em , ,

Morre Neil Innes, o homem por trás da música dos Rutles

Comediante, cantor, ator e compositor, que fez parte da Bonzo Dog Doo-Dah Band, trabalhou com o Monty Python e criou a música dos Rutles, morreu no último domingo de 2019, aos 75 anos

Para não terminar 2019 com mais uma notícia triste, deixamos essa notícia para 2020 (o que não sei se foi uma boa ideia): Neil Innes, o homem por trás da música do mais importante grupo de rock de todos os tempos — The Rutles, os pre-Fab Four —morreu no dia 29 de dezembro, aos 75 anos.

Innes era um daqueles grandes talentos não muito conhecidos pelo grande público, mesmo tendo feito parte da Bonzo Dog Doo-Dah Band — banda inglesa que participou do filme Magical Mystery Tour (dos Beatles) e gravou o sucesso I’m the Urban Spaceman (gravado em 1968 e produzido por Paul McCartney) — além de ter colaborado com o Monty Python em vários dos seus projetos.

O Sétimo Python

Neil Innes teve alguns de seus momentos mais memoráveis ao lado do grupo de humoristas ingleses Monty Python. Foi dele as canções do quadro Cavaleiros da Távola Redonda e era ele o Bravo Sir Robin, do filme “Em Busca do Cálice Sagrado”. Além disso, contribuiu com a melodia de Always Look on the Bright Side of Life, do filme A Vida de Brian.

Suas contribuições foram tão importantes que ele recebeu o apelido de “Sétimo Python”, que também é o título do documentário sobre ele — “The Seventh Python” (2008).

Neil Innes
O DVD do documentário é ótimo, mas não é fácil de encontrar

The Rutles

Porém, o que deixou o nome de Innes marcado para o mundo — mais do que ter ganho um Ivor Novello songwriting award ou de ter tido seu nome incluído nos créditos de composição de uma canção do Oasis — foi ter participado e criado a música dos Rutles.

“Sou como Shakespeare, só que com canções melhores”

Os Rutles foram criados por Innes e Eric Idle como um quadro cômico que acabou evoluindo para um especial de TV e vários discos.

O grupo eram uma paródia aos Beatles, só que tão bem feita que George Harrison produziu o especial de TV que contava com as participações do próprio Harrison, Mick Jagger, Bill Murray, Paul Simon e Michael Palin.

A história de Ron Nasty (Neil, na pele de Lennon), Dirk McQuickly, (Eric Idle, parodiando Paul McCartney), Barry Wom (John Halsey/Ringo Starr) e Stig O’Hara (Ricky Fataar, como um indiano George Harrison) foi contada no especial All You Need Is Cash (1978).

O disco com a trilha sonora do especial é tão bom que John Lennon se recusou a devolver a cópia que recebeu para aprovação. The Rutles é uma obra prima de como recriar o som dos Beatles e ser original ao mesmo tempo.

Clássicos

Canções como Cheese and Onions, With a Girl Like you and Doubleback Alley são daquelas canções que precisam estar nas playlists de todos que gostam de Beatles e de boa música.

Neil Innes e os Rutles

Uma das suas canções (Pig in the Middle) foi usada como inspiração e base para o arranjo de Sowing the Seeds of Love, do Tears for Fears. A canção foi nitidamente foi criada pensando em I Am The Walrus, dos Beatles, sabia?

Em 1996 um segundo álbum — The Rutles Archaeology — foi lançado para aproveitar a “onda” criada pelo projeto The Beatles Anthology. Mas, para ser sincero, não foi a mesma coisa.

Os Rutles foram tão importantes na carreira de Innes que ele excursionou com o grupo até o ano passado, mesmo continuando seus projetos solo como o do álbum Nearly Really (2019).

Innes vai ser lembrado sempre pelo humor e pelo grande talento. Infelizmente o mundo vai ficando cada vez mais triste.

Deixe sua opinião

Resenha: O Homem Ridículo, de Marcelo Rubens Paiva