O Rei Macaco (2023) reinventa a história de Dragon Ball em uma aventura de ritmo acelerado

Análise da animação chinesa lançada na Netflix

45
0

A Netflix traz a animação O Rei Macaco, numa reinvenção humorística de A Viagem ao Oeste que narra a conhecida jornada. Novamente, temos o protagonista símio, nascido de uma árvore que cresceu sem amor até que um dia encontra um cajado mágico. Assim, o autoproclamado rei macaco decide embarcar em uma aventura e derrotar 100 demônios para se tornar imortal.

O Rei Macaco (‘The Monkey King’, 2023) é uma animação dirigida por Anthony Stacchi (Os Boxtrolls) e escrita por Steve Bencich e Ron J. Friedman (roteiristas de Irmão Urso). Se trata de uma coprodução sino-americana, desenvolvida por Pearl Studio e produzida por Stephen Chow (Kung Fu Sion).

Conta com em seu elenco original as vozes de Jimmy O. Yang (‘Crazy Rich Asians’), BD Wong ( ‘Jurassic World’ ), Stephanie Hsu ( ‘Shang Chi’ ), Jo Koy ( ‘Haunted Mansion’ ) e Jolie Hoang -Rappaport ( ‘Vigilantes’ ).

É baseado na lenda chinesa de ‘Journey to the West’, a mesma que inspirou séries como ‘Dragon Ball’ ou ‘Chinese American’ . Na verdade, deve-se notar que se trata de uma prequela, pois nos conta as origens do macaco (conhecido como Sun Wukong em chinês e como Son Goku em japonês) antes que seus companheiros de viagem o encontrem.

O filme segue um caminho muito semelhante a títulos como ‘Kung Fu Panda’ (não em vão, o Pearl Studio também participou da terceira edição , em coprodução com a DreamWorks ) e adapta o gênero das artes marciais para um público mais jovem – um quadro de fantasia e humor, com um protagonista espirituoso que nunca para de brincar.

O Rei Macaco (2023) – Netflix

Nesse sentido, o filme agrada ao público infantil , com sua abordagem casual e bom ritmo, o que torna sua hora e meia de duração bastante agradável.

Onde falha é na criação de um protagonista carismático , já que o macaco acaba não conquistando a simpatia ou empatia do espectador. Seu lado mais excitante não transcende o clichê e o mesmo acontece com seus traumas, que não estão desenvolvidos o suficiente para apreciarmos o personagem.

Isso acaba pesando em seu relacionamento com Lin, seu parceiro de aventura, que tinha muito potencial para ser uma fonte inesgotável de piadas e acaba desmoronando. Não basta o contraste entre o personagem engraçado e o sério, nem o seu desfecho porque, por maior que seja, no final o impacto que tem é muito menor se não fizerem com que você se importe com os personagens .

O Rei Macaco’ está longe do nível dos melhores filmes de animação de 2023 , mas tenho certeza que os mais pequenos da casa vão gostar pelo seu tom casual e ritmo agradável. Claro, sua última sequência nos deixa ansiosos para ver uma continuação.

O Rei Macaco (2023)

O Rei Macaco (2023)
7 10 0 1
Nota: 7/10
Nota: 7/10
7/10
Total Score i7/10
Cadorno Teles
WRITTEN BY

Cadorno Teles

Cearense de Amontada, um apaixonado pelo conhecimento, licenciado em Ciências Biológicas e em Física, Historiador de formação, idealizador da Biblioteca Canto do Piririguá. Membro do NALAP e do Conselho Editorial da Kawo Kabiyesile, mestre de RPG em vários sistemas, ler e assiste de tudo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *