Cultura colaborativa! Participe, publique e ganhe pelo seu conteúdo!

Guitar Hero Metallica é animal!!!

Uma das maiores bandas de Heavy Metal da história, um dos grupos mais odiados pelos antigos usuários do Napster e pessoas que baixam música pela internet. Muitos amam, outros odeiam, mas ninguém pode negar a importância da banda para a história da música.

SWEDEN METALLICA

De qualquer forma, os fãs da franquia Guitar Hero e Rock Band sempre sonharam em poder tocar as melhores músicas do Metallica desde a primeira edição de Guitar Hero. Desde então ambos os jogos ganharam algumas músicas do Metallica como “One”, “Battery” e “Ride The Lightning”, porém nunca houve um jogo exclusivo da banda. Pois bem, o dia da redenção chegou e desde o dia 29 de março de 2009 já está nas lojas o jogo Guitar Hero Metallica. Eu liguei meu XBox 360, pluguei minha guitarra e aumentei muito o volume da televisão.

O jogo já começa de forma alucinante com “For Whom The Bell Tolls” e “Unforgiven” em um encore (bis). Logo após isso, começa a possibilidade de criar um personagem e seguir carreira como uma banda de abertura do Metallica enquanto o jogo passa por locações famosas para os fãs da banda como o Aeroporto na Rússia que em 1991 foi efetuado o festival Monsters of Rock e que o público sumia de vista (estimados 1 milhão de pessoas).

A jogabilidade é perfeita, talvez a melhor de todos os Guitar Heroes. O problema é que estamos falando de Metallica e para aqueles que não são fãs, mas curtem o jogo, preparem-se pois estamos falando dos pais do Speed Metal e do Hard Rock, ou seja, som pesado e em velocidades excessiva em alguns momentos. Basta pegar o vídeo dos loucos que tocam “One” no Expert para ver que o solo de guitarra é o caos na tela.

Uma das coisas que mais me chamou a atenção foi a abertura, talvez uma das maiores homenagens que a banda recebeu e deu aos fãs.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=7X0SBf06-fs[/youtube]

Simples e direta, com todas as capas das discos da banda. Uma coisa que se percebe é que Guitar Hero está tentando chegar no patamar que Rock Band chegou, ou seja, um jogo para todos poderem tocar e ouvir suas musicas favoritas, só que é assim, se você não for fã de Metallica, mantenha distância deste jogo porque simplesmente se ouvirá Metallica e bandas que o Metallica respeita e gosta, nada mais. Um dos cheats do jogo destrava uma modalidade chamada drum over mode que simplesmente a bateria pode ser tocada livremente, totalmente improvisada, uma delícia para quem não quer ficar sofrendo com a bateria de Lars Ulrich.

O setlist está abaixo:

Metallica

• All Nightmare Long
• Battery
• Creeping Death
• Disposable Heroes
• Dyers Eve
• Enter Sandman
• Fade To Black
• Fight Fire With Fire
• For Whom The Bell Tolls
• Frantic
• Fuel
• Hit The Lights
• King Nothing
• Master of Puppets
• Mercyful Fate (Medley)
• No Leaf Clover (Live)
• Nothing Else Matters
• One
• Orion
• Sad But True
• Seek And Destroy
• The Memory Remains
• The Shortest Straw
• The Thing That Should Not Be
• The Unforgiven
• Welcome Home (Sanitarium)
• Wherever I May Roam
• Whiplash

Guest Acts

• Alice In Chains — “No Excuses”
• Bob Seger and the Silver Bullet Band — “Turn The Page (Live)”
• Corrosion of Conformity — “Albatross”
• Diamond Head — “Am I Evil?”
• Foo Fighters — “Stacked Actors”
• Judas Priest — “Hell Bent For Leather”
• Kyuss — “Demon Cleaner”
• Lynyrd Skynyrd — “Tuesday’s Gone”
• Machine Head — “Beautiful Mourning”
• Mastodon — “Blood And Thunder”
• Mercyful Fate — “Evil”
• Michael Schenker Group — “Armed and Ready”
• Motorhead — “Ace of Spades”
• Queen — “Stone Cold Crazy”
• Samhain — “Mother of Mercy”
• Slayer — “War Ensemble”
• Social Distortion — “Mommy’s Little Monster (Live)”
• Suicidal Tendencies — “War Inside My Head”
• The Sword — “Black River”
• System of a Down — “Toxicity”
• Thin Lizzy — “The Boys Are Back in Town”

Uma curiosidade é que “Ace of Spades” do Motorhead simplesmente apareceu no primeiro Guitar Hero, em Rock Band 2 e agora novamente em Guitar Hero: Metallica. Uma das coisas que pode deixar os fãs irritados é a ausência de personagens jogáveis de Cliff Burton e Jason Newsted, ex baixistas da banda, talvez o pior erro dos programadores e da banda. Mas isso não afeta em nada àqueles que querem jogar com as músicas desta banda fantástica.

Agora, só basta dizer uma coisa:

Master!!! Master!!!

J.R. Dib

Compartilhar Publicação
Link para Compartilhar
Publicação Anterior

Resenha: World of Darkness: Inferno

Próxima publicação

Capas comemorativas dos 70 anos da Marvel

Comentários 6
  1. Apenas uma correção: Metallica não foi o pai do Speed Metal e muito menos do Hard Rock, e sim “um” dos criadores do Thrash Metal, em 1983, junto com o Slayer. No mais, excelente resenha.

    1. Desculpa Lemmy, eu devo ter me confundido mesmo. O Metallica foi uma banda de Speed Metal e Hard Rock, e sim, junto de Anthrax, Slayer e Megadeth. Muitos gêneros parecidos acabam misturando as coisas na cabeça.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia a seguir