em ,

O ótimo retrato de uma América falida em “A Qualquer Custo”

Quando o cinema independente americano se distancia de seus próprios clichês relegados a forma, ele ainda pode ser um retrato poderoso das contradições de sua nação. E essa dimensão que o roteirista Taylor Sheridan (que ano passado escreveu o excelente Sicário) procurou potencializar ao escrever A Qualquer Custo”, muito bem aproveitado pela direção objetiva de David Mackenzie.

Os irmãos texanos Toby (Chris Pine, para além da pecha de galã hollywoodiano) e Tanner Howard (Ben Foster, sempre um excelente ator) unem-se para roubar pequenos bancos. Enquanto Tanner tem larga ficha policial e demonstra descontrole emocional e psíquico, Toby parece não se adequar a aparente normalidade criminosa do irmão. Assim, Tanner busca curtir a vida em cassinos, enquanto Toby quer pagar a pensão para seus filhos, na urgência do fim de seu casamento. Além disso, a casa da família está prestes a ser tomada pelo banco por conta de um empréstimo feito pela mãe deles.

Os dois então, partem para uma escalada de assaltos a banco pela cidade, chamando a atenção do policial Marcus Hamilton (Jeff Bridges, numa interpretação digna de Oscar), prestes a se aposentar, e que encara o desafio de pegá-los como o último grande ato de sua carreira.

O ótimo retrato de uma América falida em "A Qualquer Custo" | Críticas | Revista Ambrosia

O fato de se passar no Texas – ponto nevrálgico do geocentrismo e nacionalismo norte-americano, captado com a primorosa fotografia de Giles Nuttgens – já agrega ao roteiro uma gramática pungente sobre esse discurso. A relação de dois irmãos criminosos cujas as diferentes visões sobre o que fazem, dizem muito sobre suas personalidades na sociedade em que vivem, dá a tônica da trama, que por mais que ressoe como uma caçada de gato e rato na estrada, constrói seus personagens para além de tipificações de gênero. Por isso, o filme não fica fazendo juízo de valor de seus personagens, mas levanta complexidades a seus atos, num roteiro mais maduro que a média que vemos por aí. Nisso, o longa engrandece.

A Qualquer Custo é um filme sobre homens marginalizados em seus meios e o como reagem a isso. Mas também é um filme sobre o fracasso do American Way of Life no âmbito social. Só por levantar essas discussões, já vale o ingresso. Mas ainda consegue fazer bom uso de seu “DNA indie” seja como reflexão, seja como entretenimento.

O ótimo retrato de uma América falida em "A Qualquer Custo" | Críticas | Revista AmbrosiaFilme: “A Qualquer Custo” (Hell Or High Water)
Direção: David Mackenzie
Elenco: Chris Pine, Ben Foster, Jeff Bridges
Gênero: Drama
País: EUA
Ano de produção: 2016
Distribuidora: Califórnia Filmes
Duração: 1h 42min
Classificação: 14 anos

Participe com sua opinião!