Guerras, conflitos humanos e tragédias urbanas são tema de mesa no Flipoços 2023

Guerras, conflitos humanos e tragédias urbanas são tema de mesa no Flipoços 2023 – Ambrosia

Sair do modo comum e chamar a atenção para situações que parecem acontecer longe da gente. Esta é a proposta da potente mesa “Literatura, Fotografia, Dramas Humanos e Catástrofes Naturais – as tristes confluências do Brasil e outros países do mundo” onde três importantes convidados, vão trazer um rico acervo fotográfico que será apresentado e ainda conversam com o público sobre as suas realidades no contexto do trabalho. Yan Boechat, traz suas experiências recentes na Guerra da Ucrânia. Juca Martins, vai apresentar sua vivência no auge da Serra Pelada e Cristina Serra, traz sua abordagem feita in loco no desastre de Mariana.

Ao contrário do que parece, a mesa não abordará somente a triste realidade do mundo atual, mas também momentos de esperança, reflexão e entendimento. Duras realidades como as de Guerras, e não são poucas, parecem muito longe dos brasileiros mas a verdade é que aqui diariamente travam-se inúmeras outras questões que podem configurar “guerras”. O viés entre o que parece ser e o que de fato é, é uma das provocações que o Flipoços 2023 traz com a temática “Literatura e Fotografia, as histórias que as imagens não contam”.

“As histórias que os convidados do Festival nesta 18ª edição vão trazer para as discussões, é algo que está muito além da nossa compreensão”, enfatiza Gisele Ferreira, curadora do Festival, a literatura como mãe de todas as artes é a grande responsável pelo registro de tudo, mas as fotografias podem ser lidas e interpretadas visualmente. “A simbiose entre estas duas artes será o centro das reflexões e descobertas”, enfatiza.

A mesa terá como mediadora Cristina Serra, que teve a oportunidade de participar do Flipoços em 2019, quando lançou o livro “Tragédia em Mariana – a história do maior desastre ambiental do Brasil”, além do “Uma história de conservação – a mata atlântica e o mico-leão-dourado”. Desta vez, a jornalista, além de mediadora da mesa, lança também seu mais recente livro “Nós, sobreviventes do ódio”, pela Editora Máquina de Livros. Os participantes desta instigante mesa são

Yan Boechat jornalista e fotógrafo com cerca de 25 anos de experiência atuando nos principais veículos de comunicação do País. Como correspondente internacional atuou em mais de 20 países em diferentes regiões do mundo e cobriu os principais conflitos armados no início deste século, como a Guerra do Afeganistão, Primavera Árabe, a Guerra da Síria e a Guerra contra o Estado Islâmico. No momento, Yan, está cobrindo a Guerra da Ucrânia. Juca Martins fotógrafo desde 1970 produziu reportagens para jornais, revistas e livros, nacionais e internacionais. Participou de exposições no Brasil, Espanha, Itália, França, Alemanha, Suíça, México, Cuba, Colômbia e Equador e individuais: Testemunha Ocular na Casa da Imagem, 2013 e Serra Pelada na Galeria Utópica, 2019. Tem obras adquiridas para os acervos dos Museu de Arte de São Paulo, MASP, Museu de Arte Kunsthaus, Zurique, Casa da Imagem/ Museu da Cidade de São Paulo e Biblioteca Pública de Nova Iorque.

Serviço

Flipoços 2023 acontece de 3 a 7 de maio no Espaço Cultura da Urca (Praça Getúlio Vargas s/n) e contará com uma livraria exclusiva, a Livruz diariamente no local do evento;
Horário de Funcionamento do Festival de 9h às 21h com entrada franca.
A lotação do teatro será por ordem de chegada. Pede-se a doação de um livro que pode ser entregue no local do evento.

Total
1
Links
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ant
Ghosted: Chris Evans e Ana de Armas protagonizam comédia onde a ação arrasa com o romance
Ghosted: Chris Evans e Ana de Armas protagonizam comédia onde a ação arrasa com o romance – Ambrosia

Ghosted: Chris Evans e Ana de Armas protagonizam comédia onde a ação arrasa com o romance

Ghosted: Sem Resposta é dirigido pelo nada sutil Dexter Fletcher (“Rocketman”)

Prox
Festival da Quebrada celebra a cultura periférica de BH
Festival da Quebrada celebra a cultura periférica de BH – Ambrosia

Festival da Quebrada celebra a cultura periférica de BH

Celebrar a potência da cultura periférica, fomentando a produção artística local

Sugestões para você: