Projeto Escola Cria leva cultura afro-brasileira e ancestral para crianças de Niterói

27
0

A primeira edição do projeto “Escola Cria – Musicalidade e Corporeidade nas Infâncias”, realizada em fevereiro nas escolas UMEI Antônio Vieira da Rocha e Escola Municipal Noronha Santos, proporcionou a cerca de 150 crianças e 20 professores de Niterói uma experiência transformadora através de um encontro entre música, cultura e história. Agora, a iniciativa se multiplica e ganhará uma segunda edição a partir de abril.

Idealizada pela arte-educadora e capoeirista Flávia Marina, a Escola Cria tem como objetivo levar cultura afro-brasileira e ancestral para escolas públicas, promovendo apresentações e vivências com alunos e professores. A primeira edição atendeu inicialmente as comunidades do Morro do Estado e do Fonseca.

Crédito: Carolina Spork

“A Escola Cria tem como objetivo levar Mestras e Mestres da cultura afro-brasileira para escolas públicas, promovendo apresentações e vivências com alunos e professores”, explica Flávia. “Essa iniciativa busca o desenvolvimento cognitivo das crianças por meio do corpo e das interações sociais lúdicas, ao mesmo tempo em que promove a valorização da autoestima das crianças, especialmente as negras, ao proporcionar conexões emocionais relevantes sobre sua cultura e história”, completa.

As oficinas, que trabalharam com Yoga Kemética (com a instrutora Kianda), Capoeira Angola (com a Mestra Cristina Nascimento) e Percussão Corporal (com a musicista Nina Krieger), proporcionaram às crianças a oportunidade de se conectarem com suas raízes culturais e desenvolverem suas habilidades motoras, expressivas e criativas.

O projeto busca colaborar com a desconstrução da perspectiva eurocêntrica presente nas práticas pedagógicas cotidianas e na formação dos educadores, valorizando o protagonismo das tradições africanas, afro-brasileiras e da cultura popular em pleno ambiente escolar. 

Para além das oficinas, o projeto também oferece uma formação para os professores, com o objetivo de fomentar discussões, compartilhar materiais e promover ações que contribuam para uma educação mais plural e diversificada.

Crédito: Carolina Spork

“Observar os alunos e professoras engajados e satisfeitos com o projeto reforça o nosso compromisso em contribuir para uma educação mais plural, em harmonia com as raízes históricas e culturais do nosso país”, conta Flávia.

A próxima edição da “Escola Cria” acontecerá durante os meses de abril a junho em mais três escolas públicas, a serem divulgadas em breve. O projeto, em sua primeira edição patrocinado pela Prefeitura de Niterói através do edital Fomentão promovido pela Secretaria das Culturas, também busca expandir sua atuação para outras cidades do interior do estado do Rio de Janeiro.

Crédito: Carolina Spork

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *