em

Novidades e novas imagens de Where The Wild Things Are

Spike Jonze conversou extensamente com o pessoal do AICN sobre o filme Where The Wild Things Are (Onde Vivem Os Monstros). Entre os assuntos abordados, Spike falou sobre a produção do filme com atores reais por baixo de fantasias e do processo de tentar deixar tudo “o mais orgânico possível”, fugindo da mesmisse de utilizar CG em tudo e assim preservar a idéia que o diretor possui do livro em sua memória.

Para dar uma sensação única ao filme, Spike deixou que os atores (mesmo os dentro das fantasias) atuassem de maneira mais espontânea como se estivessem fazendo um workshop experimental, dando assim mais dinamismo aos diálogos e interações do que se tivesse feito tudo coreografado!

Spike disse que o filme deverá estar finalizado por volta de maio do próximo ano e ser lançado somente em outubro, lembrando também como foi longo todo o processo. Já faz mais de três anos desde que ele começou a adaptar o livro, enfrentando em seguida a pré-produção e as primeiras filmagens na Austrália  – em meio a tempestades e ventos de 90km/h.

Segundo Spike as locações realmente foram no fim do mundo e essa sensação de desolação poderá ser encontrada no filme, algo que no começo assustou bastante o diretor. Porém Spike teve apoiou do escritor Maurice Sendak que lhe apoiou dizendo que ele deveria fazer o filme conforme seus instintos, explicando ainda que na época do lançamento do livro muitos críticos e livreiros o consideraram perigosos para as crianças, boicotando o livro até que ninguém mais podia segurar o boca boca gerado entre as crianças. Hoje o livro é considerado um dos maiores clássicos da literatura infantil.

Durante a entrevista Spike fala muito sobre o processo de filmar crianças e para crianças, de como foi incrível trabalhar com Max Records, o ator que interpreta o garoto Max, da maneira como filma, do processo de edição escolhido e de diversos outros detalhes técnicos ou não. Porém o que interessa é o fato de Spike ter dito estar bastante satisfeito com o rumo que a produção tomou após os problemas com a Warner, garantindo que está realmente fazendo um filme seu e não do estúdio.

Para aqueles que estão muito interessados – como eu – na adaptação de Spike Jonze de Where the Wild Things Are recomendo fortemente a entrevista do AICN, ela é muito extensa mas não fica chata em nenhum momento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ímpar

Publicado por Salvador Camino

ModeradorVerificadoPromotor(a)EscritorGamerRepórterMusicistaFotógrafo

Garota Marvel será lançada pela Diamond Select

Filme do Capitão América já tem roteiristas