Cultura colaborativa! Participe, publique e ganhe pelo seu conteúdo!

Gabrielle Aplin lança versão ao piano de “Call Me”

A cantora e compositora britânica Gabrielle Aplin apresenta uma nova versão para “Call Me”, seu novo single. Ao piano, a intimista versão coloca em foco a lírica poética da artista e a delicadeza da canção. O lançamento marca também o anúncio do novo álbum, “Phosphorescent”, previsto para o dia 13 de janeiro de 2023.

“Phosphorescent” não é necessariamente um produto da pandemia, mas é o da solidão e estranheza que a artista, como muitos de nós, experimentou ao longo desse tempo. Após uma mudança para o interior, com maior conexão com a natureza, Gabrielle descobriu que estava escrevendo canções com uma libertação recém-descoberta.

“Eu estava compondo de novo por diversão. No começo não havia objetivo claro, mas quando as músicas começaram a surgir eu pude ver que elas eram sobre coisas que eu nunca havia processado até aquele momento. Acho que muitas pessoas realmente não pararam de verdade até que a pandemia as forçou, e esse foi definitivamente o meu caso. Muitos delas estavam abordando coisas que eu havia adiado até então. Isso realmente me fez questionar quem eu era quando”, conta Gabrielle, que recentemente atingiu a marca de 1 bilhão de streams e lançou uma lyric video de seu novo single em português.

Desde que começou a lançar covers no YouTube há pouco mais de uma década, Aplin conseguiu um álbum com certificação de Disco de Ouro, liderou a parada de singles do Reino Unido com mais quatro singles #1 pelo mundo, colocou um álbum como número dois no Reino Unido e acumulou 258 milhões de visualizações no YouTube. 

No Brasil, ela liderou as paradas em 2016 com o hit “Home”, que foi tema da novela “Totalmente Demais” (TV Globo). O sucesso foi tanto, que a artista fez uma performance ao vivo no meio da trama. Agora ela abre uma página na carreira com “Call Me”, cuja versão original foi produzida Mike Spencer (Years & Years, Ellie Goulding, Labrinth) e ganhou um clipe que passa por tristezas e alegrias efêmeras de uma noite de desilusão amorosa pelas ruas do Reino Unido.

“Parecia que eu estava fazendo um álbum pela primeira vez”, ela conclui. “Tudo pareceu tão natural. Foi ótimo para mim porque me fez realmente conhecer quem eu sou agora, considerando que tanta coisa mudou. Eu só quero que as pessoas se conectem e sintam um pouco do que senti ao fazer esse projeto”.

“Call Me” e sua versão ao piano estão disponíveis em todos os serviços de música e no canal da artista no YouTube.

Crédito: Matthew Sterling

Tracklist:

Skylight

Never Be The Same

Good Enough

Anyway

I Wish I Didn’t Press Send

Take It Easy

Don’t Know What I Want

Call Me

Half In Half Out

Mariana Trench

Don’t Say

Compartilhar Publicação
Link para Compartilhar
Publicação Anterior

Duetos – Peça com Patricya Travassos e Marcelo Faria estreia no Teatro das Artes, no Rio

Próxima publicação

Clara Coelho e Flaira Ferro no single “Cataclismas do amor”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia a seguir