Em mais uma das apostas da produtora Blumhouse, que investe em filmes de baixo orçamento, normalmente vinculados aos gêneros terror e suspense, “Ma” se encaixa nessa categoria, trazendo um nomes de peso, como Octavia Spencer, Juliette Lewis, Luke Evans e Allison Janney, além de um elenco jovem.

A trama se passa em uma pequena cidade na Califórnia, onde Maggie (Diana Silvers) e sua mãe Erica (Lewis) retornam após tentarem a vida em San Diego. Na escola ela logo faz amizade com um grupos de jovens que estão mais preocupados em curtir a vida bebendo. Por não terem idade para comprar as bebidas, são auxiliadas por Sue Ann (Spencer) uma mulher solitária que faz amizade com eles e os oferece seu porão para abrigar as festinhas da turma. Com alguns acontecimentos estranhos, os jovens começam a duvidar das verdadeiras intenções de sua anfitriã.

Embora apresente uma premissa simples e interessante, “Ma” é um filme que demora a decolar, dando a impressão que funcionaria muito bem como um curta-metragem. O argumento bastante reduzido vai criando gordura com intuito de acrescentar conteúdo, que embora vá ligando a pontos do passado dos personagens adultos (que estudaram na mesma escola), esclarecendo o que levou Sue Ann a desenvolver tal personalidade, acaba deixando apenas uma explicação rasa que não acrescenta nada de mais à história.

A caracterização da personagem de Octavia Spencer parece querer emular a Kathy Bates de “Louca Obsessão”, pela maneira com que a atriz alterna um lado doce e outro psicopata conforme a trama avança. Sempre fiz algumas ressalvas aos personagens da atriz, que sempre considerei muito talentosa. Dava impressão de serem os mesmos: alguém com uma doçura, e ao mesmo tempo uma personalidade sarcástica e durona. Aqui em “Ma”, percebo que ela mantém o talento fazendo um papel que foge um pouco dessas características e acaba sendo um dos poucos pontos fortes do filme.

Os outros atores famosos, acabam somente em pequenos papéis, quase sem relevância e destaque, enquanto o elenco jovem que vai sofrendo nas mãos de Ma não chama a atenção. O clima de suspense no filme também quase não acontece, isso fica somente para os terço final, enquanto no resto da película ficam restritos a pequenos momentos muito breves.

O filme então, acaba com desperdícios de boa história, de bons atores e, por isso, acaba não funcionando muito bem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui