Há poucos filmes destinados a marcar toda uma geração. Atualmente, imersos no hype e nos reboots, cada vez mais recorremos aos clássicos que marcaram a juventude, sobretudo para quem passou dos trinta anos, daquela época dourada, pelo menos é em nosso imaginário, que foram os incríveis anos 1980. Dentre muito do que foi produzido na época, sobreviventes à febre das videolocadoras e aos downloads, elevados a lendas do Cinema, destacamos especialmente pela passagem do 30º aniversário de sua estreia, o icônico Os Caça-Fantasmas. Com certeza, ao ler o título, a música de Ray Parker Jr. veio na sua mente ou a imagem de um quarteto com aceleradores nucleares passando atrás de um ectoplasma, ou melhor, fantasma. Trataremos desta saga, amigos ambrosianos, a seguir, dos responsáveis pelo filme, dos atores, do roteiro, entre outras curiosidades sobre o filme.

O INICIO

Fins dos anos 1970, Nova Iorque vivia assolada pela violência e miséria, nada tinha do símbolo turístico que temos hoje. Mas foi nesse panorama que o Saturday Night Live surgiu, o programa, que revolucionou com seu formato cômico e que se tornou deste sua estreia em 1975 um ícone da televisão Norte-americana. John Belushi e Bill Murray que o digam, os dois brilhavam na apresentação como nunca, e no início dos anos 1980 eram verdadeiras celebridades nos EUA.

10704930_1479537032297403_220262614_n

Naquele eclético grupo havia um jovem chamado Dan Aykroyd, ator e roteirista apaixonado pelos temas sobrenaturais, um tema que vinha de família (seu avô e bisavô foram grandes aficionados da Parapsicologia e do Espiritismo). Aykroyd, além de ser conhecido no já citado Saturday Night Live, teve sua carreira lançada ao estrelado em The Blues Brothers, uma banda de rhythm and blues com parceria nos vocais de John Belushi, um velho amigo de Dan. E foi no início dos anos 1980 que Aykroyd escreve o primeiro roteiro de Os Caça-Fantasmas, baseado num artigo que leu numa revista sobre Parapsicologia e que difere muito da história que veríamos nas telonas. Neste roteiro original, situado no futuro, com vários grupos de caça-fantasmas pelo mundo. Aykroyd queria Belushi para protagonista, porém o projeto se desfez pois Belushi morreria de overdose em 1982. Mesmo assim, Belushi apareceria na película futura, o personagem Slimer (Geleia), o fantasma verde e comilão, foi baseado no genial comediante.

Aykroyd pensa então em outro amigo e companheiro do Saturday Night Live, Bill Murray, muito conhecido por êxitos como Clube dos Pilantras (Caddyshack, 1980), dirigido pelo também emergente Harold Ramis e Almondegas (Meatballs, 1979), dirigida por uma das estrelas da época, Ivan Reitman. As cartas estavam na mesma, Dan apresenta o roteiro a Murray e os dois pensam em Reitman como o nome ideal para dirigi-lo, entretanto quando os dois autores apresentaram o roteiro ao diretor, mudanças drásticas ocorreram: Reitman elimina o futuro e os diferentes planetas e dimensões em que se ambientava a história e reduz o número de caça-fantasmas pela inviabilidade técnica e os valores previstos para tal. Dos personagens, só mantive o Stay-Puff (monstro de Marshmallow), além do logo da equipe. Para ambientar o cenário, procuraram uma cidade da atualidade e que a história fosse girar ao redor de personagens que estavam começando no negócio de capturar espíritos. Como Reitman disse posteriormente: “This way the beginning of the 80’s: everyone was going into business”, e Nova Iorque entrou como o cenário para alavancar ainda mais o que se previa no futuro, que se tornasse uma cidade turística.

BEHIND THE GHOSTS

Com o roteiro reescrito, o quarteto – Dan, Bill, Ivan e Harold Ramis (que entra no time) – apresenta a Columbia, que aceitou produzir, com um certo receio. Frank Price, presidente da companhia, perguntou qual seria o valor que necessitariam para o filme, e o grupo jogou 25 milhões de dólares, uma quantia inédita até o momento para uma Comédia. Price aceita o valor, se a estreia fosse para o verão de 1984, dali a um ano. A equipe começa entra uma corrida contra o tempo, montam um QG na casa de campo de Aykroyd, e durante semanas preparam a fundo o roteiro, planifica a produção, os efeitos especiais, dando forma ao filme. Em entrevistas, qualquer membro do quarteto reiterou que ali foi uma das épocas mais felizes de sua vida. Trabalhando dia e noite sem descanso, os personagens são construídos com muito da personalidade dos atores. Já em relação aos efeitos especiais, um problema sério, grande parte dos profissionais da área estão ocupados com outros projetos míticos, como O Retorno de Jedi e Indiana Jones e O Templo da Perdição. Assim os efeitos saíram do jeito artesanal mesmo, com cenas que tiveram colaboração de mágicos, como no caso da cena de levitação de Dana. O que salvou em relação ao desenho de produção e na direção de arte foi o apoio que John DeCuir (The King and I, 1956; Cleopatra, 1963) deu a produção. DeCuir idealizou um dos maiores cenários já usados em Hollywood, um set tão monumental que para iluminá-lo tinham que desligar todos os outros sets para não deixar sem energia o estúdio.

Sigourney_Weaver_Rick_Moranis-500x396

O elenco ganha Sigourney Weaver, popular por “Alien, o oitavo passageiro” (1979) e “O ano em que vivemos em perigo” (1982), após se apresentar para Reitman literalmente como um cachorro. Ernie Hudson e Rick Moranis entram no casting, respectivamente nos papéis do quarto caça-fantasma e do vizinho de Dana.

Cazafantasmas_EscenarioAssim, Os Caça-Fantasmas iniciam suas filmagens em 1983, mas sem antes encontrar um empecilho, a existência de uma série televisiva da CBS de 1975, The Ghost Busters, protagonizada por dois detetives e um gorila com uma hélice na cabeça… não riam… A Columbia acabou pagando a Filmation pelos direitos do nome. Entre Los Angeles e Nova Iorque as filmagens aconteceram, mas foi na Grande Maçã que se produz o impacto que deu ao fenômeno futuro. Um bom exemplo, é a primeira cena rodada na cidade, que mostra os quatro caça-fantasmas correndo pela 5ª avenida com seus uniformes e uma multidão olhando incrédula, enquanto fazem marketing do seu oficio, fazendo que a cidade conhecesse o símbolo da saga bem antes da sua própria campanha de publicidade. A equipe roda em locações da cidade, entre elas o Rockefeller Center, onde era proibido qualquer tipo de filmagem, e de onde saíram perseguidos realmente por um segurança. Para a cena final, o tráfico de Manhattan é cortado, provocando um encontro entre Dan e um Isaac Asimov em ira, pois queria chegar em casa, mas estava impedido pela filmagem. O Fenômeno tomava forma.

Cazafantasmas_Efectos-500x335Concluídas as filmagens, e apesar das dúvidas da Columbia, o filme na primeira semana de exibição já ultrapassa o dinheiro investido e o êxito vai para as ruas, como as camisetas piratas vendidas nos quiosques das principais cidades Norte-americanas e o tema musical, composto por Ray Parker Jr., se converte na número um de todas as listas da época, deixando o magnifico trabalho de Elmer Bernstein de lado. E quando chega o Hallowen e o Natal, Os Caça-Fantasmas já não é um filme, e sim, algo mais importante, pois conseguiu devolver a Nova Iorque o espírito de Cidade da Esperança, lembrando da famosa frase que o personagem Winston diz no fim da história, e que pode resumir facilmente o que representou e o que representa este filme:

I_Love_This_Town

 
VAMOS LEMBRAR A HISTÓRIA DO FILME

Peter Venkman (Bill Murray), Raymond Stantz (Dan Aykroyd) e Egon Spengler (Harold Ramis) são três investigadores da Universidade de Columbia. O trabalho deles se centra no estudo dos fenômenos paranormais, o que causa o desprezo, brincadeiras de mau gosto e a censura dos demais colegas, que consideram um desperdício de recursos. Uma opinião até lógica e científica, se não fosse o pequeno detalhe, que os fantasmas realmente existem.  A combinação do erudito e teórico Spengler, o sem-vergonha Venkman e entusiasta Stantz conforma uma equipe compacta que se converte de um grupo de estudiosos para caça-fantasmas.

Sigourney_Weaver_Rick_Moranis-500x396

A expansão do negócio de detecção e captura de espectros leva a contratação de Winston Zeddemore (Ernie Hudson), um individuo que está alheio ao mundo paranormal e se manifestará com contundente sinceridade que está ali apenas pelo emprego, e não podemos esquecer da telefonista Janine Muntz (Annie Potts), a eficaz telefonista – com a fama repentina, os negócios melhoram consideravelmente, fazendo com que a empresa tenha grande sucesso e um grande número de chamadas, ajudados também por uma atividade supernatural incomum que toma conta da cidade de Nova Iorque.

A popularidade leva ao encontro de Dana Barrett (Sigourney Weaver) e o desafio que poderá selar o destino da Humanidade. Neste ponto que o filme alcança o tema lovecraftiano. A presença de uma divindade relacionada com uma civilização da Antiguidade, seus servidores demônios e um devoto humano obriga a equipe a utilizar toda suas capacidades num duelo que é o climax do roteiro. E a encarnação de Gozer durante este fim expressa definitivamente a perfeita combinação entre Comédia e Terror.

Intriga, suspense, o Rick Moranis e humor negro são outros ingredientes de Os Caça-Fantasmas, que podemos acrescentar neste filme que faz parte do acervo cultural contemporâneo.