Heberte Almeida lança “Cutis”

50
0

Heberte Almeida, cantor e compositor belo-horizontino, anuncia o nascimento de seu mais novo trabalho, sucessor do prestigiado álbum “Negro Amor”, debut da carreira solo do artista conhecido também por sua participação em uma dos grupos mais icônicos do indie mineiro, a banda Pelos. “Fôlego”, seu novo disco, tem previsão de ser apresentado ao público oficialmente em julho de 2024.

Antes disso, porém, no dia 23/05 (quinta-feira), o single “Cútis” abre os caminhos para demonstrar por quais paisagens sonoras e líricas o novo projeto desfilará. A composição foi o tema musical mais antigo da nova leva de canções criadas por Heberte Almeida, porém foi a última faixa a receber uma letra. A música nasceu a partir de um riff de guitarra e sua letra exalta a pele preta ao homenagear artistas que são grandes referências para Heberte como Fela Kuti, Curtis Mayfield e Itamar Assunção e, justamente por esta razão, foi escolhida para abrir o álbum e para estrear o trabalho como primeiro single a ser apresentado ao público e à crítica especializada. “A bela cútis de um Curtis Mayfield / Fela Kuti / a pela escura me situa”, diz um trecho da letra que, segundo o artista, “norteia o álbum que se desenvolve a partir dela para questões raciais mais implícitas”. 

O nome “Fôlego” surgiu a partir de uma vivência inaugural de Heberte Almeida aos quarenta anos: a de fazer uma aula de natação. Por mais banal que possa soar para algumas pessoas, a experiência tardia, nome de outra faixa do disco, revela questões de acesso que, inevitavelmente, atravessam também a questão racial no Brasil. Ao mesmo tempo, o título sugere a sensação de alívio depois de um período conturbado de um governo de extrema direita que trabalhou pela asfixia da democracia, de uma pandemia de uma doença cujos principais sintomas eram justamente respiratórios e de movimentos como o “Vidas negras importam”, que se espalhou pelo mundo a partir do episódio da morte do afro-americano George Floyd, assassinado em Minneapolis (EUA) no dia 25 de maio de 2020, estrangulado pelo policial branco Derek Chauvin, que ajoelhou em seu pescoço durante uma abordagem por supostamente usar uma nota falsificada de vinte dólares em um supermercado.

“Cútis”, bem como o restante do álbum, foi gravado no estúdio Ilha do Corvo por Leonardo Marques, requisitado produtor responsável por importantes registros da música contemporânea brasileira de artistas e bandas como Bala Desejo, Maglore, Moons, Hélio Flanders, etc., entre novembro de 2023 e abril de 2024. A música conta com a participação de Anna Lages (backing vocal/percussões), Michelle Oliveira (voz), Raíssa Uchôa (baixo), Pablo Campos (bateria), Marcelo Kavalim (Sax tenor), João Paulo Bibiano(Trompete) e João Paulo Buchecha (Trombone). 

Este projeto é realizado com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *