Richard Donner quer Geoff Johns no próximo Superman

Richard Donner quer Geoff Johns no próximo Superman – Ambrosia

Richard Donner, o diretor dos dois primeiros filmes do Superman de 1978 e 1980, apesar de não estar envolvido no recomeço da franquia cinematográfica do herói, tem algumas sugestões para o filme. O diretor acha que seria apropriado a  Warner Bros. procurar o escritor atual do Homem-de-Aço, Geoff Johns.

Em entrevista ao L.A. Times, ele disse que Johns é a melhor opção para escrever o filme, “Vocês já leram os quadrinhos dele? Está tudo lá. Tudo o que importa está lá no papel”, disse Donner e finalizou,”O estúdio não chegou para ele e disse “escreva um roteiro pra gente”. Seria a decisão mais inteligente. Mas estamos no show biz, certo? Show biz , assim que a vida é”.

Richard Donner escreveu recentemente o arco Superman: Last Son junto com Geof Johns para a DC Comics.

O que eu acho? Em Geoff Johns confiamos.

Lam.

Total
0
Links
Comentários 22
  1. Não sei se todo filme de HQ deveria ter um quadrinista não Lam, transformar um filme em algo fiel aos quadrinhos nunca fez com que este ficasse bom. Utilizando a própria DC como exemplo, Superman Returns é bem estilo o quadrinho – boring – enquanto O Cavaleiro das Trevas, que não têm nada a ver com quadrinhos é muito melhor. Olha também o que o Frank Miller tá fazendo com o The Spirit. Acho que um equilíbrio entre o material dos quadrinhos e um experiente roteirista, como o Goyer, é algo muito melhor pois o cara sabe como o cinema funciona.

  2. Cara, Superman Returns não tem nada das HQs, ele é uma continuação do Superman II, se fosse mais baseado nas HQs teria muito mais ação, já o Batman teve elementos das HQs, como Batman Ano Um.
    Eu não gosto do Frank Miller, e nem acho o que ele tá fazendo ao The Spirit algo bom, mas gosto do Goyer, o cara é bom.
    Mas quando o quadrinista é bom, deveria ser convidado a participar do filme. É muito melhor alguem que saiba sobre o heroi.
    E eu estou falando de ter um roteirista quadrinista, o diretor basta alguem competente.

  3. Eu gostei no geral, mas o final foi muito do mais ou menos.
    Até agora não sei porque o Metallo – no caso o Lex – não usou a Kriptonita Dourada no Superman, retirando seus poderes pra sempre.

  4. Particularmente, Lam, eu gostava mais de quando o Byrne tinha execrado as outras Kriptonitas coloridas e especialmente criado que só existe a verde, e por ela ser radiotiva, também afeta o ser humano a longo prazo (perda da mão do Luthor CEO).
    Em especial uma coisa que eu adorava do Byrne é que o Super era uma bateria solar,. quer dizer, não era só jogar luz de uma estrela vermelha que ele descarrega, mas sim aos poucos… E que ele veio se carregando AO LONGO de sua vida, desde bebê , passando pela adolecencia e virando adulto. Acho PESSIMO um Kriptoniano ao menor contato com a luz solar amarela já sair voando, disparando Visão de calor etc… Mas enfim, Superman reformulado, Luthor voltou pra adolecencia , Kriptonitas coloridas de volta, luz estrelas coloridas e poderes instantaneos de volta, eu até gosto do Last Son, especialmente de Mon-El/ Lar Gand / Valor (qualquer que seja o nome do meu daxamita e legionario favorito) ter um final com o “sacrificio” de Chris Kent (ADORO essa homenagem). Acho que já chegou a época do Super ser papai, ele precisa passar esse legado em diante. O Frank Miller já apontou isso em DK2 tb, assim como Mark Waid em Reino do Amanhã ou Grant Morrison quando no final de All Star Superman faz Kal-El deixar de legado a combinação do DNA Kryptoniano para mesclar com o terrestre de Lois. Será que o novo arco não tem nenhuma Kandoriana dando sopa pra servir de barriga de aluguel pra Lois & Clark?
    Mas concordo contigo Lam. Pq Metallo não usa a tal dourada no Homem de Aço? Se bem que ele deixa de ser util depois que fizer isso, né?
    É uma ótima duvida. Eu prefiro as duvidas que as respostas. Alguem pode vir com um GRANDE argumento pra explicar isso como tema de uma historia no futuro. Ou, como ja apontaram, vai que o cara resolve de sacanagem usar ela em TODOS os Kandorianos , menos no Super (e na supergirl, tadinha, ela tá arrebentando, alias, ela apaixonada pelo DDick Grayson é sensacional) antes do Luthor ter o prazer de DETRUIR todos eles. Seria uma ideia de final desse arco “revolucionario” quando a ideias de uma população de supers se esgotar.

