em

Envolvente e profundo, “Lovelace” desmascara o mito

Todos já devem estar familiarizados com o termo “garganta profunda”. Foi usado para se referir ao informante no Caso Watergate, onde ele afirmava que o então presidente americano, Nixon, reeleito em 48 dos 50 estados, sabia das operações ilegais contra o outro partido. Provas surgiram mais tarde e Nixon renunciou à presidência. No entanto, a origem do apelido se deve ao filme pornô cult de 1972 – mesmo ano do caso – onde Linda, depois de tentar de todos os jeitos, atingir um orgasmo durante o sexo, procura ajuda de um médico que lhe diz que ela possui uma anomalia genética e seu clitóris fica localizado em sua garganta. Assim surgia um ícone bastante controverso.
lovelace04

“Lovelace” se tornou um sucesso da noite para o dia, atuando no filme mais lucrativo do gênero. O que poucos sabem é a história dessa menina que, aos 21 anos, se viu imersa em uma complicada rede da qual era muito difícil escapar. Sua mãe (Sharon Stone) era muito rigorosa e fazia questão de que Linda Boreman, nome de nascimento de Lovelace (Amanda Syfried), estivesse sempre em casa antes das 23h. Ela havia se envolvido com um cara, engravidado e perdido a confiança da mãe. Uma noite, em um boliche, ela conhece Chuck (Peter Sarsgaard) e logo se apaixona. Não demora muito os dois passam a morar juntos, e Chuck, sendo mais velho, começa a ensinar coisas a Linda sobre sexo.
Financeiramente, não estão nada bem, e após tirar Chuck da prisão e confrontá-lo sobre o porque de ter sido preso, ele decide seguir por outro rumo. Com isso, ele passa a agenciar Linda. Visando sempre mais, próximo passo de Chuck são os filmes pornô. Ele apresenta Linda a dois produtores, Butchie Peraino (Bobby Cannavale) e Gerry Damiano (Hank Azaria), que após terem feito um teste e presenciado a inaptidão de Linda para as telas, decidem recusar a ideia de Chuck. É então que ele lhes mostra um vídeo caseiro e os dois ficam boquiabertos.lovelace d09 _163.NEF As filmagens começam e, apesar do nervosismo, Linda parece bem animada. Chuck fica o tempo todo a seu lado, exigindo e cobrando coisas. Linda está bem à vontade e os produtores a adoram. O que só faz com que Chuck fique bastante enciumado e nada satisfeito, pois acha que não está sendo valorizado. Finalmente, “Garganta Profunda” é lançado e acaba fazendo um enorme sucesso, ficando muito tempo em cartaz. Chuck fica mais inebriado com tudo e ele e Linda começam a frequentar os melhores lugares. Apesar disso, a situação financeira continua ruim, pois agora ele está devendo dinheiro para o mafioso, Anthony Romano (Chris Noth) e passa a exigir muito mais de Linda, incluindo vendê-la para programas. E aí tudo desmorona.
lovelace02

Linda Lovelace certamente fez seu nome de uma forma boa e ruim ao mesmo tempo. Os diretores, Rob EpsteinJeffrey Friedman, junto com o roteiro de Andy Bellin, optaram por dividir a trama em duas partes, dando um leve toque de surpresa àqueles que desconhecem a história. A princípio, pensamos que Linda está desfrutando de tudo aquilo, que ela ama Chuck e que as festas, o filme e o reconhecimento a estão deixando feliz. Não é bem assim. Eles souberam conduzir muito bem o espectador para depois revelar a verdade. É quase como se fossem dois filmes em um só. O elenco é repleto de grandes astros e todos eles fazem muito bem seus papéis, mas os melhores são Amanda Syfried, Peter Sarsgaard e Sharon Stone.
Os fatos apresentados são todos conhecidos do público. Linda escreveu uma biografia onde conta toda a sua trajetória e coisas alarmantes contra Chuck, que a espancava, obrigou-a a trabalhar em filmes pornôs, vendeu-a uma noite para um programa com quatro homens  – onde ela afirmou ter sido estuprada – e tudo isso sob a mira constante de uma arma, a qual Chuck sempre carregava com ele. Para ele, ela não passava de um produto no qual ele havia investido muito e precisava ganhar algo em troca. Pesquisando mais a fundo, encontra-se depoimentos controversos da mesma, assim como de outros envolvidos na época, incluindo Hugh Hefner.
hqdefault

O filme claramente toma partido de Linda, que se tornou uma ativista contra a mesma indústria que a fez famosa, até morrer em 2002 em decorrência de ferimentos causados por conta de um acidente de carro.

Estreia nos cinemas em 20 de Setembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *