Dia do Cantor Lírico: conheça os desafios da profissão que leva nome de instrumento da Grécia Antiga

Para barítono austríaco que atua no Brasil, chave do sucesso está na disciplina de treinamentos

7
0

Você já ouviu ou conheceu algum cantor lírico? A profissão faz parte de um nicho não tão conhecido pelas pessoas, mas que com certeza já despertou a curiosidade de muita gente. Quem nunca ouviu um trecho de uma ópera e se pegou prestando atenção à voz do cantor, até mesmo tentando repetir o som marcante? A profissão é celebrada em 22 de julho, data que marca o Dia do Cantor Lírico.

Com o nome tendo origem no instrumento lira, muito usado na Grécia Antiga, o canto lírico é capaz de transmitir sentimentos e gerar emoções por meio da sua prática. Ele é marcado pela potência vocal e pode ser apreciado em óperas, concertos e cantos sacros.

O caminho para a profissão, contudo, exige dedicação e muito treinamento. Para o barítono austríaco Norbert Steidl, que mora e atua no Brasil, o segredo para o sucesso passa pela disciplina nos treinamentos.

“Todos começamos como iniciantes, e é preciso estudar muito para se desenvolver. Esse processo de profissionalização passa pela dedicação de cantar todos os dias, de praticar. Se eu pudesse dar um conselho seria para treinar, e muito. É preciso sentir e entender a sua voz para ganhar segurança, além de ter dedicação ao estudo da música”, afirma o profissional.

Steidl teve seu primeiro contato com o canto lírico ainda na Áustria, por volta dos 17 anos, quando entrou para o coral da igreja. Aos 24, ele começou o Bacharelado de Canto no país natal — e foi, então, que a carreira profissional teve início.

O austríaco já se apresentou em diferentes continentes, com passagens pelo Brasil, Alemanha e China. Entre suas referências estão os cantores líricos alemães Fritz Wunderlich e Dietrich Fischer-Dieskau. A profissão também conta com outros nomes de destaque, como Luciano Pavarotti.

Outro desafio para os profissionais da área é o próprio mercado de trabalho, por se tratar de uma profissão bastante nichada. Neste caso, Norbert orienta que cantores líricos busquem estar inseridos e em contato com outros praticantes da arte.

Além disso, Steidl cita também o poliglotismo — que, ao mesmo tempo, pode ser um diferencial profissional. Isso porque muitas músicas líricas são em idiomas como italiano e alemão. Para ele, além da boa pronúncia, entender o significado da letra é fundamental para uma boa apresentação.

“Quando você canta, você está passando um sentimento por meio da sua voz. Um momento de emoção, de energia. Toda música foi composta a partir de um sentimento, é o que dá sentido ao que está sendo cantado e expresso naquelas palavras. É uma profissão desafiadora, que exige muito, mas é gratificante”, avalia.

Conselho para iniciantes

Profissional de renome, Norbert Steidl também é professor de canto. Segundo ele, para quem deseja investir na profissão, a recomendação é o estudo do canto lírico junto a um profissional competente. Este é um fator primordial para o desenvolvimento da profissão.

Aliado a isso, é preciso compreender a importância de, assim como no caso de profissionais, estar em constante treinamento e prática para ter autoconhecimento e percepção da voz.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *