em

Extraordinário, de R.J Palacio – Capa simples reserva conteúdo comovente

Ao se deparar com a capa de “Extraordinário” –  lançamento da Editora Intrínseca –  não se pode imaginar o nível da história no qual estamos prestes a embarcar.

A contra capa lhe avisa bem: “Não julgue um menino pela cara”. E é bem isso mesmo. Quantas vezes julgamos pessoas pela aparência?

Extraordinário capa revisao 03August “Auggie” Pullman é um menino de 10 anos que é apaixonado por Star Wars. Seu cabelo grande tem até uma trancinha digna de qualquer Padawan. Ele tem uma família muito amorosa. Seus pais, Isabel e Nate o mimam e fazem de tudo para agradá-lo. Sua irmã mais velha, Via, está sempre protegendo Auggie e dividindo a atenção com a cadela Daisy que dorme hora no quarto de um, hora no de outro.

Com tudo isso, Auggie parece ser um menino normal certo? E seria se ele não tivesse nascido com uma grave deformidade crânio facial, fazendo com que fosse submetido a diversas cirurgias para lhe dar um rosto mais normal, e deixá-lo parecido com um menino de sua idade.

A vida não é  fácil e está prestes a complicar um pouco mais. Ao completar 10 anos, Auggie está indo para a 5º série e sua mãe, que lhe tem dado aulas particulares em casa, acha que já é hora dele ir para uma escola e conviver com outras crianças de sua idade. Assustado com a novidade e com medo de como todos vão reagir Auggie a princípio é bem relutante, mas encara

o desafio como se fosse Han Solo partindo em uma missão contra o Império.
Tendo um rosto tão incomum é difícil se acostumar com todos os olhares, apelidos e solidão. Mas, Auggie vai provar que é um menino como qualquer outro e que as qualidades de uma pessoa, vai muito além da aparência.

De início pode parecer que é mais um livro sobre bullying, mas Extraordinário vai um pouco além mostrando pontos de vista de pessoas que convivem com Auggie e no modo de cada uma agir e pensar sobre ele. E é esse um dos pontos fortes do livro. Temos a visão de Via, sua irmã mais velha e em como ela convive com o fato de ter aprendido a se virar sozinha depois que seu irmão nasceu e seus pais passaram a não lhe dar a devida atenção. Ela não os culpa, mas nutre um forte sentimento de rejeição. Já os pais, pensam que ela é menina independente e forte com a qual eles podem contar sempre que necessário. O que só torna mais interessante a história mostrando seus diversos lados e formas de interpretação.

A autora trata de um assunto delicado, mas de uma forma que não fique deprimente demais, alternando entre momentos descontraídos com outros mais sérios.

A narrativa é simples e a leitura flui muito fácil, fazendo com que pareça que toda a história esteja acontecendo do nosso lado. Os personagens são muito bem construídos e reais. A identificação com seus sentimentos de medo, angústia, tristeza é muito visível e identificável. As situações apresentadas nos fazem pensar em como reagiríamos a  elas e coloca muitas de nossas convicções a prova.
Tudo isso somado ao fato de que o personagem principal é apenas um menino de 10 anos que consegue enfrentar situações complicadas muito melhor do que os adultos. E todos sabemos como crianças podem ser cruéis umas com as outras.

R.J Palacio autora do livro decidiu escrevê-lo após seus dois filhos terem reagido mal para com um colega de escola deficiente. Ela quis mostrar como seria o outro lado da história. Se fosse um deles o menino com problemas.
Em 2012 foi eleito um dos melhores livros infanto-juvenis pela revista The New York Times e pelo site Amazon.

A Editora Intrínseca disponibilizou um kit lindo com alguns imãs, poster do livro de um lado e do Darth Vader do outro, espelho de bolso e uns cartões com preceitos otimistas do Sr. Browne, professor de inglês de Auggie.
extraordinario_brindes

Extraordinário é um livro tocante, que nos ensina muita coisa de um ponto de vista desvalorizado algumas vezes: as crianças.

[xrr rating = 5/5]

Opiniões

Deixe sua opinião!

    Participe com sua opinião!

    Carregando

    0