em ,

“Snowden – Herói ou Traidor” constrói bom suspense com trama atual

Uma das figuras mais admiradas e controversas do mundo da tecnologia de informação, Edward Snowden se transformou num verdadeiro símbolo da liberdade no cyberespaço ao bater de frente com seu antigo patrão, o governo americano, por não concordar com sua política de espionar pessoas e até mesmo outros países. Isso culminou em sua decisão de divulgar informações sigilosas da Agência Nacional de Segurança (NSA, em inglês). Há quem diga que ele prestou um grande serviço ao mundo. Mas há quem acredite que ele traiu a sua própria pátria com essa medida, considerada a maior violação de segurança da história da inteligência dos EUA.

nullUma história e personagem tão envolventes não poderiam passar em branco no cinema e, por isso, já gerou duas produções de relevância até agora. A primeira foi “Citizenfour”, que ganhou o Oscar de Melhor Documentário de 2015. E, agora, “Snowden – Herói ou Traidor” (“Snowden”, 2016) , projeto que parece ter sido feito sob medida para o diretor Oliver Stone, famoso por criar polêmica com os temas de seus filmes e suas teorias de conspiração. Desta vez, o cineasta acerta a mão ao recriar a vida de Snowden com um bom ritmo e um clima de tensão necessários para manter o interesse, obtendo um resultado mais do que satisfatório para o público em geral.

nullO filme mostra Snowden (interpretado por Joseph Gordon-Levitt)  como um jovem patriota que tenta servir ao seu país ao se alistar no Exército, visando as tropas de elite das forças especiais e o combate na Guerra do Iraque. Após um acidente que o deixa incapaz de continuar no serviço militar, ele acaba entrando para a CIA e, logo depois para a NSA, onde conhece o agente de inteligência sênior Corbin O’Brian (Rhys Ifans), que acaba sendo uma espécie de mentor, e Hank Forrester (Nicolas Cage), um especialista em computação menosprezado pela agência. Durante esse período, ele se envolve com a fotógrafa e dançarina Lindsay Mills (Shailene Woodley) e tudo parece prosperar para ele, com um bom emprego e um relacionamento estável.

nullMas, à medida em que se aprofunda em sua função de descobrir possíveis novas ameaças terroristas após o 11 de setembro, Snowden percebe que o governo dos Estados Unidos também está de olho em outros governos (inclusive o Brasil, que é representado por uma imagem da ex-presidente Dilma Rousseff) e também de cidadãos norte-americanos comuns, fazendo uma complexa monitoração digital de todos os passos dados por quem é considerado suspeito.

Cada vez mais preocupado com as coisas que descobre, Snowden decide, então, reunir centenas de milhares de documentos secretos e revelar os abusos que estavam sendo cometidos. Para isso, conta com a colaboração dos jornalistas Glenn Greenwald (Zachary Quinto) e Ewen MacAskill (Tom Wilkinson), além da cineasta Laura Poitras (Melissa Leo), mesmo que isso o torne um problema para o presidente Barack Obama e o transforme numa espécie de inimigo público dos Estados Unidos.

nullO que torna “Snowden” envolvente é a maneira que Stone (também autor do roteiro, junto com Kieran Fitzgerald, com base nos livros “Os Arquivos Snowden”, de Luke Harding, e “Time of the Octopus”, de Anatoly Kucherena) conduz o filme com uma boa mistura de drama com suspense, onde torna o seu protagonista alguém capaz de se sacrificar em prol de algo que acredita.

Algo que o diretor está bem familiarizado, pois faz com que seu Snowden tenha semelhanças aos personagens principais de seus trabalhos anteriores mais notáveis, como os interpretados por Charlie Sheen em “Platoon” ou Tom Cruise em “Nascido em 4 de Julho”, que têm em comum serem pessoas com um caráter idealista que se decepcionam com o sistema.

nullAlém disso, embora tenha vontade em um ou outro momento, o diretor se controla e não deixa as teorias conspiratórias tomarem conta da narrativa, como fez em outros filmes. Dessa vez, Stone está mais preocupado em esmiuçar a vida de Snowden e o impacto que suas preocupações em relação à invasão de privacidade causam em seu convívio com as pessoas mais próximas dele, especialmente Lindsay.

O recurso empregado é bastante satisfatório, pois o espectador compreende as crescentes paranoias de Snowden e até se apieda dele, que mantém a sua integridade mesmo contra a vontade de seus superiores. Vale destacar também as ótimas sequências de tensão e, especialmente, uma que remete ao ótimo filme de Alan Parker, “O Expresso da Meia-Noite”, que, não por acaso, tem o roteiro escrito pelo cineasta e, com o qual, ganhou o primeiro Oscar de sua carreira, em 1979. Quem viu o filme vai perceber as semelhanças.

nullÀ frente do ótimo elenco, Joseph Gordon-Levitt se sai bem ao reproduzir os trejeitos contidos e o modo de falar introspectivo de Edward Snowden e torna crível suas neuroses. Ao lado dele, Shailene Woodley também brilha ao mostrar o amadurecimento de Lindsay, principalmente quando a personagem percebe que as preocupações do namorado começam a afetar o relacionamento dos dois.

Rhys Ifans, Zachary Quinto Tom Wilkinson estão corretos em seus papéis, embora não se destaquem, assim como Scott Eastwood e Logan Marshall-Green, que vivem colegas de trabalho do protagonista. Já Melissa Leo chama a atenção ao dar um ar quase maternal para a documentarista Laura Poitras durante o processo que culminaria com a criação de “Citizenfour”. Nicolas Cage, embora faça um pouco mais de uma ponta, rouba as cenas em que aparece com seu jeito único (e quase folclórico) de atuar.

null“Snowden – Herói ou Traidor”, no fim das contas, é um dos melhores trabalhos de Oliver Stone nos últimos anos e se torna bem pertinente nos dias atuais em que as pessoas, cada vez mais, estão conectadas, não têm noção de segurança e privacidade neste mundo fascinante que é a internet. O diretor constrói um bom thriller a partir de fatos reais (com direito a uma surpresa realmente inesperada em sua parte final) e faz refletir sobre os possíveis abusos que podem ser cometidos por governos em prol de uma (suposta) ameaça maior, como se um verdadeiro Grande Irmão (do clássico “1984”, de George Orwell) estivesse de olho em seus emails, suas fotos e vídeos. E só pensar neste possível panorama é realmente assustador.

snowden_miniposterFilme: Snowden – Herói ou Traidor (Snowden)
Direção: Oliver Stone
Elenco: Joseph Gordon-Levitt, Shailene Woodley, Melissa Leo, Zachary Quinto, Tom Wilkinson, Rhys Ifans, Joely Richardson, Scott Eastwood e Nicolas Cage
Gênero: Drama, Suspense, Biografia
País: EUA/França/Alemanha
Ano de produção: 2016
Distribuidora: Disney/Buena Vista
Duração: 2h 15 min

Deixe sua opinião