferro. Até aqui tudo bem, mas agora a história toda tomou uma outra dimensão. O governo considera a armadura uma total ameaça ao estado e exige que Tony lhes entregue o mais rápido possível, o que ele claro se recusa, limitando-se a dizer que tal tecnologia não estará ao alcance da humanidade pelos próximos 20 anos. Contra as idéias de Tony nós temos o empresário Justin Hammer (Sam Rockwell).

Num outro local não identificado, um homem chora a morte do pai. O mesmo homem, chamado Ivan (Mickey Rourke), não demora muito e começa a montar um projeto baseado nas plantas da empresa Stark. Longe dali em Mônaco, Tony mostra que toda essa atenção do governo e principalmente da mídia sobre sua pessoa só o tornou mais narcisista, presunçoso e excêntrico. Apesar dos esforços, ele não consegue esconder sua fraqueza que é causada pelo envenenamento do paládio que usa no mini reator. Todos seus amigos, na verdade os únicos, Pepper Pots (Gwenthy Paltrow) e o Cel. Rhodes (Don Cheadle e War Machine) tentam dissuadi-lo dessa nova postura que ele tomou, mas em vão, ele insiste que é o melhor e que o mundo precisa dele. Pena que as coisas não vão exatamente como ele imagina, e que um aliado ou os aliados viriam bem a calhar.

Apesar de ter recebido algumas críticas negativas nos EUA, Homem de Ferro 2 tem tudo para estourar assim como seu antecessor.

Com participações ilustres de Samuel L. Jackson como Nick Fury –  dessa vez ele tem mais participação na história – e uma nova secretária para Tony, a agente Natasha Romanov, uma viúva negra extremamente sensual, vivida pela Scarlett Johanson. Devo destacar a ótima atuação de Sam Rockwell. Ele estava fazendo um Justin Hammer, com um quê de Tony Stark, bastante caricato e divertido, achei o máximo. Agora uma salva de palmas para o excelente Robert Downey Jr. que mais uma vez nos deu uma prova do seu incrível talento vivendo Tony Stark, que parece cair como uma luva no ator.

E aos fãs fervorosos que estão aguardando o filme dos Vingadores não se desesperem. Existem muitas dicas no decorrer do filme é só prestar bastante atenção. E claro uma dica a todos, fiquem até depois dos créditos, vocês não vão se arrepender.

Quero agradecer ao convite do Marcelo Vingaard que me proporcionou assistir em primeira mão ao filme ontem. E também claro a companhia dos amigos foi como sempre, muito divertida.

Melissa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 Comentários

  1. O Filme conseguiu manter o mesmo grau de qualidade do anterior.
    Mas acrescentando a trama maior e juntando os filmes da Marvel, que ja não é novidade pra ninguém que pretende chegar ao filme dos Vingadores.

    Achei estranho o vilão escolhido para o filme.. na verdade os vilões.. porque misturaram uns 3 vilões diferentes em um só ali… mas ficou bom.

  2. Vou dizer que achei o filme bastante distante do que eu esperava, mas como temos três resenhas distintas no Ambrosia vou comentar de acordo com os textos.

    Eu achei a direção do Favreau muito ruim, em várias cenas ficava caracterizado que ele queria aparecer mais do que o necessário, aquele papel do Happy ficou muito grande e sem graça. Mas o problema nem é só isso, algumas cenas são realmente mal filmadas e parecem inacabadas.

    Já sobre a participação do Mickey Rourke, eu esperava mais porém ele é um grande ator e não dá para criticar, mas ficou bem abaixo do Heath Ledger no Batman devido a má direção do filme. Concordo que o Sam Rockwell ficou legal, mas até nele acho que exageraram um pouco demais no papelão. Robert Downey Jr é um grande Tony Stark, não dá para criticar isso.

    Realmente eu fiquei incomodado com a direção, felizmente o Favreau não deve dirigir os Vingadores.