Kalamaha compartilha o inédito samba “Vermelha”

9
1

Seguindo na veia carioca de Rodrigo, Kalamaha segue no samba após Raphaella e Valentina com a inédita Vermelha, canção instrumental que (dizem) estará presente no vindouro álbum Quetzal.

Vermelha nasceu entre o bairro de Vila Isabel, antigo berço do samba, e o transitado Maracanã, que reúne o agito da grande Tijuca e morro da Mangueira com os torcedores de toda cidade. Barulho de buzina e ambulantes de latão e churrasquinho dão o ritmo em compasso com flanelhinhas, que ganham dobrado enquanto no estádio a multidão vibra em uníssono. Vermelha não é nada disso, ou tudo isso, no fim cabe a você levar consigo.

Vermelha foi registrada por Rodrigo K. (voz, violão), Barbara Field (gaita), Fernando Dias e Salvador Camino (percussões) em dezembro de 2022 no CMStudioRJ.


Kalamaha Acústico na Sala Mário Tavares

Kalamaha apresenta pela primeira vez seu repertório de canções autorias – em formato acústico – na Sala Mário Tavares do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, no próximo dia 7 de junho (uma véspera de feriado!).

Numa parceria Kalamaha e Ambrosia, estamos oferecendo convites gratuitos – visite kalamaha.com.br e solicite seu convite com acompanhante. (Atenção que os ingressos são limitados à disponibilidade do teatro!)

Kalamaha Acústico na Sala Mário Tavares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

One thought on “Kalamaha compartilha o inédito samba “Vermelha”

  1. Parabéns, Sal!