Casa Coração recebe shows diversos em despedida do cantor Gaê

9
0

Após quase sete anos na terra da garoa, o artista retorna à Brasília, sua cidade natal; show do artista e convidados será no domingo (6), a partir das 14h

Para uma tarde animada e repleta de boa música e bom som, a Casa Coração, localizada na Vila Buarque, em São Paulo, recebe artistas para apresentarem suas artes no domingo (6), a partir das 14h. Dentre eles, o produtor do evento e também escritor, cantor e compositor Gaê, que fará no local o seu show de despedida de São Paulo, cidade que o recebeu em meados de 2016. Depois de colocar diversos projetos em prática na capital paulista, o artista retorna à capital nacional, Brasília, sua cidade natal, para dar continuidade a muitos outros planos.

A tarde começará com um show de abertura do cantor mEros Erros e será finalizada com o samba LGBTQIAP+ de As Sambixas. O evento contará, ainda, com a participação de Maria Pérola e com a apresentação de Gaê.

Oportunidade para conhecer o vasto trabalho do artista, o show principal contemplará as canções do primeiro álbum do cantor, “Eu Não Quis Dizer Isso” – com algumas novas roupagens –, e do trabalho mais recente “Monumental”, além de composições inéditas. “O repertório busca um equilíbrio entre apresentarmos o trabalho que nosso público já conhece das plataformas de streaming e as composições que mostro nas redes sociais, além de coisas novas que tem nos empolgado enquanto banda e que queremos dividir com o público”, afirma Gaê, que será acompanhado por quatro instrumentistas: Alice Andrade (baixo, guitarra e violão), Ana Luiza Resck (violão e guitarra), Gabriel Cabeça (percussão e bateria) e, estreando com a banda, Ana Cruse (teclado, baixo e escaleta).

CONQUISTAS E NOVOS CAMINHOS

Quando chegou a São Paulo, o artista, que vive com HIV, ainda estava bastante envolvido apenas em seu projeto sobre saúde sexual, o projeto “Boa Sorte”. Seu trabalho mais recente sobre o tema foi como roteirista da série Deu Positivo, da MTV. Foi apenas em 2019 que o sonho da música passou a fazer parte da rotina de Gaê. “Se Brasília me construiu enquanto artista, e acho sempre importante dizer isso, São Paulo me construiu enquanto profissional da música. Aqui, fiz parcerias e aprendi lições que não posso de forma alguma abandonar e que vão, para sempre, influenciar o meu modo de trabalho”, avalia o artista.

Neste período na capital paulista, o artista também liderou o projeto de música feito por artistas LGBTQIAP+, “Nossa Terra Tem Janelas”. “Fico muito feliz de ter conseguido manter um trabalho de produção com foco na pluralidade e diversidade des artistas envolvides. Teve gays, lésbicas, pessoas trans, drag queens, forró, pop, funk e, claro, muita música autoral sendo produzida neste projeto. A produção não vai parar por eu estar morando em outra cidade e espero que consiga fazer por lá um pouco do que fiz por aqui, para existir cada vez mais oportunidades e valorização a artistas LGBTQIAP+”, destaca.

TRANSIÇÃO

O artista vive um momento de transição e espera que o público possa o acompanhar neste novo momento. “Temos uma banda diferente, composições diferentes, um som mais dançante e pra cima. Eu estarei em uma cidade diferente e vou sendo uma pessoa diferente também. Espero que quem for assistir acompanhe esse processo e se sinta conduzido da era ‘Eu Não Quis Dizer Isso’ para a próxima”, finaliza.

SERVIÇO

O show de despedida de Gaê será no domingo, dia 6 de agosto, a partir das 14h, na Casa Coração (Rua Martinico Prado, 302 – Vila Buarque), em São Paulo. Ingressos a R$ 20 (antecipados), R$ 30 na portaria e disponível no link: https://shotgun.live/pt-br/events/show-de-gae-meros-erros-e-as-sambixas

+ SOBRE GAÊ

O brasiliense Gaê começou a vida artística em Brasília, no teatro musical. A projeção nacional veio em 2015 quando lançou o musical “Boa Sorte”, espetáculo teatral sobre a experiência do ator ao ser diagnosticado com HIV. A peça colocou sua história em voga e o levou a se dedicar a trabalhos sobre saúde sexual por meio do “Projeto Boa Sorte”, até 2019.

Desde o lançamento da primeira música, “Ipê Amarelo”, no programa Conversa com Bial, Gaê lançou clipes e músicas, incluindo participações de Bemti, Isabela Moraes, Renato Enoch, AQNO e Lui. Após o lançamento do seu primeiro álbum “Eu Não Quis Dizer Isso”, em 2022, Gaê estreou também como escritor com o livro “A Crise Imobiliária de Santa Izabel”.

Produziu shows de artistas LGBTQIAP+ pelo projeto “Nossa Terra Tem Janelas”, além de ter co-produzido a coletânea homônima com mEros Erros e foi roteirista no documentário “Carta Para Além dos Muros”, na Netflix, e da série “Deu Positivo”, da MTV. Neste ano, lançou o EP “Monumental” com canções que homenageiam Brasília e prepara-se para o lançamento de seu segundo livro, a peça “A Caixa”.

ZAZ Conteudo
WRITTEN BY

ZAZ Conteudo

Assessoria de Comunicação especializada em artistas musicais independentes #tánazaztánamídia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *