em

Resenha de Homem de Ferro 2

Resenha de Homem de Ferro 2 | Filmes | Revista AmbrosiaBom, irei começar essa resenha dizendo que eu infelizmente posso ter uma opinião um pouco imparcial sobre o filme. Digo isso porque eu sou um desses esquisitos e raros seres que já tinham no Homem de Ferro o seu herói favorito bem antes do filme em 2008.

Confesso que tive muito medo tanto com este filme quanto no anterior, que ele acabasse destruindo o personagem. Felizmente, em 2008 eu tive uma feliz surpresa, não só Homem de Ferro foi um filme excelente, como sem dúvidas era de muito longe o melhor filme de origem de super herói. Tendo ele estabelecido um patamar tão alto, é claro que fiquei bastante receoso quanto sua continuação. Receio que aconteceu com todos os filmes de super heróis que gostei: Homem Aranha 2 (que me ferrei magistralmente ao ver uma das piores continuações para este belo filme), X-men 2 (X-men 3 pode ser considerado continuação?) e Cavaleiro das Trevas (precedido por um fraco Batman Begins, se tornou tão bom que me mete medo se conseguirá realmente ser superado por Batman 3).

Depois de ter visto o filme, ainda não posso afirmar que Homem de Ferro 2 tenha realmente superado o primeiro. Ele é tão bom quanto, mas o problema se dá pelo simples fato de que mais do que todos os filmes de heróis anteriores, aqui vemos de fato uma continuação direta. Não é como em Batman ou Homem Aranha, onde o tom do filme e plot mudam completamente e parecem funcionar de forma autônoma. John Fraveau, realmente arriscou aqui, e dificilmente este filme vai ser palatável para quem não viu o original. A própria estrutura do longa foi pensada desta forma, e tem seu início praticamente no discurso final de Tony para a imprensa, e efetivamente move a história adiante. Nesse ponto, a continuação pareceu algo mais no gênero de Star Wars ou Senhor dos Anéis do que Homem Aranha 2, já que a impressão é que os dois filmes são praticamente um só.

Se o primeiro filme era sobre redenção e responsabilidades, o segundo é sobre conseqüências. Tudo o que ocorre é na verdade uma resposta muito bem pensada a existência deste Homem de Ferro no mundo. O que acontece quando a maior indústria bélica do mundo não só para de trabalhar para o estado, como resolve efetivamente “privatizar a paz mundial”.

Resenha de Homem de Ferro 2 | Filmes | Revista AmbrosiaO filme acaba girando basicamente em três conflitos. O primeiro deles é a idéia de legado. Que tipo de legado Tony quer deixar para o mundo, e o que fazer com o legado de seu pai. Em contrapartida temos o vilão Ivan Vanko que, pelo mesmo motivo, odeia os Starks que destruíram a sua família. Vanko não só é bem interpretado por Mickey Rourke, como realmente tem bons motivos para suas ações. E elas são muito bem executadas, o objetivo dele não é razo, como derrotar o homem de ferro em combate, o que ele quer é efetivamente acabar com um legado, com uma visão de mundo criada pelos Starks.

No outro campo de batalha do filme, o político-judicial, temos Justin Hammer e o governo dos Estados Unidos. Hammer é o CEO da principal rival das indústrias Stark, buscando o espaço aberto nas patentes militares do governo americano. Justin é literalmente, o que Stark era no início do primeiro filme. Aqui é que vemos a real ameaça a estabilidade mundial que Tony acaba causando ao tentar se tornar o único Homem de Ferro. Apesar da questão política e judicial ser central ao filme, Justin Hammer acaba sendo bastante ofuscado pelo outro vilão, que sai como mais interessante do que o magnata inescrupuloso.

Existe ainda um terceiro vértice no filme, que apesar de funcionar para desajustar Tony, acaba as vezes se tornando um pouco demais. Que é a necessidade do Tony de encontrar uma nova forma de usar o seu Reator Arc, pois este está lentamente o matando. Como eu disse, este arco tem os seus méritos, e acaba, é claro, se mesclando aos outros de forma boa, mas em certos momentos parece simplesmente muita coisa e certamente poderia incomodar alguém que não é fã do personagem. Afinal, não é explicado em momento algum por que ele usa um reator no peito (graças aos deuses, detesto ter que ficar recapitulando roteiros em continuações), ou o que quer que aconteceu no primeiro filme.

Sobre o roteiro em geral, ele continua não só baseado completamente em Tony Stark, como em um certo humor ácido, bastante similar ao primeiro filme. Não há muito o que se falar dele sem estragar surpresas, mas é importante frisar aqui que ao lado das interpretações eles assumem um papel principal na condução do longa. Apesar de ser um filme de heróis com situações absurdas, o filme é muito amarrado a diálogos e a personagens sem armaduras, o que em minha opinião é ótimo.

Sobre as interpretações, as coisas continuam no mesmo nível. Downey Jr. Ainda é o Tony Stark perfeito e egomaníaco, Pepper está um pouco mais segura de si e Don Cheaddle é um excelente Jim Rhodes. Sobre os novatos, temos Samuel L. Jackson, que é um Nick Fury que já era baseado em Samuel L. Jackson, então nada de novo por aí. Sam Rockwell é um bom Justin Hammer, mas como disse previamente, acaba ofuscado pelos demais personagens. Mickey Rourke renascido desde Sin City e The Westler se mostra perfeito para o papel de Ivan Vanko, e por fim, até mesmo Scarlett Johanson que em minha opinião não se parece com Natasha Romanov funciona bem como a personagem, destaque pelo bom desempenho em sua cena de ação.

Resenha de Homem de Ferro 2 | Filmes | Revista AmbrosiaSobre isto, as cenas de ação são escassas. Temos apenas três momentos no filme inteiro, mas todos são bem executados e funcionam muito bem. Eu li algumas críticas reclamando principalmente disso, dizendo que o filme tinha o passo um pouco lento e pouca ação. Eu particularmente nunca fui fã de filmes de muita ação então não vi problemas aqui, até achei a seqüência final de ação um tanto grande.

Por fim, vale mencionar que, mais do que os anteriores, Homem de Ferro 2 está muito atrelado ao Universo Marvel e a iniciativa Vingadores. Nick Fury e a Viúva Negra acabam ganhando um papel de maior relevância aqui, e a cena pós-créditos é praticamente o início do próximo filme da Marvel. Portanto, fãs que estão indo no cinema para ver o quadro dos Vingadores ser composto, não fiquem desapontados e saibam que temos um avanço significativo aqui.

Mas e então? O filme é bom? Sim, o filme é muito bom e divertido, mas talvez não seja tão surpreendente quanto o primeiro. Em contra-partida é uma real continuação que dá seguimento a narrativa. Eu ouvi uma descrição muito divertida dos dois filmes: “Homem de Ferro é sobre o prazer de brincar com seus brinquedos, Homem de Ferro 2 é sobre as conseqüências reais de tais ações quando seus brinquedos são armas letais de bilhões de dólares”. E acho que é isso mesmo.

Confesso que estou tão excitado para Homem de Ferro 3 quanto para Vingadores.

7 Comments

Deixe sua opinião!
  1. Bom, antes de tudo tenho de dizer que eu também sou fã de Homem de Ferro bem antes de 2008. Comecei meu curso de engenharia por causa de Tony Stark e seu intelecto e, portanto, Homem de Ferro é meu herói preferido ever.

    O primeiro filme foi excepcional. Sai do cinema chorando de emoção, me arripiei do início ao fim. Seria razoável esperar algo próximo desta experiência neste segundo. Infelizmente, devo admitir, só senti arrepio na cena inicial – quando Tony chega na Expo Stark – e na cena final depois dos créditos. Eu não gostei deste filme. Não que ele seja ruim, muito pelo contrário, é um grande filme; mas eu acho que ele peca por tentar ser muitas coisas, e nada ao mesmo tempo. É muitas vezes até sem sentido. Ok, daqui para frente o comentário pode ter SPOILERS.

    ****

    Enumeremos:

    i) Para começar, a Pepper Potts está UM SACO do início ao fim. Parece a mãe do Stark, só sabe reclamar e discutir… São situações engraçadas no primeiro por serem bem dosadas; neste segundo, é o tempo todo reclamando! Não gostei.

    ii) O lance do Cel Rhodes entrar na garagem do Stark numa boa e ROUBAR a armadura? Como assim? Cadê o Jarvis? Sabe, é ilógico. Tudo bem, vamos supor por um instante que ele consiga desativar o sistema de segurança (ou até que ele tivesse acesso irrestrito) e conseguisse ter acesso à armadura, ele conseguiria vesti-la sozinho? Sem ajuda daquele maquinário que vimos no filme anterior e no início desta continuação? Tudo bem, digamos que por Jarvis ser uma Inteligência Artificial, e conseguir tomar decisões por si próprio, percebe que seu mestre Tony Stark necessita de ajuda naquele momento, e que o único que poderia pará-lo seria o Homem de Ferro; então, ele ajuda Rhodes a se vestir. Mas, o Cel Rhodes NUNCA tendo entrado em uma armadura daquele tipo, conseguiria controlá-la sem problemas? Sabe, até que o Jarvis o ajudasse, o filme poderia mostrar um pouquinho de dificuldade por parte do Cel ao controlar seu corpo metálico. Ele não desenvolveu o software para saber operá-lo assim, sem contar que todas as especificações técnicas da armadura estavam definidas para o corpo do Stark. Ele simplesmente dá uma surra no Stark e sai voando. A única armadura escoriada é a do Homem de Ferro; o Máquina de Combate sai ileso, sem nenhum arranhão. E depois Rhodes ainda consegue voar numa boa, retirar a armadura e guardá-la, mantendo-a operante. Ah, é exigir muito da boa vontade do espectador; e sem dar nenhuma pista sequer. Para mim foi um furo, mas enfim…

    iii) Todos conseguem hackear o Máquina de Combate, exceto quem o criou: O gênio Tony Stark. Como assim? Sabe, a armadura ficou em posses da Hammer para modificação durante um bom tempo, e o Tony nem aí? Poxa, se ele quisesse, teria hackeado a armadura a distância e reivindicado o que era seu por direito, sem maiores problemas. Ele mesmo declarou na audiência que não deixaria ninguém tocar na parada, e agora simplesmente não liga? Não entendi.

    iv) A Viúva Negra. Ah, a Viúva Negra. A Srta. Romanov tem um passado espetacular; é um dos personagens femininos do Universo Marvel mais encantadores e importantes. No filme, não se tem idéia – exceto o fã, que já sabe disso – da grandeza deste personagem. Me passaram a idéia de ser apenas uma linda espiãzinha meia boca. Nada mais. Foi um personagem que, na minha opinião, foi mal aproveitado e mal inserido na trama. Muito gratuito.

    Existem outros pontos que me incomodam – como o combate final com o Chicote Negro ser extremamente sem graça, acabou muito rápido. – São muitas referências, conceitos e sub-plots jogados na tela, sem nenhum aprofundamento. Mas o filme, volto à dizer, foi bom de uma maneira geral. Só eu que não consegui me arrepiar tanto quanto o primeiro, e o hype agora estava bem mais alto. Eu esperava ingenuamente algo perfeito, e não tive. Foi uma boa adaptação, mas perfeito nada é. Não para todo mundo. =/

  2. I – O papel dela É ser um saco, e ser a mãe dele.

    II – "Diretivas de segurança redundantes" dito pela Agente discreta. Vc não aprestou atenção ao filme, sorry.

    III – Vc esquece que o russo mexeu nela né??

    IV – o filme é do Homem de ferro, não da viuva negra, estão mostrando p as pessoas que o universo marvel é bem mais que "os vingadores", "homem aranha" e "quarteto fantastico". Ou vc acha que eles tem alguma chance de fazer um filme dela sem uma ambientação com o publico?

    Muito ingênuo da sua parte todos os comentários, sorry.

  3. i) Não, não é. Quem diabos disse isso? No primeiro era assim? Então eu vi outro filme. Sorry.
    ii) Tá e daí? Eu lembro disso, mas isso explica alguma coisa? Não. Sorry.
    iii) Tony Stark é foda. Você esquece disso né?
    iv) Achei uma participação rasa. Tenho esse direito. Sorry.

    Essa tua defesa cega é deprimente. Eu gostei do filme, não tanto quanto eu gostaria, mas mesmo assim não consigo venerá-lo cegamente. Não admitir que o roteiro tem furos é burrice, a não ser que você REALMENTE me explique os pontos fracos que eu expus do comentário. Outra, eu vi o filme, sou fã e está no meu direito desgostar. Minhas reclamações tem fundamento, não são gratuitas. Eu fiz inclusive muitos elogios, se você não consegue perceber isso… sorry.

  4. Sinceramente,

    Achei esse filme uma porcaria.

    O roteiro é muito fraco. O filme não passa de cenas de ação feitas com CG amontoadas numa estória cheia de furos.

    Só quem se salvou pra mim foi o Mickey Rourke e o Sam Rockwell, que estavam muito bem em seus papeis… O resto, só perda de tempo e dinheiro.

    #Prontofalei

  5. Aproveitando que a resenha ta bombando. Vou colocar aqui as minhas opniões

    I. o Primeiro filme é melhor.
    II. eu achei que teve tanta ação quanto o outro (3 cenas)
    III. o primeiro é mais "leve" par ao publico que não é fã de quadrinho.
    IV. as atuações nesse são melhores. os atores estão mais seguros dentro dos personagens.
    V. o roteiro é bem amarrado. e é legal ver uma continuação do primeiro filme.
    VI. agora mesmo sendo um bom filme eu não vejo a necessidade de haver outro filme do homem de ferro. Apesar de não ter o demonio da garrafa em nenhum dos filmes. Eles são tão bem amarrados que eu não vejo a necessidade de outros filmes solos do Personagem.
    Talvez essa seja a grande diferença entre o primeiro e o segundo. quando o primeiro acabou eu estava esperando pelo segundo. dessa vez não. acabou e eu fiquei feliz mas não fiquei esperando nada do homem de ferro e sim o filme dos vingadores. Muito por culpa da cenas depois dos creditos.

  6. Bom vamos lá… como disse nos comentários dos outros artigos do Homem de Ferro 2, vou tentar comentar baseado no texto.

    Em primeiro lugar achei o filme pior que o anterior, apesar de ter algumas coisas melhores. Infelizmente depois de O Cavaleiro das Trevas todos estavam esperando um Homem de Ferro 2 muito melhor do que a Marvel e Jon Favreau mostraram (inclusive acho que deveriam trocar de diretor caso haja um terceiro). O primeiro Homem de Ferro só não fica acima de Homem Aranha pois acho que possui algumas coisas bem bobas, como por exemplo o Tony Stark voando centenas de metros e mal se acidentando com a primeira armadura que ele contrói… mas pelo menos o filme foi bem lapidado e apresenta uma história sólida do começo ao fim, algo que não acontece neste segundo por cometerem um erro clássico de algumas continuações: colocar muito conteúdo. Em X-Men Origens – Wolverine (um filme muito pior) eles cometem esse mesmo erro…

    Um grande exemplo ao meu ver é a participação da Viúva Negra no filme, apesar de entender que ela está sendo introduzida para o filme dos Vingadores e provavelmente um filme próprio, acho que sua presença fica mal colocada e, como o Rafaell disse, descaracteriza a personagem para quem não a conhece dos quadrinhos. Sem dúvidas é uma super-gostosa vestida de couro, mas a essência da personagem não ficou presente em nenhum momento e isso foi uma grande falha que provavelmente o diretor Favreau ignorou por querer aparecer demais (por exemplo na cena final quando eles invadem a Hammer).

    Fiquei decepcionado.

Deixe sua opinião

Avatar

Publicação Felipe Velloso