em

O Senhor Da Chuva, de André Vianco

o-senhor-da-chuva

Todo livro é uma grande porcaria, uma obra fraca nos mais diversos ângulos. É essa impressão que vou guardar de O Senhor da Chuva, livro de André Vianco sobre uma guerra entre anjos e demônios.

Sinceramente nunca teria terminado o livro se não fosse o desejo de alertar os leitores do Ambrosia sobre a obra, mas mesmo com empenho demorei cerca de três meses para digerir a obra. E que gosto amargo me deixou!

O livro conta a história de uma “batalha negra” entre anjos e demônios, desencadeada quando o anjo Thal, em busca de sobrevivência, se une ao corpo do traficante Gregório. Este ato proibido possibilita aos demônios clamarem por uma batalha onde Deus não pode intervir e a participação dos anjos é totalmente arbitrária, algo que por sí quebra todos conceitos do cristianismo, religião base para os fundamentos do livro. Gregório foge então para Belo Verde, porém os demônios vão atrás e a cidade torna-se centro de fatos sobrenaturais até o momento da batalha final, com direito a criação de um vampiro, intervenção militar em meio a mítica batalha e transmissão de um pedido de socorro religioso em rede evangélica de televisão 🙁

Seria engraçado se fosse uma comédia como Marte Ataca, mas o resultado é triste mesmo, por isso não vou perder mais seu tempo leitor. Saibam somente que enfrentei o livro todo para vos alertar, não comprem sob hipótese alguma O Senhor da Chuva, digo isso sob lágrimas de tristeza :p

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

29 Comentários

  1. Desde a época de “Sete”eu tenho a mesma opinião. Os livros de Vianco são como uma campanha ruim do Mundo das Trevas, mestradas por um garoto de oito anos em uma convenção de RPG, onde os demais jogadores são hack`n`slash viciados em red-bull com grapete.

    Falta coerência, estilo e plot.

    • “Os livros de Vianco são como uma campanha ruim do Mundo das Trevas, mestradas por um garoto de oito anos em uma convenção de RPG, onde os demais jogadores são hack`n`slash viciados em red-bull com grapete.

      Falta coerência, estilo e plot. ”

      Hauhauhauahua

      Adorei a comparação!

      Dá pra usar a mesma resposta pra vários filmes porcarias que tem saido hoje em dia, com sua compulsão a explosões, efeitos especiais, gostosas com pouca roupa, momento posers repetidos (fala sério, em quantos filmes vocês já não viram a mesma cena: O protagonista andando contra a câmera, em slow motion, com o vento batendo em seu rosto enquanto ele faz cara de malvado, e no fundo uma mega explosão causada pelo mesmo, que não faz ele se mover um centímetro pela violência da mesma ou colocar as mãos sobre os ouvidos devido ao barulho? Wolverine e a cena do helicóptero, alguém?) e um plot sem graça e mal escrito…

      Eu nem leio os livros do Vianco.

  2. Eu sinceramente gostei do livro. Eu o li em uma tarde, em 2002, se não me engano o ano em que ele foi lançado. É simples, e aborda um tema do mundo das trevas com pouca literatura nacional (anjos e demônios). Não posso falar muito do Vianco, pois este foi o único livro dele que li, mas sobre o estilo hack and slash de O Senhor da Chuva, é uma abordagem possível, a maioria pode não gostar, mas tem um amplo público para ele.
    Sobre a premissa de que Deus e o diabo não poderiam interferir na guerra, na minha opinião fica subentendido que isso era mais um acordo do que uma restrição intransponível, tanto que Deus entrega a Thal a espada que este usou na última batalha. E aquela chuva no final da batalha não me parece obra do acaso.
    O que mais gostei do livro foi as possíveis consequencias da guerra, e seus ecos nos envolvidos. Os anjos que fossem derrotados em combate “se tornariam” demônios, caso a guerra fosse vencida por estes. Os anjos iriam adquirir um ímpeto incontrolável para o mal, mesmo mantendo sua mente angélica. Seriam então criaturas eternamente atormentadas, fazendo um mal que não gostariam. Isso é pura filosofia cristã, conflito entre carne e espírito trabalhado por Paulo em suas cartas da Bíblia. A maior parte dos anjos então se recusam a ajudar Thal. Os demônios, que não tinham nada a perder, formam um exército bem maior (1201 anjos contra 23.666 demônios). Pelo que lembro (me corrija se eu estiver com a memória fraca), a batalha poderia durar 24h, e caso os demônios fossem vitoriosos, o tempo restante entre o fim da batalha e o fim das 24h eles poderiam tentar “escravizar” o maior número de almas de homens que conseguisse, sem que os anjos pudessem intervir.
    Para finalizar, o título é bem interessante (no livro os anjos tornam-se mais fortes coma chuva, adquirem sobrevida quando estão pra morrer). Pode ser relacionado a noção de que Deus zelaria pelos anjos em qualquer hora e lugar, bem como a diversas outras culturas (especialmente as de economia marcadamente agrárias), que vêem a chuva como uma intervenção divina. Isso é mais visível na Antiguidade, mas o Felipe Veloso pode falar melhor sobre essas culturas do que eu.
    Mas porque a resenha do livro agora, se ele já tem algum tempo?

    • Qualquer fenômeno natural antigamente era intervenção divina, não precisa nem ter primeiro grau para saber disso.

      95% das idéias do livro estão entre fracas e horríveis, essas que você citou como interessantes não passam de conceitos mal desenvolvidos que poderiam ter sido melhores apresentados por um escritor, mas que ficaram sofríveis dentro do livro. Veja bem, eu li dois livros do Vianco e um deles gostei, a questão é que este livro é muito ruim como romance e as idéias são ruins sob qualquer aspecto.

      Pq publicar agora? Pq eu li agora oras…

    • Camino,

      “95% das idéias do livro estão entre fracas e horríveis, essas que você citou como interessantes não passam de conceitos mal desenvolvidos que poderiam ter sido melhores apresentados…”

      Ora, disso eu sei, mas o livro não tem por objetivo apresentar bem conceito nenhum. Eu mesmo disse que o foco do livro é a guerra, o matar-pilhar-destruir, no estilo dos jornais de R$0,50. Como disse, você pode não gostar, mas existe gosto para tudo. O grande mérito do livro pra mim é a abordagem de um tema carente de produções, independente da qualidade do trabalho ser questionável (sim, o trabalho é fraco na apresentação de idéias, mas pelo menos elas existem).
      No meu ver, ao colocar sua opinião, você poderia explicitar melhor suas idéias, seus argumentos, pois isso é o que tem feito o Ambrosia um bom site. E não desmerecer os comentários dos outros com generalizações, frases de lugar comum, sem embasamento. Não é preciso nem ter primeiro grau para fazer isso, não é?

    • “O grande mérito do livro pra mim é a abordagem de um tema carente de produções, independente da qualidade do trabalho ser questionável (sim, o trabalho é fraco na apresentação de idéias, mas pelo menos elas existem).”

      Até entendo seu ponto de vista nisso kra, mas no meu caso não seria motivo suficiente para adquirí-la e digo mais, por ser um tema carente não seria tão difícil fazer uma obra dígna de ser recomendada.

  3. Bom, a grande maioria dos livros classificados como BEST SELLERS na submarino que saem de tempos em tempos naquelas promoções relâmpagos por R$9.90 podem ser colocar no mesmo balaio de gatos.

    Puts… e Andre Vianco brinca de roda nessas listas de BEST SELLERS.

    Não li nada dele ainda, mas as “orelhas/sinopses” de seus livros nunca me empolgaram.

  4. Pode ter suas fraquezas, eu pessoalmente sou grande fan do Vianco, adoro o que ele escreve, e o Senhor da Chuva não foge a esse critério, claro que a história poderia ter sido melhor desenvolvida, mas explica bem o surgimento dos vampiros, algo que fica no vácuo quando ele escreve ”Os Sete” e ”Sétimo”. E, o Vianco escreve sobre vampiros, é o que o cara faz de melhor, em time que ta ganhando não sem mexe. E vamos e convenhamos, é melhor que Mayer, pelo menos não tem nenhum vampiro gay que não bebe sangue e brilha na luz do Sol.
    Mas, eu tenho uma grande crítica com relação a resenha, até concordo que o autor não tenha gostado, mas isso pareceu mais um texto que deveria ter sido postado num blog e não em um site respeitável. Poderia ter contado um pouco mais da história, o critério de quem gosta ou não é de quem leu.

    • É eu percebi a parte do alerta, apesar de não concordar, mas, se o mundo fosse feito de opiniões iguais qual seria a graça? (O motivo do sangue doce? Reconheço as falhas do livro e não estou afim de entrar nesse mérito afinal, invariavelmente, ambos os argumentos vão estar certos dependendo do ponto de vista. Porque, infelizmente, para uma história que tinha bastante potencial, ela deve, da forma que foi escrita, ser analisada no contexto dos outros livros).
      E sim, eu considero o Ambrosia um site respeitável, dou risada com as críticas, concordando ou não, e aprecio e agradeço as notícias.

  5. Olá,

    Vou comentar de modo geral a opinião aqui postada e os comentários feitos a esse post.

    Eu gosto dos livros do André Vianco e principalmente do Senhor da Chuva. André Vianco é um escritor que ficou conhecido por seus livros de vampiros. Suas histórias são classificadas pelos leitores como aventuras e terror, com toques de humor em algumas obras.

    Em um comentário comparam o livro com alguma campanha de RPG. Acho que antes disso deveriam entender que RPG não tem nada a ver com literatura. Criar uma história de RPG é uma coisa e criar uma história de literatura é outra completamente diferente. Não dá pra comparar.

    Outra coisa, muitos acham que quando o livro aparece por 9,90 no Submarino é porque está encalhado. Ledo engano. Um livro só entra em uma promoção dessas quando atinge a cota de vendas que o site estipulou para ele e a editora consegue fechar um acordo para vender mais a porcentagens menores de faturamento. Por isso que os livros do Harry Potter também estão sempre a 9,90 no Submarino, ou vão dizer que Harry Potter não é best seller ??

    André Vianco já vendeu cerca de 100 mil livros, o que é um feito heróico quando falamos de literatura no Brasil e não é porque não gostou (ou detestou) o livro que deve escrever um post como esse.

    Esse tipo de crítica normalmente é ignorado por leitores, por editores, por críticos, porque não tem um argumento forte para dizer o motivo de achar o livro “uma grande porcaria”.

    O Ambrosia é um site bastante respeitado e com resenhas e comentários muito relevantes, mas esse tipo de post é completamente ignorável, mesmo para quem não conhece nada de André Vianco. Se eu não conhecesse buscaria informações em outro lugar, que me dessem mais dados sobre a história e um porque mais plausível para ser porcaria.

    Eu por exemplo achei o livro da Stephanie Meyer uma grande droga, mas nem por isso vou simplesmente dizer que é uma grande porcaria, porque essa é a minha opinião e o que eu posso dizer para os leitores do meu site é que eu acho o livro ruim por causa disso, daquilo e desse outro, e mesmo assim se eles quiserem arriscar a leitura fica a cargo de cada um.

    Você achou o livro uma grande porcaria, mas outras tantas mil pessoas acharam excelente. Eu achei Crepúsculo uma grande porcaria, mas outras milhões de pessoas acharam perfeito.

    Acho que é isso!

  6. vc ai,que disse q todos os livros sao uma porcaria, vc ainda precisa aprender muito sobre tudo..
    vc no mínimo é um grande ipócrita que nao sabe nada.. Livros infelizmente nao é para quem quer ler é para quem sabe ler..
    Sinto muito que ainda tem gente no mundo com o pensamento igual ao seu..
    E em questao do livro o senhor da chuva, vc nao pode falar que o livro é horrivel se vc nem sab ler, e ao mesmo tempo que vc nao gostou outras pessoas podem gostar e gosto nao se discute..

  7. Olha naum fala mau do André naum que eu viro bicho,se vcs naum gostaram do livro problema de vcs,pq eu adorei e continuo adorando,então se liguem que vcs são um bando de lokos,sem noção,e o André é o cara!!!!!!!!!!!
    Falo mesmo!!!!!!!!!!!!!
    HAHAHAHAHAHAHA

  8. Temos o hábito de sermos extremamente intolerantes com produtos nacionais e extremamente permissivos com produtos estrangeiros de mesmo nível ou inferior. Devíamos ser críticos de uma forma mais construtiva. Eu achei os livros do Vianco que li realmente um pouco infantis demais, mas achei melhores que a famosa série “Crepúsculo” que são alardeados “ad nauseum” em todo lugar.
    Devíamos parar de destruir nossos heróis. Podem não ser os melhores, mas é o que temos. Seria bem melhor se pudéssemos ajudar.

  9. Ao contrario do que muitas pessoas aqui disseram eu ADOOOOORO os livros do Andre Vianco, estou neste momento lendo O Senhor da chuva pela segunda vez, eu gosto muito da trama bem arquitetada, dos dialogos, dos personagens bem construidos, da leitura dinamica, da forma inteligentissima como ele traz a historia para o nosso quintal.

  10. Bom, o livro é péssimo. Mas por que?

    -O autor não tem noção de tempo (percebe-se isso entre páginas 246 e 251, Na página 246, a hora é 00h19 e o próximo horário [5 págs depois, relatando a mesma história, sem parar, no mesmo capítulo], na página 251 é 00h05. Estranho, não?)
    -O uso de palavras de baixo nível diminui ainda mais a qualidade do livro.
    -Ocorrem fatos inexplicáveis (como o fato da chuva 'dar energia' à Gregório). Por que será?
    -A interatividade do livro é horrível. Não dá vontade de continuar lendo (conheço mais de 30 pessoas que tiveram que ler o livro mas nem metade conseguiu chegar ao final em menos de 5 meses [eu sou uma delas]).

    O autor pode até ter livros bons, mas pelo que vi em O Senhor da Chuva, não devem ser muito melhores, não. Autor ruim hoje = autor ruim pra sempre. Não querem comparar grandes autores brasileiros como Machado, Carlos Drummond ou Oswald de Andrade com esse tal de André Vianco, não é mesmo?

    O dia em que vocês descobrirem boas histórias e bons autores, verão que foi realmente uma perda tempo ter lido os contos de André Vianco.

  11. Eu adorei o livro, estava procurando ele pra fazer download e achei essa bosta de analise…
    Vai escrever um livro pra poder falar mal…
    Pra quem é cristao, se acha no poder de julgar algo..
    Eu que sou Ateu, queria um fim mais tragico para a historia, porem, foi um livro que me marcou, antes de ler outros livros do mesmo tema.
    Abraços aos que gostaram, e VTNC aos que comentam sem ao menos entender…

  12. Concorrdo plenamente com Fabricio….
    eu n sou Ateu, mas neem por isso deixei de gostar do livro!
    Cada livro cria um mundo em ql td q ocorre é possivel nele e como a maioria dos outros livros: quase nda é real!
    O livro é mto boom na minha opinião ele é o segundo melhor q eu ja li e recomendo, esse livro só perde para A Cabana.
    Abraços akeles q gostaram do livro e tbm aos q n gostaram, agora a vc q so vive de criticar as obras dos outros: vai lá!! faz melhor, já q vc só sabe falar merda e um grande VSF pra vc, ok?! ¬¬

  13. Tem um livro do Vianco que tem erros de copidesk e revisão, num desses colocou um IML dentro de um cemitério (aff!).
    Faltou pesquisar mais.
    No entanto acho que o Vianco está melhorando nos livros mais recentes.
    O sucesso em vendas do autor talvez se explique por um bom marketing pessoal, sei lá. Existem autores que em vida venderam menos de 30 exemplares, e hoje são eternos. Alguns vendem milhões de exemplares em vida, depois se somem para sempre. Paulo Coelho vai ser um desses casos. Tomara que o Vianco não seja um desses também. O livro O SENHOR DA CHUVA o Vianco tem que fazer como o Paulo Coelho fez com o MANUAL DO VAMPIRISMO, esquecer. Ficou horrível o livro!

  14. é engraçado como alguém tenta impor respeito sobre sua opinião sem mostrar respeito pela opinião do outro.

    o texto dele é ruim, ele realmente escreve como se estivesse mestrando uma sessão muito mal feita de Vampiro a máscara. e agora a Rocco vai publicar o cara….

    mas.. tem gente que gosta, e tem seus motivos, eu não gosto pq tenho os meus, como o autor do post.

  15. tipo assim….vcs naum tem mais oq fazer naum, do que ficar falando mau de livros, gosto é gosto, nem curtia ler mas dpois que li senhor da chuva…nusss….fikei vidrado e logo em seguida li os demais do andré vianco…e continuo lendo, pena naum ter tempo pra acelerar a leita e seguir lendo todos dele….

#Lançamento'22 Circuito Ambrosia