em

Os 10 melhores filmes de 2015 + Menção honrosa

FOXCATCHER: UMA HISTÓRIA QUE CHOCOU O MUNDO

de Benett Miller

Porque o diretor Benett Miller fez o um filme deprimente, o que significa ter feito um dos melhores retratos cívicos da América recente.

FOXCATCHER
FORÇA MAIOR

de Ruben Östlund

Pela força com que consegue dar forma ao silêncio que precede a culpa e a consciência num âmbito conjugal.

forca3_770x433_acf_cropped

ÚLTIMAS CONVERSAS

de Eduardo Coutinho

Por ser um perturbador epitáfio de um dos maiores documentaristas do mundo. Principalmente quando, lá no finalzinho, diz que “ter fé é difícil”, mesmo diante de uma obra que diz o contrário. Forte demais…

681_m

SELMA

de Ava DuVernay

Por colocar o dedo em várias feridas sociais: do opressor, do oprimido e do que restou desse absurdo que foi o Apartheid no Sul dos EUA. E muito mais pungente que qualquer noção meramente panfletária.

10

STAR WARS: O DESPERTAR DA FORÇA

de J. J. Abrams

Pela façanha de ser um excelente entretenimento ao mesmo tempo se valendo e transcendendo sua própria mitologia.

Star-Wars-BB-8-Force-Awakens

SICÁRIO

de Denis Villeneuve

Pelo viés sintomático de seu tenso discurso: na problemática da política de imigração norte americana, não há inocência em nenhum lado da fronteira.

Sicario-Emily-Blunt-Blood-Shower

BIRDMAN

de Alejandro González Iñárritu

Por ser o que é: um cínico mergulho no exercício de metalinguagem, que curiosamente constitui assertivamente a fauna hollywoodiana. E os seres que gravitam nela.

12234-BirdmanWide.1200w.tn

MAD MAX

de George Miller

Pelo inquestionável êxito do cinema de ontem incidindo sobre o cinema de hoje. E pela maneira genial como o diretor George Miller equaliza espetáculo, força e seu gênero, para fazer de seu filme um ótimo corpo estranho.

maxresdefault

AMY

de Asif Kapadia

Pela maneira de mostrar que entre a mulher e o mito (ou seria o circo?) formado em cima dela, existia uma humanidade tão complexa quanto corrosiva.

75

MENÇÃO HONROSA: A GANGUE

de Myroslav Slaboshpytskiy

Por ser um filme sem diálogos, com atores com deficiência auditiva, que se comunicam por linguagem de sinais e passado na Ucrânia, mas um filme de um impacto ensurdecedor, principalmente em seu final, absolutamente chocante.

the-tribe-exclusive-quad-poster

Deixe sua opinião