  5. O problema não é o Metallo, mas sim o Lex nunca ter usado.
    Acho que o Byrne apenas reduziu as várias Kriptonitas que existiam, a Vermelha, Azul e Dourada ele manteve, ou outro autor inventou que Lex que fez as 3. Não tenho certeza.

  6. Bom, o Mark Millar é um dos melhores quadrinistas do mercado e Wanted ficou muito abaixo do esperado. Essas regras não existem no mundo real, um bateirista de uma banda Emo faz um quadrinho que ganha o Eisner… não existem essas regras.

  7. Chris Morgan, Michael Brandt e Derek Haas escreveram o roteiro de Wanted, Mark Miller só acompanhou que nem o Mike Mignola fez em Hellboy II.
    Se Wanted fosse fiel as HQs sairia muito caro, seria uma fortuna só com direitos autorais dos herois e vilões “plagiados” nas HQs. Não vi o filme, mas creio eu que a mudança foi necessária.
    Novamente, um BOM quadrinista, experiente na area, é uma otima opção para escrever um filme de HQ.

  8. Acho que deveriam trabalhar em conjunto.
    Independente de ser quadrinista, cineasta , escritor ou qualquer coisa o cara precisa primeiro entender como funciona o cinema, nao adianta colocar um designer pra vender peixe.

  9. A historia é boa, aí entra a competência do diretor, filho. Conheço MUITA gente que amou o filme. Nem foi fracasso de bilheteria pelo que eu saiba.
    Outra coisa. Beowulf não é HQ pra começo de conversa. Eu estou falando do quadrinista participar de adaptação de HQ.

  10. Não importa se o filme é baseado no livro, na hq ou na missa de sétimo dia. Ser escritor de quadrinhos não dá competência alguma para uma pessoa escrever um roteiro de cinema, ainda mais que a linguagem visual é totalmente diferente.
    Beowullf não é culpa do diretor, o filme possui uma história bastante fraca mesmo, pouco empolgante apesar de ótimos momentos. Eu mesmo gostei, mas assumir que o roteiro ficou aquém só pq é do Gaiman não faz sentido.
    Mas se você quer um exemplo mais direto, eu posso arranjar um montão. Mas nenhum melhor que dizer aqui que ninguém menos que Geoff Jons escrevia aquela série do Blade! Sabe aquela que foi cancelada pois era muito ruim?
    PS: O Donner só falou isso pois o Geoff Jons é protegido dele desde o Máquina Mortífera 4, onde Geoff foi estagiário dele.

  11. Isso, filme de HQ tem que ser feito por um roteirista que nunca leu se quer uma historia do heroi. Tem que ser feito do Leigo pros Fãs.
    Porque até hoje não temos uma adaptação de HQ que agrade todo mundo?
    Não sei se Blade foi bom, mas já vi um monte de séries boas serem canceladas sem ter uma temporada completa, Firefly do Joss Whedon é um exemplo disso, mas não vem ao caso. E fazer roteiro pra TV é totalmente diferente para os Cinemas. E seriado são vários roteiristas, o Geof Johns não escreveu sozinho.
    Vou mudar minha afirmação então pra acabar essa discussão: Todo filme de HQ deveria ter como um dos roteiristas um escritor que já tenha trabalhado bem com o personagem e não um leigo que nunca tenha lido uma HQ na vida.

  12. Mas não os Sicilianos. Hahahaha!
    Nem me agradou TANTO assim, pra mim o filme valeu pelo Coringa, ainda acho Iron Man uma melhor ADAPTAÇÃO – perde como filme é obvio -, sei lá, pra mim The Dark Knight foi um filme com o Batman e não do Batman. Que nem o Superman Returns, que foi um filme de solidão e não de super-herói. Gosto de ambos mais que Iron Man, mas ainda vai surgir o filme de HQ perfeito na minha opinião.

  13. Lam disse:” O problema não é o Metallo, mas sim o Lex nunca ter usado.
    Acho que o Byrne apenas reduziu as várias Kriptonitas que existiam, a Vermelha, Azul e Dourada ele manteve, ou outro autor inventou que Lex que fez as 3. Não tenho certeza.”
    É verdade , o probelma é esse.
    Lam, de Superman do Byrne eu entendo. Só existia a verde.
    Vc deve estar confundindo com as Kriptonitas coloridas que aparecem na ultima saga de Byrne sobre o Superman, que são de outra dimensão. Lembrando: Em “Eu nunca fui Superboy” , para explicar a presença do Garoto de Aço na Legião do século 30 no Pós Crise das Infinitas Terras, Byrne criou uma outra dimensão universo compacto (criado pelo Senhor do Tempo) em que um Kal-El mais poderoso mas com uma estrutura fisica diferente (e com todos os recursos do Superboy de Sieger e Shuster, inclusive com as Kriptonitas Coloridas) teria se tornado Superboy e seria esse que a Legião teria contado. Graças as influencias do Sr. do Tempo os Legionarios viajaria não só pro passado mas também para outra dimensão. Após a morte do Superboy em sacrificio, Superman de Byrne retorna a Terra-Compacta onde encontra Matrix, a Supergirl-copacta criada pelo Luthor-compacto para derrotarem o General Zod-Compacto e seus dois comparsas que desruiiram TODO os terráqueos-compactos . No final da historia, Superman usa a Kriptonita dourada -compacta pra retirar os poderes dos kriptonianos-compactos. Com o projetor da Zona Fantasma destruido, Kal-El fica sem saber Nesse momento o Zod-Compacto então jura que irá recuperar seus poderes e irá atrás da nossa Terra, e então Kal-El toma uma atitude radical: Usa a Kriptonita Verde-Compacta para matar os 3. Essa ultima historia de Byrne chocou muitos fãs na época. Logo o Byrne, que sempre foi meio maniqueista ao extremo, brigando com o Claremont que Magneto devia ser vilão … Essa história foi um marco e suas conseqüências repercutiram na cronologia. Superman passou a ter carregar um grande remorso de sua atitude de executor, o remorso começou a virar uma neurose, e após um encontro com Brainiac (o telepata) , Kal-el passou a possuir uma multipla personalidade , assumindo o uniforme de Gangbuster (Predador) e atacando como um Batman a Intergang e criminosos na noite. Após descobrir sua loucura, Superman parte em exilio pro espaço. UFA
    Ou com a falsa kriptonita vermelha criada por Miisullplitkiti (ah, aquele duende da quinta dimensão que eu nunca sei onome direito) que Luthor usou contra o Super . Nio final, ela era apenas um recurso da “magia extra dimensional” do baixinho.
    Alias, nada haver, mas é muito legal quando Morrison nesse ultimo numero , ao ser perguntado por Batman perguntado se ele é realmente um ser da quinta dimensão ou um produto de sua imaginação, Batmite responde ” A quinta dimensão e a imaginação são a mesma coisa. O melhor detetive do mundo devia saber disso”. Sagaz, Morrison-Mite, sagaz.

  14. Só para esclarecer Daniel outros leitores do Ambrosia, essa fala do Batman com o Bat-Mirin está presente em Batman 680, a penúltima parte da saga Batman R.I.P. Mas Morrison foi extremamente brilhante ao colocar isso, pois o Bat-Mirim responde que é parte do Batman e ao mesmo tempo diz que o Batman deveria saber disso como maior detetive do mundo, mas sendo o Bat-Mirim parte do Batman então na verdade ele sabe, sacou? Ele continua sendo o maior detetive do mundo! Eu amo o Morrison!

  15. Putz, Camino, brigado, eu fiquei tão cansado de escrever sobre a saga do Super que não consegui escrever isso que vc resumiu. Concordo.

  16. Enquanto vc se esforça pra ser
    um sujeito normaaaaaaaaaaal
    e fazer tudo iguaaaaaaaaaaal…
    Acho muito legal o maior detetive do mundo ter enlouquecido de vez
    É outro nivel, não é um Bane que quebra a espinha, é um Black Glove quebra a mente.
    E eu achei maneiro o Bat-Mirim sumir nessa hpra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ant
Sam Raimi, Leonardo DiCaprio e Ridley Scott juntos em Sleeper

Sam Raimi, Leonardo DiCaprio e Ridley Scott juntos em Sleeper

O que já estava bom ficou ainda melhor, há dois meses notíciamos que a elogiada

Prox
Primeiro espisódio de Witchblade de graça na iTunes Store

Primeiro espisódio de Witchblade de graça na iTunes Store

Para comemorar o lançamento da série animê de Witchblade na iTunes Store, a

Sugestões para você: