em ,

As atrações imperdíveis do segundo fim de semana de Rock In Rio

Segundo fim de semana do Rock In Rio está aí e colocamos para você as atrações que você não pode perder, na Cidade do Rock ou no conforto do lar. Confira e bom festival!

Quinta-feira, dia 03

Hip Hop Hurricane com Nova Orquestra, Rael, Agir, Baco Exu do Blues & Rincon Sapiência

Primeira vez no festival em que artistas nacionais serão headliners, no caso, no palco Sunset. O rapper baiano Baco Exu do Blues, que desponta como um dos nomes mais relevantes da atual cena musical, assim como o paulista Rincon Sapiência, em um encontro que promete.

Nile Rodgers & Le Chic

Depois de fazer um show arrebatador no palco Sunset na edição passada, Nile Rodgers ganha o palco Mundo. Se você vai assistir de casa, arraste o sofá e prepare-se para sacolejar ao som dos clássicos ‘Le Freak’, ‘Good Times’ e o mais recente ‘Get Lucky’.

Sexta-feira, dia 04

Slayer

É a despedida de um dos maiores nomes do Thrash Metal, parte do chamado Big Four, do qual fazem parte Metallica, Megadeth e Anthrax, que se apresenta logo antes. Obrigatório para os fiéis do metal.

Iron Maiden

Por mais que seja uma presença constante no Brasil (e já é seu quarto Rock In Rio), o Iron Maiden dessa vez aporta com a turnê Legacy of the Beast, uma grande auto-homenagem que conta com superprodução de palco, incluindo uma réplica de um caça da RAF na música ‘Aces High’, muita pirotecnia e maneirismos de Bruce Dickinson agitando a massa. Não é inédito, mas é imperdível.

Sábado, dia 05

Black Eyed Peas

A banda de Will.i.am está de volta ao Brasil, e pela primeira vez no Rock In Rio, e sem a cantora Fergie. A notícia boa é que retomaram a sonoridade mais experimental dos discos iniciais (da fase pré-Fergie) em “Masters of the Sun Vol. 1”, de 2018. Vale conferir essa volta às (boas) raízes.

Domingo, dia 06

King Crimson

Pela primeira vez no Brasil, a lenda do rock progressivo, que está completando 50 anos, vai encerrar o palco Sunset a bordo de clássicos como ’21st Century Schizoid Man’ e ‘The Court of the Crimson King’. Da formação clássica estão apenas o fundador Robert Fripp  (guitarra, mellotron, piano) e Mel Collins (saxofone, flauta), que entrou em 1970. O King Crimson estreou com seu aclamado disco “In the Court of the Crimson King”, de 1969. Depois de um período em que flertou até com a New Wave, nos anos 80, fez uma pausa e retornou em 1995. Mais um intervalo em 2008 e retornaram em 2014.

Deixe sua opinião

O Caso Richard Jewell – filme dirigido por Clint Eastwood ganha trailer

Os Coringas precursores de Joaquin Phoenix no Outcast