Missão Madrinha de Casamento

Ambrosia Filmes Missão Madrinha de Casamento

Missão Madrinha de Casamento | Filmes | Revista AmbrosiaNão se assuste com o título que o filme ganhou em solo brasileiro, Missão Madrinha de Casamento (Bridesmaids, no original) não é mais uma comédia chata que recicla as mesmas piadas sobre o estresse pelo qual passam as noivas às vésperas da grande cerimônia – você deve ter imaginado algum filme com a Kate Hudson. O foco aqui, como o título deixa claro, são as madrinhas de casamento, em especial na melhor amiga da noiva (Maya Rudolph), Annie (Kristen Wiig, que também escreveu o roteiro), que se vê na posição de organizadora dos eventos sociais relacionados ao casório enquanto vê sua vida desmoronando.

A Balzaquiana Annie tem um relacionamento baseado apenas em sexo com o boçal Ted (Jon Hamm) que nunca vai pra frente. As pessoas com quem divide um apartamento são estranhas e insuportáveis (Rebel Wilson e Matt Lucas). Seu emprego é vender felicidade mas tudo o que ela conhece no momento é amargura. Para piorar, ela terá que lutar pelo posto de melhor amiga da noiva com outra madrinha, Helen (Rose Byrne), uma socialite riquíssima que procura sempre diminuir tudo o que Annie faz.

Missão Madrinha de Casamento | Filmes | Revista Ambrosia

Em cada um dos eventos programados por Annie com a participação das outras madrinhas, tudo sai errado. Sua vida particular, que já não andava bem, consegue piorar. Seu relacionamento com um simpático policial britânico (Chris O’Dowd) toma o rumo errado e ela é forçada a voltar para a casa da mãe. Totalmente falida e fracassada na tentativa de organizar o chá-de-cozinha, ela tem um verdadeiro colapso nervoso e joga para o ar sua amizade com a noiva.

Missão Madrinha de Casamento | Filmes | Revista Ambrosia

Produzido Judd Apatow e alardeada nos EUA como Se Beber Não Case para mulheres, pelo humor agressivo, cheio de palvrões, escatologia e sem censura, o filme supera seu “primo rico” em todos os aspectos, principalmente ao criar personagens tridimensionais que geram conectividade com o público além das piadas, situações hilárias e até um drama sutil, como a truculenta Megan (Melissa McCarthy, excelente) Por motivos óbvios, a comédia apela mais para as mulheres, mas o filme funciona muito bem para o público masculino.

O elenco tem um pé firme na televisão americana. Wiig e Rudolph vieram do Saturday Night Live, Jon Hamm de Mad Men, Wendi McLendon-Covey de Reno 911, Ellie Kamper de The Office, Melissa McCarthy de Mike & Molly, Chris O’Dowd de The IT Crowd e Rose Byrne de Damages. A transição para a tela grande, como nem sempre acontece, é tranquila e saborosa. Até por que Missão Madrinha de Casamento é, de certa maneira, um agrupado de sketches costurado.

Missão Madrinha de Casamento | Filmes | Revista Ambrosia

Comentar os pontos fracos de um filme que só pretende divertir e consegue pode paracer esnobe, mas apesar da comédia funcionar constantemente, o longa tem alguns problemas de rítmo e roteiro que, infelizmente, o deixam alguns degraus abaixo do que poderia atingir. Por ter inúmeras situações delimitadas por passagens de tempo, as vezes parece que o diretor Paul Feig poderia ter esticado um pouco mais certas causas e efeitos. Situações minimamente engraçadas e que seguem o lado mais grotesco da história – como os irmãos que dividem o apartamento com Annie ou na sequência em que as madrinhas vão provar os vestidos – mereciam ficar no chão da mesa de edição e deixam a peteca cair. Além disso, o final é inquestionavel e absurdamente aquém de qualquer expectativa, até as mais baixas.

Missão Madrinha de Casamento é o tipo de filme que diverte o público num minuto e no outro está pronto para jogar algumas verdades sobre a vida em seu colo, para logo depois voltar a alguma situação hilária. Apesar de alguns deslizes, o filme é coerente e com certeza uma das melhores comédias a chegar aos cinemas brasileiros esse ano.

 

[xrr rating=3.5/5]

Título Original: Bridesmaids
Duração: 125 min
Ano: 2011
País: Estados Unidos
Direção: Paul Feig

#Novidades